Resenha: O homem perfeito

O homem perfeitoMelina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos…
Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo?
Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel.
O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?

A Karen já fez resenhas sobre alguns livros da autora brasileira Vanessa Bosso. Quando O homem perfeito saiu pela Novo Conceito, eu me interessei pelo livro e a Karen totalmente concordou que era uma boa ideia. Nós aqui do PEP sempre acreditamos que certos livros são direcionados para um público alvo específico. É por isso que, em alguns casos, algumas pessoas amam um livro enquanto outras não.

O homem perfeito conta a história de Melina, que com quase 30 anos, está mais uma vez sozinha. Para piorar a sua situação ela perdeu o emprego, está sem dinheiro e sem casa. Melina acaba voltando para Paraty, a sua cidade natal, com caixas e mais caixas de sapato (para que ela precisa de tantos pares é uma pergunta que eu me faço até agora). Lá ela descobre que Samantha, sua inimiga de infância, está noiva daquele que foi o grande amor de sua vida: Bernardo.

“Eu só queria um homem para chamar de meu, alguém que não me traísse e fosse um companheiro para todo o sempre.

É pedir demais?” – página 31

É muito difícil escrever essa resenha. Quando um livro é muito bom, você coloca todas as características que fizeram com que você amasse o livro. Quando um livro é ruim, você faz o contrário: você escreve todos os motivos que fizeram com que a leitura não fosse agradável. Mas e quando um livro fica exatamente ali no meio? O homem perfeito se encaixa exatamente nessa descrição. Ele não foi aquele livro maravilhoso e que você nunca mais vai se esquecer dele mas ele também não foi aquele livro que você queria tacar na parede. Pois é. Difícil de explicar.

Um homem perfeito é um chick-lit, com todas as características desse estilo. Muitas pessoas acham que escrever um ótimo chick-lit é fácil, e eu discordo totalmente. Escrever um bom chick-lit é fácil, mas escrever algo diferente é totalmente complicado. E isso se deve ao fato de que o autor tem que caracterizar muito bem os personagens. O leitor tem que entrar completamente no livro e se envolver com todas aquelas situações que a protagonista está passando. E pelo menos comigo não foi isso o que aconteceu com Um homem perfeito. A leitura fluiu muito bem porque a narração é ótima. O livro é todo narrado pela Melina, e apesar de ela não ser uma das minhas personagens favoritas, ela consegue explicar os acontecimentos de uma forma muito divertida. Não foi uma leitura arrastada, muito pelo contrário: eu fui passando as páginas sem nem perceber. Eu ri em várias cenas e em alguns momentos eu fiquei “UGH MELINA COMO VOCÊ CONSEGUE FAZER ISSO?”. Mas mesmo assim eu continuei, porque eu estava curiosa com o final. Aliás, o final foi uma surpresa bastante positiva. Em primeiro lugar, porque a autora o conduziu de uma forma que eu não esperava; segundo, porque ela fechou o enredo, me deixando bastante satisfeita com as informações sobre o futuro de Melina (e em um mundo cheio de séries, essa é realmente uma característica interessante).

Mas, ao mesmo tempo, eu sinto que O homem perfeito poderia ser um livro bem melhor. Os personagens poderiam deixar de serem baseados em alguns esteriótipos e as situações que eles tem que enfrentar poderiam ser melhor trabalhadas. Eu amo clichés, como eu já comentei em várias resenhas, mas alguns deles ficaram forçados. A autora poderia ter utilizado outras saídas para alguns problemas que ela encontrou no caminho. Tudo bem que ele é bem pequeno, só são 222 páginas, mas eu queria me sentir mais próxima dos personagens.

Enfim, se você está precisando daquele romance leve para se divertir e acabar um pouco com o estresse, O Homem Perfeito é uma leitura altamente indicada! Eu acredito totalmente que um autor vai se aprimorando conforme vai escrevendo novas obras, e por isso eu pretendo continuar acompanhando a autora, até mesmo porque nunca podemos avaliar alguém por um livro só.

Livro gentilmente cedido em parceria para resenha pela Editora Novo Conceito.

Ficha Técnica

Título: O Homem Perfeito
Autor: Vanessa Bosso
Páginas: 222
Editora: Novo Conceito
Onde Comprar: Livraria Cultura/Livraria Cultura (e-book)/Amazon/Saraiva/Submarino
Minha Avaliação: 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Abril. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Douglas Fernandes disse:

    Eu confesso que quase não leio chick-lit, mas os que li gostei muito, como vc disse é bom pra relaxar, uma leitura gostosa, descontraida, to precisando de um livro assim urgente.. kkkkkk preciso rir um pouco…

  • Milena Soares disse:

    Estou doida pra ler esse livro, curto muito chick-lit e ler livros de autores nacionais, a história parece ser ótima super divertida.

  • Bia disse:

    Já tinha lido sobre em outro blog. Não costumo me influenciar muito pelas críticas e geralmente uma boa escrita me prende mais do que uma boa história. Sem contar que prefiro livros narrados em primeira pessoa. Adoro chick-lit e fiquei bem curiosa com esse.

  • Rônida Lorenzoni disse:

    Sempre que leio um livro tenso ou com suspense, depois eu pego um romance para relaxar, bem leve, para descontrair, acho que este é o caso deste livro, para ler para relaxar, devagar.

  • Ana Lúcia de Paula Pires disse:

    Eu confesso que quase não leio chick-lit,mas to curiosa com esse confesso..

  • Aline Santos disse:

    Nunca tinha visto esse livro…Apesar de não ter agradado alguns pontos, vou qrer ler sim, quem sabe me agrade né…
    Bjs

  • Sue disse:

    O autor realmente se aprimora com a escrita depois de um tempo. Mas esse livro não me chamou muita a atenção, talvez possa ler outros desse autor.

  • Shadai disse:

    mesmo não sendo fã de chick-lit eu leria esse pois gostei do começo dele. e ser uma leitura leve que flui é bem-vinda quando não estamos ler coisas densas.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem