Resenha: Nua

Então, quando a Suma das Letras lançou o e-book Nua, houve tanta propaganda que eu fiquei com a pulga atrás da orelha. Não sabia se comprava… Não sabia se valia me arriscar, mesmo o livro não sendo caro (e continua com preço super acessível). Enfim, perguntei para uma amiga se valia a pena, ela disse que gostou bastante… Aproveitando o fator preço + recomendação, eu comprei e li em um dia e meio.

NUASinopse:  Quando o bem-sucedido empresário Ethan Blackstone compra um retrato de Brynne Bennett, ele quer possuir mais do que uma imagem emoldurada: ele a quer nua em sua cama.

Depois de uma experiência traumática, a modelo americana deixou tudo pra trás em busca de um recomeço. Está fazendo pós-graduação na Universidade de Londres e, para se sustentar, faz ensaios fotográficos de nus artísticos. Bem longe de casa, tenta colocar a vida nos eixos, mas a aproximação de Blackstone vai abalar o equilíbrio recém-conquistado.

Aos poucos a jovem vai se deixando seduzir, até que não consegue mais resistir ao charme do inglês. No início, é a natureza dominadora de Ethan que a atrai. O que ela não sabe é se o desejo que sentem irá despertar ou dissipar os demônios que carrega dentro de si. Ethan poderá apagar as cicatrizes de Brynne para que ela possa se entregar verdadeiramente a ele? Ou será que as sombras do passado de Ethan vão destruir a chance de serem felizes?

Nua, primeiro volume da série O Caso Blackstone, é a inesquecível história sobre o que acontece quando uma mulher com segredos dolorosos conhece um homem poderoso o suficiente para despi-la de todas as suas defesas, deixando-a perfeitamente nua diante dele. Fonte

A história começa com o ponto de vista de Ethan Blackstone, rico empresário dono de uma rede de segurança. Ele recebe uma proposta de fazer a segurança da filha de um político americano e estava prestes a recusar quando recebeu uma foto da jovem por e-mail. De certo modo, foi perturbador, uma vez que ele praticamente demonstrou um sentimento de obsessão pela jovem da foto.

“Aquela foto mudou tudo. Depois de vê-la, eu não era mais o mesmo homem. Mesmo que quisesse, jamais poderia voltar a ser quem eu era antes. (…) Meu mundo foi completamente transformado por causa de uma fotografia”.

Eu digo perturbador, porque depois que li No Escuro, eu vi o que a obsessão pode levar uma pessoa a fazer. Claro que são casos distintos. Aqui, embora Ethan demonstre sua obsessão, ele não é um psicopata como Lee (pelo menos ele demonstra isso no decorrer do livro rs).

Depois do pequeno prólogo de Ethan, o ponto de vista passa a ser todo de Brynne. Ela é uma jovem que decidiu mudar de ares depois de um trauma do passado. Já adianto que ficamos sabendo meio que por alto  sobre o trauma em si, porque a história não explica de fato o que aconteceu. Você vai juntando os pontos aqui e ali e meio que a gente conclui o que se passou. Em todo o caso, foi algo bem grave, pelo desespero que ela demonstra quando toca no assunto.

Ao encontrar o empresário Ethan Blackstone em uma exposição de fotos, aliás, das próprias fotos de nu artístico, Brynne logo sentiu uma certa atração por ele. Embora esse lance de “atração mútua à primeira vista que gera paixão desenfreada” seja manjado, nesse livro eu achei que fluiu bem, foi bem natural. Apesar de que eu não tomaria carona com um desconhecido, mas enfim.

Esse primeiro livro na verdade vai girar em torno do início e o desenvolvimento do relacionamento dos dois. Não chega a ser uma “enrolação”, mostra simplesmente como Brynne aos poucos vai se soltando, confiando em outra pessoa a ponto de se envolver. Ethan tem todo o jeito de dominador e possessivo – e ele é, tanto que temi que ele fosse um stalker. Ele também tem uma faceta que nos é desconhecida, que se trata de seu passado no exército, em missões. O maior problema ali enfrentado é que… Nós sabemos que Ethan foi contratado para ser segurança de Brynne. Ela não.

Então, a questão desse livro é toda sobre confiança. Brynne sente atração por Ethan, mas sabe que não é o suficiente. Ethan avança de forma insistente, mas sabe que tem que pegar leve e se contém várias vezes, porque sabe do passado traumático de Brynne (pelo menos o que o pai dela contou). Brynne, por sua vez, ainda carrega traumas do que ocorreu no passado e por isso é muito importante que Ethan não traia sua confiança.

As cenas picantes são bem descritivas, algum palavreado mais pesado aqui e ali e meio que o Ethan tem uma tendência a BDSM pelo seu estilo dominador, mas isso não acontece (no fundo, agradeço. Não curto muito). Sobre as cenas picantes, aliás – que foram muitas, afinal, o livro é erótico do começo ao fim, são bem quentes. Então, quem curte o estilo, encontrará cenas bem escritas.

Achei o livro uma boa distração, consegui ler em pouquíssimo tempo por ser viciante, não apenas o lado picante da leitura, mas você quer saber o que aconteceu exatamente com as personagens e o que vem a seguir.

Como viram na sinopse, o livro é uma trilogia + extra (Rare and Precious Things). A Suma já lançou o segundo livro em formato digital (que já foi adquirido e lido, em breve postarei a resenha também) e a previsão para o lançamento dos dois volumes da série em formato físico é para março.

Ficha técnica:

Nome: Nua
Autor: Raine Miller
Páginas: 256
Editora: Suma das Letras
Onde comprar: Livraria Cultura /Amazon
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Dâmaris Carvalho Lima disse:

    Não curto livro eróticos, a grande maioria dos escritores esquecem de construir as personagens. Li a resenha e não animei muito em ler o livro, se a garota tem um trauma… logo de cara ela se conecta com o Ethan, achei um pouco furado isso… Mas a resenha está muito bem elaborada, não animei com esse livro

  • Lucy disse:

    Oi, Dâmaris! De certo modo, alguns livros eróticos seguem quase uma receita de bolo, mas sempre lembro que o recheio é diferente. Acho que por isso até gostei dessa história. rrs
    Bjos!

  • Melissa de Sá disse:

    Ai Lucy, eu tenho uma preguiça de livros assim, sabe. Não sei. Não é algo que me atrai. A história é sempre sobre pessoas lindas e maravilhosas com passados obscuros mas no final o amor constrói e todo mundo fica feliz. É assim mesmo ou eu estou sendo chata?

  • Lucy disse:

    Oi, Mel!
    Como eu disse antes, às vezes um erótico segue uma receita de bolo. Esse aqui juntou os ingredientes “protagonistas com trauma” + “atração imediata”, mas do seu jeito deu certo. Alguns realmente são mais do mesmo, com um enredo bobo e a desculpa de escrever sobre sexo, mas aí eu acho que é ler pra conferir.
    Bjos!

  • Jéssica Castro Paim disse:

    Esse livro esta muito parecido com Cinquenta Tons, também não me atraiu muito, acho tudo forçado demais, menina sofrida encontra milionário lindo que se apaixona loucamente por ela e vice-versa, a resenha está muito boa mas não sei se vou ler esse ai não…

  • Lucy disse:

    Oi, Jéssica! Eu não cheguei a ler Cinquenta tons, mas não achei muito semelhante não, pelo que li por aí. A protagonista não é nem de longe parecida com a mocinha dos Cinquenta tons. rsrs
    Quanto a se apaixonarem loucamente, acho que isso pode ter acontecido sim. Sempre surge algum clichê. rsrs Mas tem livros que são assim mesmo, não chamam tanto a atenção. Quem sabe mais pra frente você queira dar uma chance?
    Bjos!

  • Julliany disse:

    Tem um filme que é tipo assim, o cara é contratado para ser segunrança, ai a menina não sabe, eles se apaixonam e ai depois ela descobre e é uma tragédia, não lembro o nome kk mas eu quero esse livro, porque gostei do estilo da história haha e bobeiras a partes gosto de livros mais pesados #nãomejulgue

  • Lucy disse:

    Oi, Julliany!
    Ah, acho que já vi um filme nesse estilo! hahaha
    Bem, no segundo livro meio que ele tem uma pegada mais forte, se é que me entende, então talvez você curta mais! hahaha Em breve eu resenho ele!
    Bjos!

  • Shadai disse:

    Gostei da resenha, e consequentemente da história do livro, mesmo eu não sendo fã de erotismo em excesso.
    Achei personalidades interessantes e todo um “background” dos personagens um tanto quanto intrigantes.

    ps: o Lee do No Escuro é um dos maiores malucos que já vi na minha vida, não pode haver um cara que nem ele na vida real hahahaha

  • Lucy disse:

    Oi, Shadai! Obrigada!
    Sim, o histórico dos dois é bem interessante, aguça bastante a curiosidade da gente!

    Ah, sobre o Lee… Não sei não, tem tanto louco no mundo, mas seria bom se não existisse mesmo alguém como ele. rsrs
    Bjos!

  • Resenha: Entrega Total « Por Essas Páginas disse:

    […] eu li o primeiro livro da série, Nua, eu confesso que não fiquei muito animada em ler sua continuação, mas mesmo assim eu adquiri o […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem