Resenha: Nove Desconhecidos

Ficha Técnica:

Título: Nove Desconhecidos

Autora: Liane Moriarty

Tradutora: Julia Sobral Campos

Páginas: 464

Editora: Intrínseca

Compre aqui

São nove estranhos, dez dias e um sem-número de surpresas. Cada qual por uma razão, eles compram um pacote de estadia no spa Tranquillum House, um balneário remoto ao norte de Sidney, na Austrália, a fim de se desintoxicar da própria vida – curar um luto, perder peso, lidar com a crise no casamento. Em comum, todos querem um pouco de paz, e o programa intitulado ”retiro exclusivo de dez dias para transformação total da mente e corpo” parece ideal. A aposta em meditação, ioga, terapias alternativas e alimentação saudável, sem álcool ou droga, naturalmente, tem tudo para ser uma escolha acertada.Quem nos conta isso é uma das internas, Frances Welty, uma escritora de meia-idade de best-sellers românticos apegada a aforismo literários que só quer esquecer o golpe que sofreu em seu ultimo relacionamento.” Vocês não vão ser mais as pessoas que são agora” é uma das promessas do spa. No inicio, a reação de todos é muito parecida: os nove então desconhecidos respondem de forma exultante aos tratamentos – inclusive a família Marconi, que passa no spa o aniversario de uma data marcante na vida dos três, o pai Napoleon, a mãe, Heather, e a filha, Zoe.
e Carmel Schneider, 39 anos, desiludida e recém-divorciada. E Tony Hogburn, 56 anos, viciado em remédios para emagrecer. E Ben e Jessica Chandler, que chegam para solucionar uma crise no casamento. Todos reagem de forma eufórica aos primeiros estímulos. Mas só depois vão descobrir por que. E tudo o que parecia tão certo, de repente, torna-se a causa de angustias infinitas e laços inesperados: o excesso de regras do espaço, o controle absoluto dos internos, o clima de mistério…Com sarcasmo, ironia e humor mais acido do que limonada sem açúcar, a autora questiona as promessas de transformação que se tornaram um produto dos novos tempos e a sobessa com a qual algumas pessoas parecem se agarrar a elas, provocando ainda reflexões originais sobre luto, o trauma e a recuperação. (Fonte)

Essa é uma resenha em dupla! As opiniões da Drika estão na cor padrão cinza, enquanto as da Karen aparecerão em azul. A Drika leu a edição especial capa dura do livro, cedida pela parceira Intrínseca, na caixa Intrínsecos, enquanto a Karen leu a edição comum presente nas livrarias, também cedida em parceria pela editora.

Não é de hoje que Liane Moriarty é uma das minhas autoras favoritas; desde que li O Segredo do Meu Marido (resenha aqui), o primeiríssimo dela que caiu no meu colo, adorei seu estilo de escrita e a maneira como desenvolve seus personagens de maneira tão íntima. Mas não sou a única aqui no blog que a autora conquistou; passeando pelas resenhas da Liane por aqui vocês encontram resenhas de todos os livros da escritora publicados no Brasil, nas vozes da Ale Gilos, minha e agora também da Drika. Essa é uma escritora fácil de amar, assim como seus personagens, e seu mais novo lançamento é um exemplo claro disso.

Como diz o título, nove desconhecidos se reúnem em um spa que promete uma transformação profunda em seus clientes. Acompanhamos a chegada de Frances Welty, seguida por Ben e Jessica, ao spa. E aos poucos vamos sendo introduzidos a cada cliente.

Frances, uma escritora que já teve seus dias de glória, mas que no momento está em baixa e ainda acaba de sofrer uma terrível decepção ao ser enganada por um golpista.
Napoleon, Heather e Zoe, pai, mãe e filha. Napoleon, um professor super engajado em ser um exemplo para seus alunos; Heather, uma profissional séria e mãe mais séria ainda; Zoe, uma jovem desafiadora. Esta é uma família que, depois de uma terrível tragédia, está se desfazendo. 
Ben e Jessica, um jovem casal que depois de ganhar na loteria percebe que já não têm mais tanto em comum. 
Carmel, divorciada, foi trocada por uma moça mais jovem; mãe de três meninas, a autoestima lá no dedão do pé. Ela se vê apenas como mãe, não como mulher.
Lars, um advogado gay que defende mulheres em seus divórcios, adora spas e está passando por um momento crucial em seu relacionamento com seu parceiro. 
Tony, ex-jogador de futebol australiano, hoje mais velho e mais gordo, distante da família.

Gostei muito como a autora introduz os personagens de forma natural, sem pressa; aliás, nesse livro temos vários e eles vão muito além dos pacientes do spa, pois ainda há outros membros da família deles, seus amigos mencionados durante a narrativa e toda a equipe da Tranquillum House – principalmente a intrigante diretora do lugar. Mesmo assim, não confundimos nenhum deles e é muito fácil nos apegar; é como se conhecêssemos aquelas pessoas, como se elas saltassem das páginas. Com habilidade, Liane Moriarty dá mais voz e uma sutil importância maior para Frances, uma ótima estratégia, já que a personagem é extremamente amável e carismática, além de ser a perfeita narradora por justamente ser uma escritora de romances.

E comandando tal spa temos a guru Masha Dmitrichenko. No primeiro capítulo vemos Masha como uma profissional incansável e workaholic que sofre um ataque cardíaco. Depois descobrimos que ela se tornou uma guru zen depois deste momento tão crítico em sua vida. Este novo grupo de clientes do spa será o primeiro a passar pelo novo programa. Ela deseja, a qualquer custo, que seus clientes atinjam a total iluminação espiritual.  

Ao longo da história que se passa na Tranquilum House, vamos descobrindo mais sobre os detalhes das vidas de nossos nove desconhecidos. E mesmo com cada história sendo única e diferente, as coisas vão se entrelaçando conforme as pessoas vão lidando com seus problemas e compartilhando suas dores. Cada um dos vários capítulos é narrado por uma personagem; isso nos dá uma visão abrangente e muito pessoal daquelas pessoas, seus sentimentos e segredos mais íntimos, e especialmente a maneira como pensam e vêem os outros. É interessante ler em um capítulo como uma personagem enxerga outro e, no capítulo seguinte, nos deparar com a visão do outro e o que ele pensa daquela pessoa que acabamos de ler. Faz a gente refletir em como enxergamos o outro e como o outro nos enxerga.

Li várias resenhas de pessoas que odiaram o livro porque não se identificaram com as personagens. Mas mesmo se tratando de pessoas tão diferentes, de idades diferentes, com problemas diferentes, para mim não foi difícil sentir empatia e me envolver com suas histórias. Para mim também não foi nada difícil; havia ali pessoas com histórias diferentes, mas com pontos em comum e cargas emocionais que todos compartilhamos, como baixa autoestima, culpa, arrependimento etc. Os personagens me pareceram muito reais; não havia ninguém perfeito ali, apenas pessoas tentando ser o melhor que podiam ser e muitas vezes sem conseguir enxergar o mal que faziam a si mesmas e aos outros.

O livro fala sobre os altos e baixos da vida, sobre se entregar por amor e sofrer decepções, sobre fins de relacionamento, sobre decisões difíceis que podem mudar a vida, sobre autoestima ou a falta dela, sobre solidão, sobre depressão e suicídio. Este é o segundo livro da autora que leio. O primeiro foi O Que Alice Esqueceu. E, assim como nesse primeiro que li, Nove Desconhecidos traz momentos de risadas, apreensão e lágrimas.

Uma das coisas que mais aprecio nos livros da Liane Moriarty é como ela consegue envolver o leitor; ela mostra histórias muito reais, próximas da gente, que poderiam totalmente acontecer, mas não se mantém apenas no território do drama e do romance – ela vai além e consegue entregar pequenas tramas de suspense, instigando o leitor a virar os capítulos e descobrir mais e mais. Em Nove Desconhecidosdesde a primeira página já deu para perceber que havia algo errado naquele spa, por mais que a trama parecesse seguir por uma linha tranquila com toda aquela meditação. Fiquei surpresa com o rumo que a história tomou mais para o final. Em vários momentos realmente me senti apreensiva e com medo pelo destino dos personagens, enquanto em outros me emocionei e me diverti.

Foi uma leitura que me envolveu! Em alguns momentos foi um ótimo entretenimento, em outros me fez pensar em questões da vida!

Ainda não li Pequenas Grandes Mentiras (que a Karen já resenhou aqui no PEP), mas já é o próximo da lista.

Recomendo muito que leiam Nove Desconhecidos; a edição é uma delícia e a narrativa flui muito bem. Apesar do tamanho, a leitura passa depressa e cada pequeno acontecimento é interessante, como em todos os livros da Liane Moriarty, uma autora que se você ainda não leu, não sabe o que está perdendo. 

 

 

Livro gentilmente cedido pela editora para resenha pela editora Intrínseca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

  1. Olá!!
    Adorei a dinâmica de resenha em dupla, confesso que nunca tinha visto e achei a proposta bem interessante.
    Infelizmente, ainda não li nada da autora mas muitos livros estão na minha lista de desejados como Pequenas grandes mentiras..
    Nove desconhecidos nunca tinha ouvido falar, mas fiquei bastante empolgada. Fico contente que vocês tenham gostado tanto da autora, isso deve ser um sinal para eu conhecer a sua escrita logo. Rsrs
    Adorei a resenha, beijos!

  2. Não é bem o tipo de leitura que eu faço então dificilmente eu me vejo lendo ele, mas na verdade eu não ando lendo nada então sei lá, quem sabe no futuro, mas eu gostei de ver sua opinião sobre a obra.

    Beijos

  3. Eu tô louca pra ler esse livro! Nuca li nada da autora, mas essa premissa de estar todo mundo num spa buscando alguma coisa e isso render uma história é maravilhoso, não me lembro de nenhuma temática parecida e eu tô muito curiosa pra saber como que isso se desenvolve! Adorei a resenha de vocês, me deu mais vontade ainda de ler kkk

  4. Olá

    Eu me decepcionei com uma livro dela que hoje é uma série de tv e acho bem melhor que a obra original haha, mas acabei me afastando de tudo que ela escreve e acho que esse livro para ser uma boa pedida para dar uma nova chance para ela e pela sua resenha, os personagens vão me cativar bem rápido.

    Beijos!

  5. Que bacana acompanhar duas opiniões na mesma resenha haha! Eu estava hoje me organizando com algumas amigas de blogs para fazermos uma leitura coletiva dessa autora, só vejo comentários bons sobre como ela constrói histórias que instigam o leitor, pelo jeito realmente é verdade, né? Já quero ler logo!

  6. Olá!
    Eu ainda não tive o prazer de ler nada da autora, porém, todos os livros dela que foram mencionados aqui já estão na minha lista de desejos e futuras leituras e espero conseguir ler em breve. Me interessei demais por esse, justamente por parecer algo bem comum, mas que promete ter ainda mais! Adorei a resenha em dupla, ficou ótima e bem natural!
    Abraços

  7. Olá!
    Já tive oportunidade de ler ” O Segredo do meu marido” e concordo, a escrita da autora é fácil e cativa logo nas primeiras páginas. Estou bem curiosa para esse novo livro, gostei da sua crítica, bem sincera e noto a empolgação de vocês com os personagens e a narrativa! Estou ansiosa para conhecer esses personagens e me aventurar na vida de cada um rs’

    beijos!

  8. Olá!
    Muito fofo ler uma resenha dupla. Foi a primeira vez e adorei a sintonia de vocês.
    Eu estou louca para conhecer a escrita dessa autora e agora fiquei de olho nesse livro por se passar em um lugar isolado na Austrália. Sou dessas que querem ler um livro que se passa em cada parte do mundo…rsrs
    Bjs!
    gatitaecia.blogspot.com.br

  9. Ah eu já li vários livros da Liane e tenho que dizer que neste gênero ela é uma das minhas autoras favoritas, lançados no Brasil só falta ler este da sua resenha. Gosto dessa coisa de ela dar a personalidade exata para os personagens e de todo aquele suspense do dia a dia que com certeza deve ter aqui. Quero muito ler.

  10. Acho interessante essa resenha dupla, acho diferente e muito legal.
    Eu nunca li nada da autora, mas eu tenho muita vontade, esse pequenas grandes mentiras já está na minha lista há algum tempo, e agora esse Nove desconhecidos acabou de entrar tb, ainda mais pelo que li a autora consegue envolver o leitor né, acredito que vou gostar do livro…

  11. Título e premissa me remeteram à Agatha Christie, mas sem assassinato.
    Costumo não gostar muito de história com tantos personagens, por causa da chance de me confundir, ainda mais quando o livro é longo e tão ambicioso quanto esse parece ser.
    Porém, se eu gostar da leitura de Big Little Lies, quem sabe eu vire mais um fã que queira ler mais a autora.

  12. Olá! Que legal essa resenha em dupla, é a primeira que leio desse livro, achei a trama bem interessante e fiquei super curiosa em conferi tudo que foi dito aqui.
    Bjs

  13. Eu já li O segredo do meu marido e fiquei apaixonada. Não sei por que, mas esse livro me deu uma sensação de Big Brother, várias pessoas fechadas num lugar e aos poucos sabendo a história de cada uma. Já quero ler.

  14. Eu li O Segredo de Meu Marido e gostei do livro. Ao ler a resenha acima confesso que não me empolguei muito com o livro, mas sempre costumo dar uma chance antes de comentar sobre mesmo. Se tiver chance, lerei com certeza.

  15. Tenho gostado muito dos livros dessa autora, essa resenha me envolveu muito, gosto desse tipo de leitura que fala da vida e suas dificuldades, bem próximas da gente, da minha então tem muita coisa relacionada, já quero muito.

  16. Oiii ❤ Liane Moriarty é uma autora da qual eu já recebi várias indicações, mas que ainda não li nenhum livro, mas que espero mudar isso em breve rsrsrs.
    Simplesmente adorei a temática do livro. Achei bem original, nunca li nada do tipo. Nove pessoas com vários problemas distintos em um spa pra tentarem se livrar de coisas que os incomodam. Só olhando a capa não dá pra perceber que o livro é mais profundo do que parece.
    Vou acrescentar esse livro na minha lista de livros á serem lidos. Obrigada pela indicação ❤

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.