Resenha: Noite Sobre as Águas

NOITE_SOBRE_AS_GUAS_146366998111277SK1463669981BSetembro, 1939. Poucos dias após o Reino Unido declarar guerra à Alemanha, um enorme hidroavião está prestes a partir da costa sul da Inglaterra. A aeronave mais luxuosa do mundo tem como destino Nova York, no que deve ser o último voo civil a sair da Europa antes do conflito. A bordo dela encontram-se tanto a nata da sociedade quanto a escória da humanidade. Contudo, não é apenas a guerra que motiva os passageiros a deixar o continente: eles também querem se distanciar do próprio passado. Confinados por trinta horas em meio a todo o conforto, porém numa época em que voar ainda é um empreendimento arriscado, eles veem a travessia do Atlântico se tornar uma viagem de crescente angústia, com perigos inesperados que os conduzem a uma tempestade de violência, intriga e traição. Em Noite sobre as águas, Ken Follett exibe mais uma vez sua escrita magistral ao narrar as histórias dos mais diferentes personagens e fazê-las colidir neste emocionante voo cinco estrelas. (Fonte)

Uma família da alta sociedade britânica, uma princesa russa, uma atriz de Hollywood, um casal apaixonado fugindo para ficar junto, dois empresários, um físico alemão judeu fugindo da Alemanha, um barão francês, um homem simples que todos julgam ser um funcionário público, um agente do FBI, um mafioso e um vigarista, todos a bordo do luxuoso hidroavião Clipper, da Pan American, de Southampton, Inglaterra, a Nova York, EUA. Cerca de 30 horas sobrevoando o Atlântico e muita coisa acontecendo nessas 30 horas.

Acompanhamos a história individual de alguns desses passageiros e de Eddie Deakin, um engenheiro de voo que está sendo chantageado.

Diana e Mark se apaixonaram e tiveram um caso, e quando ele precisa voltar para os EUA ele a convida para ir com ele. E ela resolve deixar seu marido Mervyn e ir com Mark. Mas seus sentimentos não são tão simples.

A família Oxenford deixa a Inglaterra às pressas quando a guerra é declarada contra a Alemanha de Hitler. Lorde Oxenford é um nazista conhecido e tem a oportunidade de deixar a Inglaterra com a família antes de ser preso. Seus filhos se sentem pressionados pelo pai autoritário e buscam seus próprios caminhos para se livrarem do pai radical.

O vigarista Harry Marks, que rouba da família de mocinhas ricas para seu próprio benefício consegue, meio por acaso, fugir para os EUA no Clipper cruza o caminho de Elizabeth Oxenford antes do voo e eles estreitam sua relação durante o voo.

Peter Black está tentando passar a irmã, Nancy Leneham, pra trás voando para os EUA enquanto ela demora muito mais para voltar em um navio, enquanto isso ele trama com Nat Ridgeway para vender a empresa do falecido pai, que Peter está administrando muito mal por sinal, enganando a irmã, que pretende assumir a presidência da empresa.

Mervyn Lovesey e Nancy Leneham entram na história, e no Clipper, de forma bem inusitada.

Além de todas estas histórias paralelas temos toda a ação que está prestes a acontecer e que prende o leitor até seu desfecho.

O melhor e o pior das pessoas vêm à tona durante este voo e é super interessante observar a construção das personagens.

E como sempre, o que mais me encanta nas obras de Ken Follett é o trabalho de pesquisa detalhado e a forma como ele consegue trazer estes detalhes para a história, fazendo com que o leitor se sinta parte daquele ambiente físico.

Costumo ler os livros de Follett com o Google e a Wikipedia por perto porque gosto de ter o visual dos detalhes e me aprofundar ainda mais nos detalhes. Por exemplo, encontrei essa imagem super legal de como era o Clipper por dentro, e aí fica ainda mais legal acompanhar toda a história.

flyingboat1    (Fonte)

Este é mais um livro de Follett sobre a 2a Guerra, mas não é um romance histórico. A história gira mesmo em torno especificamente deste voo e destes personagens (tanto o voo quanto os personagens são fictícios). E é claro, o Clipper não é só um hidroavião, com toda a pesquisa e detalhes ele se torna o cenário ideal para esta história cheia de trama e ação.

Não é o melhor livro do Follett, mas super recomendo!

Este livro foi gentilmente cedido pela Editora Arqueiro para resenha.

Arqueiro_parceria

Ficha Técnica

Título: Noite Sobre as Águas
Autor: Ken Follett
Páginas: 432
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Livraria cultura / Kobo
Minha avaliação:  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Aline Santos disse:

    Oi!!
    Adorei a capa e a sinopse, sua resenha fez com que eu imaginasse algumas cenas do livro, adorei!
    Gosto de livros onde o autor consegue nos prender até o fim da história, com toda ctz Ken Follett conseguiu isso!
    Qro mto conferir!
    Bjs!

  • Milena Soares disse:

    Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem