Resenha: Mundo em Caos

Ficha técnica:

Nome: Mundo em Caos

Autor: Patrick Ness

Tradutor: Edmundo Barreiro

Páginas: 480

Editora: Intrínseca

Em um mundo pós-apocalíptico, uma infecção rara e perigosa causou o inimaginável: a morte de todas as mulheres. O mesmo germe fez com que os pensamentos dos homens se tornassem audíveis, e agora o caótico Ruído está por toda parte. É impossível guardar segredos no Novo Mundo.

Todd Hewitt é o único garoto entre os homens da cidade de Prentisstown, e mal pode esperar para se tornar um deles. No entanto, o lugar esconde algo grave, capaz de mudar o futuro de Todd e do Novo Mundo para sempre. A apenas um mês de se tornar homem, um segredo impensável é revelado, e ele se vê forçado a fugir antes que seja tarde demais. Acompanhado por seu fiel escudeiro, o cachorro Manchee, ele empreende uma jornada repleta de perigos e se depara com uma criatura estranha e silenciosa: uma garota. Mas quem é ela? E por que não foi morta pelo germe como todas as mulheres?

Publicado em mais de trinta países, Mundo em caos é o primeiro volume de uma distopia perturbadora sobre os laços que forjamos em situações extremas e traz à tona a infinita insensatez humana diante das diferenças. (…) A Intrínseca relança em uma edição especial, com tradução inédita e um conto extra, a série que consagrou Patrick Ness como um dos maiores nomes da literatura jovem.

Depois de um período cheio de atribulações, volto para postar a resenha dessa aventura pra lá de interessante. 

Quando comecei a ler Mundo em Caos, não sabia ao certo o que encontraria pela frente. A história funcionou bem para mim, apenas o começo que eu achei bastante confuso, mesmo porque eu não tinha me dado conta de que ele estava em um novo planeta e não na Terra rs. Quando me situei, a história passou a me prender mais e a cada página vinha uma surpresa diferente!.

Todd vive no Novo Mundo, um planeta com características similares ao Velho Mundo (= Terra), com diferenças bem características. Lá, os seres humanos travaram uma guerra contra os Spackles, seres alienígenas que foram praticamente extintos, não sem antes lançarem o vírus do Ruído. Por causa desse “vírus”, os homens podem ouvir os pensamentos uns dos outros e também dos animais, e as mulheres morreram de uma doença misteriosa.

Pelo menos é isso que Todd é levado a acreditar por toda a sua vida. Sendo o único garoto em Prentisstown prestes a entrar para a maioridade aos 13 anos de idade, seu mundo fica de cabeça para baixo a partir do momento em que Todd começa a ouvir, ou melhor, a não ouvir o Ruído. Há um silêncio na floresta, muito revelador, por sinal, causado por uma garota.

Como proceder com essa descoberta, principalmente quando toda a cidade, literalmente, está atrás dele? Ele e seu cachorro Manchee fogem meio que às cegas, auxiliados pela garota que ele encontrou, além de um mapa que seu pai de criação, Ben, lhe entregou no momento da fuga. 

Gostei muito da Viola, a garota que Todd encontrou. E meu coração foi todo para Manchee, um cachorro fiel e tão inocente quanto Todd. Por falar em Todd, ele é inocente em muitos aspectos, mas quando se sente ludibriado por esse fato, ele tende a agir de forma brusca e ignorante, o que irritou um pouco a princípio. Mas aí a gente entende e leva em consideração que a forma como as pessoas reagem a situações adversas são diferentes – e nem tem como calcular como nós mesmos reagiríamos, não é mesmo?

A história tem uma crítica interessante e uma trama inteligente. Imaginem um mundo onde os homens não pudessem esconder seus pensamentos? Um mundo onde não existe silêncio, já que até os animais sofrem com o Ruído? Outro ponto muito bom da história foi o amadurecimento de Todd. Como eu disse antes, ele tem algumas atitudes um tanto birrentas frente à certas situações, mas suas atitudes e decisões no decorrer da trama mostram sua mudança de comportamento e como você acaba sendo cativada por ele. 

Mais uma coisa: Viola não tem o Ruído, então o silêncio que Todd “ouve” chega a ser opressivo para alguém que está acostumado a tanto Ruído. Além disso, ela consegue ler/ouvir o Ruído de Todd, o que é bem constrangedor para ele em alguns momentos. Mas… eis que talvez seja possível “ler” uma pessoa sem precisar ouvir seu Ruído (ou no caso de Todd e Viola, “ouvir o Vazio”).

Enfim, é uma leitura que vale muito a pena para quem busca uma aventura. Um tipo de ficção científica apocalíptica bem diferente do que já li até agora e com um final que pede logo o lançamento do próximo volume.

Por falar no livro, a nova roupagem da Intrínseca valorizou muito a história, desde os detalhes da capa, com o Ruído, até o interior do livro e a nova tradução deu um novo título que achei que tinha mais a ver com a história em si.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Intrínseca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Larissa Dutra disse:

    Olá, tudo bem? Uau, que livro mais lindo – tanto por fora quanto por dentro! Ainda não conhecia a obra, mas pelo o que tu disse parece ser bem interessante e diferente do que estou acostumada a ler. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • Bianca disse:

    Cara, eu vi esse livro na livraria e eu fiquei apaixonada não beleza dele, nunca tinha visto um livro de capa mole com corte de folha colorido, a intrínseca ahazou muito nesse livro!
    Ainda não tive a chance de ler esse livro, mas tô vendo várias resenhas boas sobre ele, acho que tá chegando a hora de voltar não livraria e pegar o meu!! Amei o post!

  • Ivy Montiel disse:

    Oiieee

    Eu gostei desse mundo louco sem segredos ou pensamentos secretos proposto pelo autor, Já pensou??? Consegui a trilogia completinha em espanhol e estou na expectativa pra ler, me parece o tipo de obra que vou gostar.

    Beijos,

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  • Marijleite disse:

    Oi, esse é um livro que sou bem curiosa para ler. Acho super interessante essa questão do ruído e quero descobrir o motivo de estarem atrás do garoto e mais sobre essa garota.

  • Karine Fernandes disse:

    Eu já vi algumas resenhas sobre esse livro mas confesso que não é não me chama a atenção para leitura. Mesmo gostando de conferir sua opinião irei deixar passar a dica. Muito obrigada.

    Beijos.

  • Ana Caroline Santos disse:

    Olá, tudo bem? Patrick é um autor que até hoje me pergunto porque não me aventurei. Escrevendo em um gênero que AMO, ainda me falta grana pra comprar os livros deles (os preços não são lá baratos). Fiquei interessada nesse desde o lançamento, e agora só me falta coragem para comprá-lo. Sua resenha me deixou mais ansiosa ainda. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

  • Fernanda Santos Barroso disse:

    Olá!
    Não tinha ouvido falar desse livro ainda, infelizmente ando um pouco desconectada dos lançamentos da Intrínseca, mas adorei conhecer um pouco mais, me deixou bem curiosa quanto ao que acontece e como se desenvolve essa aventura. Dica anotada!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem