Resenha: O Jantar

Aí eu li essa resenha bombástica e incrível no blog S2 Ler (sério, gente, é só a Mari indicar um livro que pimba, eu quero ler! Ela é ótima!) e fiquei roendo as unhas querendo ler O Jantar, do até então desconhecido autor (para mim), o holandês Herman Koch, lançado pela Editora Intrínseca esse ano. Minhas expectativas estavam altíssimas e dessa vez alegro-me em dizer: elas foram superadas. O livro ganhou 5 estrelas com louvor – na verdade ganharia 6, 7… 10! Thriller sensacional. ‘Bora lá entender porque esse livro me conquistou?

“Em uma noite de verão, dois casais se encontram em um restaurante elegante. Entre um gole e outro de vinho e o tilintar de talheres, a conversa mantém um tom gentil e educado, passando por assuntos triviais como o preço dos pratos, os aborrecimentos do trabalho, o próximo destino de férias. Mas as palavras vazias escondem um terrível conflito, e, a cada sorriso forçado e cada novo prato, o clima fica ainda mais tenso.

Um fenômeno best-seller internacional, um suspense sombrio, conto altamente controverso de suas famílias que lutam para tomar a decisão mais difícil de suas vidas no percorrer de uma refeição. (…) Assim como a civilidade e amizade desintegra-se cada casal mostra o quão longe eles estão dispostos a ir para proteger aqueles que ama. Uma escrita tensa e incrivelmente emocionante, contada por um narrador inesquecível, O Jantar promete ser o tema de inúmeros jantares. Espetando tudo, desde os valores dos pais, menus pretensiosos a convicções políticas, este romance revela o lado obscuro da gentil sociedade e pergunta o que cada um de nós faria em face de uma inimaginável tragédia.” Fonte

O Jantar fala sobre um casal holandês que foi jantar com um outro casal em um restaurante daqueles muito elegantes. Ambos os casais são ricos, mas o outro casal é extremamente bem de vida, tanto que o cara é um político, pré-candidato a primeiro ministro do país. Nós começamos o livro sem saber muito bem onde estamos pisando, apenas nos orientando pela narração incrivelmente sarcástica e quase hilária de Paul, um dos personagens. Ele fala sobre tudo, desde as roupas que estão usando, a preparação para o jantar (fala muito sobre a indecisão e incoerência da barba – homens vão se identificar completamente aqui, meu marido riu alto lendo essa parte), sobre o irmão e sua pretensão e arrogância, e então há vários e vários capítulos sobre o jantar propriamente dito, a comida, o lugar, o dedinho do gerente que fica explicando cada prato (e Paul é novamente hilário reclamando/narrando sobre isso).

Apesar do autor passar muito tempo apenas nessa, digamos, “enrolação”, esse papo longo sobre comida e tudo mais, não achei nada cansativo esse início. Muito pelo contrário, foi divertidíssimo. Várias vezes me identifiquei com o sarcasmo e a irritação do narrador. É uma narração crua e tão direta, tão “sincera” – e aqui há uma certa ironia na palavra – e revoltada, que você só consegue rir. Mas prestem atenção aqui nessa parte, a identificação que sentimos com o narrador. Vou falar mais sobre isso adiante. Guardem a informação.

O livro é dividido em pratos: aperitivo, entrada, prato principal, sobremesa etc. Cada parte é dividida em vários capítulos, geralmente curtos, que fazem você ter vontade de avançar mais e mais no livro. Por um bom tempo fui lendo todo esse papo sobre o jantar, vinhos e comida, apenas me divertindo, mas ao mesmo tempo me perguntando aonde raios esse livro queria chegar. E é aí que o negócio esquenta de verdade.

Quando o livro realmente mostra a que veio, já estamos quase lá no prato principal e você, leitor, que já fora conquistado nas páginas anteriores pela narração sensacional e divertidíssima, é arrebatado de vez. Quando você finalmente percebe para quê veio o livro, sério, seu queixo cai até o chão. É brutal. Você perde o chão. Lembram daquilo que eu falei lá em cima, sobre rolar uma identificação? Você começa a ficar com medo dessa identificação que rolou antes, começa a se encolher e ficar seriamente envergonhado por ter achado que as coisas ditas ali eram a sua cara. Estou sendo bem sincera, foi exatamente essa a sensação que me passou. Perturbador. Dessa parte para o final, o livro é simplesmente perturbador. E incrível.

Você descobre que os casais estão ali porque compartilham um segredo terrível, horroroso. E aí a questão é: até onde eles são capazes de chegar para proteger as pessoas que amam? Ética, paternidade, casamento, sociedade, tudo isso é discutido de maneira madura em um clima de tensão que só aumenta a cada página virada. E você não consegue mais parar de virá-las, está louco para descobrir o final, descobrir até onde eles vão chegar. Enebriante, viciante, sensacional. O livro é um tapa na cara, daqueles que você toma, dói e ainda assim quer mais.

Sei que essa resenha ficou nebulosa, mas não posso falar demais aqui, porque parece que tudo é spoiler nesse livro. Ele é o tipo de obra que só lendo para saber. Meu conselho: simplesmente leiam. É um livro imperdível, um suspense sutil, elegante, irônico e refinado, perturbador e viciante. Vocês precisam ler O Jantar. Precisam. Larguem o que estiverem fazendo aí e corram para ler. Só assim vão entender o que estou sentindo. E como eu preciso compartilhar essa leitura. Leiam, leiam, leiam!

Ficha Técnica

Título: O Jantar
Autor: Herman Koch
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon (e-book)
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Bruu Gonçalves disse:

    Amei! Nunca tinha ouvido falar desse autor, mas adoro esse suspense que alguns autores fazem de “Meu Deus, aonde esse livro vai? O que ele quer?” E que de repente te choca com uma coisa absurda! 5 estrelas + uma resenha que me deixou curiosa? Vou comprar esse livro, sim ou claro?

  • Karen disse:

    Menina, você tem que ler. O negócio é muito louco! Comprar esse livro é investimento de vida! Incrível, incrível! Depois volta aqui e diz o que achou. 😉

  • Lucy disse:

    A sua resenha me fez procurar spoilers. o.o’
    Eu estou com ele aqui, vou ler tb. rsrs
    Bjos

  • Karen disse:

    Nãaaaaaaaaaaao, para de ler spoilers, Lu, vai ler o livro!!!

  • Shadai disse:

    Parece ser um livro, realmente, sensacional!
    Muito bem escrito, e com segredos chocantes quando são revelados.
    Adoro histórias perturbadoras, mexem demais comigo.

  • Edna Dias disse:

    Já li muitos comentários positivos e conferi que no skoob ele tem 4 estrelas… e isso me deixou com mais vontade de ler 🙂 O tal segredo me deixou muito curiosa… Preciso deste livro!!! Já add nas minhas listas!!

  • Gabriela S. disse:

    Nossa, que livro diferente.
    Gostei da resenha, parece que ele é bem interessante! Vou procurar ler por aqui, rs.
    Beijocas!

  • Mayara Mendonça disse:

    Nossa, não leio muitos livros de suspense mas fiquei super curiosa com esse livro. Achei interessante a história se passar em um jantar. Pela sua resenha parece ser daqueles que a pessoa não consegue largar né? Anotei a sugestão para as minhas próximas leituras!

  • Jullyane Prado disse:

    Nossa Karen tenha pena!!! esse livro deve ser demaaaaais! Já estou roendo as unhas aqui por causa dele!!! Serio fiquei fascinada pelo fato do narrador ser um tanto ácido e pelas comidas ser dividias em capítulos, tudo nesse livro deve ser muito bom!! Outra coisa que me chamou a atenção é que ele parece ser um livro bem misterioso, uma vez que sua resenha é bem misteriosa, hahaha!! me deixando mega curiosa para o que o prato (comida) principal!!!! E que segredos eles escondem!! Já add no Skoob e pretendo ler EM BREVE!

    Adorei sua resenha!!
    Beijos!!

  • Melissa de Sá disse:

    Mas é um livro de terror? Ou é só uma coisa perturbadora/macabra mesmo? Menina, essa resenha foi ótima e me deixou desesperada.

  • Karen disse:

    Mel, é mais perturbador/macabrinho mesmo. Não é terror, é mais suspense. O livro é desesperador, pode acreditar. Você devora como um bom jantar! rsrs

  • Dâmaris Carvalho Lima disse:

    Nunca tinha ouvido falar do livro ou do autor, pela resenha, o livro parece ser cansativo, mas mesmo assim fiquei curiosa em ler o livro.

  • Sandy Mayara disse:

    vish ja é meu livro preferido antes de ler ‘o’

  • Jéssica México disse:

    Também nunca ouvi falar do autor, mas a resenha me deixou bem ansiosa para ler, deve ser incrivel!!!

  • Ana Paula Candido da Silva disse:

    OMG, Ja gostei quando comecei a ler o inicio vai pra minha lista

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem