Resenha: Minha vida (não tão) perfeita

Ficha técnica:

Nome: Minha vida (não tão) perfeita

Autor: Sophie Kinsella

Tradutor: Carolina Caires Coelho

Páginas: 406

Editora: Record

Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella. Uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar. Cat Brenner tem uma vida perfeita mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok… Não é bem assim… Seu flat tem um quarto minúsculo sem espaço nem para guarda-roupa , seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida não tão perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da pessoa que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter – a executiva que tem tudo a seus pés – possui mesmo uma vida tão perfeita, ou quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Por que, pensando bem, o que há de errado em não ter uma vida (não tão) perfeita assim?

Comprei esse livro tem um tempão e só agora me dei conta de que não havia lido! Então tirei pra ler durante o Carnaval, mas demorei um pouco mais para finalizar. rsrs

Como fã de carteirinha de Sophie Kinsella, é difícil não recomendar um livro. Mas este eu recomendo intensamente. Além disso, essa leitura foi perfeita para minha realidade atual, então vamos lá.

A sinopse do livro já dá uma boa ideia de como se situar na história: Katie é uma jovem que quer vencer em Londres, mas acaba sendo despedida e volta para casa para ajudar o pai a montar um glamping enquanto procura um novo emprego. Só que sua ex-chefe, Demeter, resolve visitar o glamping com a família. 

Katie que, em vez de falar a verdade ao pai e à madrasta, contou a eles que estava em período sabático, acaba ficando alarmada com a possibilidade de Demeter sem querer dar com a língua nos dentes. Mas depois que se dá conta de que sequer foi reconhecida, Katie resolve ir à forra e se vingar de sua chefe, promovendo atividades “exclusivas”. Claro que ela se arrepende, ainda mais quando percebe que Demeter não é aquela megera que todos pensam.

O livro não se resume à vingança de Katie; a história, inclusive, tem uma mega reviravolta e, quando nos damos conta, descobrimos um ponto de vista totalmente diferente de vários fatos!

As personagens são bem carismáticas, gosto muito da Katie e da própria Demeter. Katie tem fibra e não desiste de correr atrás do que quer. Ela também conseguiu montar um negócio do zero para ajudar o pai sem contar que foi demitida, para não preocupá-lo.

O pai de Katie, Mick, é um homem muito divertido e que tem aquela visão de Londres que é “cara e insegura” para sua filha. Ele é o típico homem que quer arrumar uma grana extra, mas faz negócios que acabam não indo pra frente, pois não tem o devido planejamento. Biddie, a madrasta de Katie, é um amor. Eu queria poder entrar no livro e abraçar a Biddie sempre que ela aparecia! (e queria suas receitas de geleia, também, admito rs).

Demeter é uma mulher brilhante, mas bastante insegura em alguns quesitos. Ela é muito temida e um tanto odiada por seus funcionários, que a acham mesquinha e que desdenha de quem não é do mesmo nível. Porém, o que eles não sabem é o quanto Demeter trabalha e se esforça por sua empresa e equipe, tanto que negligencia sua própria família.

Também conhecemos Alex, um dos sócios da empresa de Demeter e que se tornou um “crush” de Katie, até que ela foi demitida. Qual não foi a surpresa dela quando ele também aparece no glamiping? Claro, ele tinha uma tarefa bastante azeda a cumprir, mas é justamente com sua chegada que temos a reviravolta na história!

Eu sei que falei demais sobre a história (estou aproveitando que ela está “fresca” na minha memória – eu demoro pra resenhar, lembram?), mas é impossível não apresentar esses personagens maravilhosos.

Só acrescento que esse livro tem uma moral da história que é bem bacana. A vida de ninguém é perfeita. Mesmo Demeter, que Katie acreditava que tinha tudo do bom e do melhor, tem seus altos e baixos. Tanto na vida pessoal, quanto no trabalho – e ela estava passando por uma fase péssima naquele momento.

Convenhamos, a vida não tem que ser perfeita. Mas podemos fazer com que cada dia de nossa vida seja vivido da melhor maneira que pudermos. Trabalho exige sacrifício, exige paciência. Às vezes a vida exige recomeços, também, fechar uma porta para abrir outra e tentar mais uma vez.

Além disso, mostra como podemos nos sufocar nas redes sociais. Uma superexposição com que convivemos acaba fazendo com que façamos comparações com as outras pessoas e isso gera julgamentos – alguns danosos mais para nós mesmos do que para os outros. Mesmo porque… você não sabe realmente como está a pessoa do outro lado, sabe? 

Então, falei demais. Mas leiam, vale muito a pena. Você ri, você se emociona. Fica na estante como um dos mais queridos que a autora já escreveu até agora.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Camila de Moraes disse:

    Olá!
    Eu gosto da escrita da Sophie e ainda não li esse livro. Mas me agrada os temas retratados, principalmente com a corrida do dia a dia e o quanto nos cobramos correndo atrás de metas e muitas vezes deixamos a simplicidade de lado e de aproveitar os momentos com amigos, relacionamentos.
    Acredito que vá gostar.

  • Yvens disse:

    Olá, tudo bem?

    Nós tivemos o prazer de resenhar esse livro logo que lançou, a minha namorada leu e curtiu muito. Fico feliz que tenha gostado da leitura e a sua resenha ficou muito boa.
    Abraço!

  • Jéssica Martins disse:

    Oi, Lucy!
    Eu acho que já tinha visto o nome desse livro em algum lugar, mas ainda não conhecia a história. Achei bem legal essa premissa de mostrar como a vida das pessoas não é perfeita, por mais que elas se esforcem em sempre mostrar só o lado bom nas redes sociais. Essa ideia de apresentar o outro lado da Demeter também me agradou muito. Amei o post! Beijos!

  • Camila - blog Leitora Compulsiva disse:

    Oi, Lucy.
    Sou fã da autora, mas ainda não tive a chance de ler esse livro dela.
    Fiquei meio na dúvida porque vi algumas críticas sobre ele e rolou um medo da decepção. Mas agora que li sua resenha, entendi melhor a história e acho que eu posso gostar também!
    Beijos
    Camis

  • Leitura Enigmática disse:

    Essa leitura parece ser bem leve e tranquila, poderia intercalá-la com as minhas leituras mais pesadas, para me descontrair um pouco. anotada a dica pois estou bem interessado.

  • cris disse:

    Oi Lucy!
    Pela sua resenha percebi que se trata de nos passar uma mensagem, nem tudo podemos tirar conclusão precipitada, nem tudo é o que parece. Gostei do enredo, não conheço a autora mas sinto que vou gostar de ler esse livro. Parabéns pela resenha e obrigado pela dica, bjs!

  • Pollyanna Assis Campos disse:

    Olá, tudo bom?
    Li esse livro recentemente também, após muito tempo parado na estante e só posso dizer que assim como você eu indico fortemente a leitura. Além de ser super fluida e divertida, ainda contamos com uma lição super válida nos dias de hoje né? Essa questão da vida perfeita que as pessoas tentam passar nas redes sociais e como tais vidas perfeitas sequer existem, mas ainda assim fazem com que as pessoas se sintam infelizes e não consigam enxergar o que tem e o que realmente importa. Adorei sua resenha e relembrar essa história ♥
    Beijos!

  • Cláudia Trigo disse:

    Olá, Lucy!
    Já ouvi falar muito da Sophie Kinsella, mas confesso que ainda não li nada da autora. Essa história, especificamente, me interessou. Vou anotar a dica, me pareceu uma história bastante divertida.
    Abraço.

  • Mayara Milesi disse:

    Acho tão incrível quando um livro consegue se encaixar perfeitamente no momento em nossa vida que estamos vivendo! Adorei a sua resenha e de maneira alguma achei que falou demais. Tenho uma curiosidade muito absurda em ler algum livro da Sophia, mas ainda não tive a oportunidade, infelizmente e pelo que vi através da sua resenha, esse de fato é uma boa pedida.

    beijos

  • Beatriz Andrade disse:

    Olá, tudo bem?
    A premissa desse livro me atrai bastante, eu acho que pode ser uma ótima leitura para mim também e adorei conhecer um pouco mais sobre a trama através da tua resenha

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem