Resenha: O Mundo pelos Olhos de Bob

Bob chegou aqui em casa antes do Natal e posso dizer que, para mim, foi um ótimo presente da Editora Novo Conceito. Eu fiquei apaixonada pelo primeiro livro: Um gato de rua chamado Bob. E realmente é um livro apaixonante: já emprestei para algumas pessoas lerem e todo mundo – mesmo quem não é dono de gatinhos – se comove com a emocionante história de James e seu melhor amigo, o gatinho laranja Bob. Em O Mundo pelos Olhos de Bob temos mais do mesmo: mais aventuras dos dois amigos, mais perrengues de James, mais traquinagens de Bob. Mas isso não significa algo ruim, muito pelo contrário. O primeiro livro ainda é melhor, mas esse segundo volume ainda é capaz de arrancar sorrisos e mesmo algumas lágrimas. Merece ser lido.

“Depois de um passado difícil, James foi adotado pelo gato Bob. Agora os dois têm um emprego de verdade (são vendedores ambulantes de revistas) e se tornaram personalidades conhecidas em toda Londres. Bob tem muitos admiradores, que passam todos os dias para vê-lo – alguns deles trazem cachecóis de lã para ajudá-lo a enfrentar os dias mais gelados. Entre truques adoráveis e manhãs de puro mau humor, Bob e James se tornam cada vez mais inseparáveis. Por trás da divertida história de um homem às voltas com seu animal de estimação, o segundo livro de James Bowen fala sobre amizade, ¬ delidade e esperança. Bob se torna a chave que traz James de volta ao mundo, a motivação que faltava para sua decisiva volta por cima. Impossível terminar de ler O mundo pelos olhos de Bob sem querer abraçar seu pet – ou adotar um! Apaixone-se…” Fonte

Não há outra palavra para descrever: a leitura de O Mundo pelos Olhos de Bob é deliciosa. Nós começamos o livro mais ou menos de onde paramos na vida de James e Bob: James se reconciliou com os pais, está no último estágio da sua recuperação na luta contra o vício das drogas e ele e Bob ainda trabalham vendendo revistas nas ruas. É claro que isso não é o ideal e, portanto, James não está satisfeito. Viver e trabalhar nas ruas é sempre um risco, tanto para ele, quanto para Bob. Há pessoas de bom coração, mas há também muita gente mal intencionada e invejosa, principalmente agora, que James e Bob atraíram a atenção da mídia, aparecendo em revistas, jornais e vídeos no YouTube.

Gostei bastante dessa parte do livro, de como James narra os problemas que tem com as pessoas, até mesmo colegas de sua revista, simplesmente por causa de inveja. É algo que existe em todo lugar e isso fica provado aqui: como o próprio James fala, ele não tinha quase nada na vida para que as pessoas sentissem inveja. Morava em um pequeno apartamento alugado, vendia revistas nas ruas, ganhava trocados e vivia sempre duro, com as despesas apertadíssimas. Não é nada para se invejar, não? Mas ainda assim, o ser humano tem a mania de querer a vida dos outros, olhando sempre o lado mais verde da grama alheia, esquecendo-se de que todo mundo tem problemas e, muitas vezes, aquela pessoa que você inveja pode ter uma vida bem mais difícil que a sua. A gente não sabe pelo que as outras pessoas passam. É desanimador ver como o ser humano pode ser tão mesquinho.

“Estava trazendo à tona o pior das pessoas – e, mais preocupante, estava trazendo à tona o pior de mim. De agora em diante, eu precisava me concentrar em Bob, no livro e em todas as coisas que extraíam o melhor de mim.” Página 169

Mesmo assim, James e Bob dão a volta por cima. Como sempre, Bob é o melhor companheiro que James poderia encontrar. Nesse livro, James passa por várias dificuldades, desde um problema de saúde sério que o levou a ser internado até ser suspenso do trabalho. Mas seu gatinho laranja esteve lá em todos os momentos, até mesmo cuidando dele – o “Doutor Bob”, como James o chama – e dando muito carinho. Muitas pessoas dizem que gatos não são amorosos, mas isso está longe da verdade. Quem tem gato sabe – e quem não tem pode ler esse livro para descobrir – que os gatos são muito carinhosos, a diferença é que eles não são submissos, como às vezes os cães são. Adoro cachorrinhos também, mas falta a eles o amor próprio dos gatos: não que isso seja ruim, mas cachorrinhos são muito devotados, acho que essa é a palavra correta. Já os gatos são extremamente independentes e cheios de personalidade: como James diz no livro, um gato nunca vai estar com você se não quiser. Gatos sempre fazem o que querem, o que quer dizer que eles vão demonstrar carinho quando quiserem e do jeito que desejarem. Nem sempre é perceptível como o amor devotado dos cães, mas os gatinhos também têm suas formas de demonstrar amor. Conviver com animais, sejam eles quais forem, é uma maneira de desenvolver respeito pela diversidade. Cada bichinho, cada espécie, é de um jeito, bem como cada pessoa também tem a sua personalidade. Só é preciso tentar enxergar o mundo por outros olhos. E aqui, nesse livro, James – e o leitor – tenta enxergar o mundo pelos olhos do seu gatinho Bob.

“(…) éramos melhores amigos. Tínhamos uma ligação quase telepática. Instintivamente, às vezes sabíamos o que o outro estava pensando.” Página 203.

Isso não quer dizer que os cachorrinhos não deem as caras nesse livro: Bob faz amizade com uma cadelinha chamada Princesa e, por algum tempo, eu até achei que fôssemos ter uma adição ao grupo. No entanto, James e Bob são mesmo uma dupla e inseparáveis. Em O Mundo pelos Olhos de Bob, conhecemos como James publicou seu best-sellerUm gato de rua chamado Bob, como foi todo esse processo e a transformação positiva que este causou em sua vida. São momentos emocionantes e me arrancaram lágrimas, pois nós acompanhamos toda a história de James e sabemos o quão fundo ele chegou. Mais do que a história de amizade entre em um homem e seu bichinho, essa também é uma história de superação. James, com a ajuda de Bob, deu a volta por cima em sua vida.

“Instintivamente, sabia que Bob tinha sido uma força extremamente positiva na minha vida. Eu até tinha me visto num vídeo no YouTube dizendo que ele salvara a minha vida. Eu acreditava que, até certo ponto, era verdade. Só que simplesmente não podia imaginar que tal história interessaria a alguém.” Página 129.

O Mundo pelos Olhos de Bob pode ser mais do mesmo, apenas contando histórias bem parecidas com a do primeiro livro, mas ainda assim é uma leitura indispensável para quem ama animais – especialmente os gatinhos – e para quem deseja se emocionar. Não é tão bom quanto o primeiro livro, que teve todo o caráter de originalidade e surpresa, porém é ótimo do seu jeito e complementa a história do primeiro volume. Até certo ponto eu quase dei quatro estrelas, mas quando cheguei ao final… foi tão emocionante ver como James se tornou uma pessoa melhor, por seu próprio esforço, mas também devido à amizade e carinho de Bob, que… bem, eu não resisti. Leitura cinco estrelas: leve, emocionante, divertida e recomendadíssima.

Livro gentilmente cedido em parceria para resenha pela Editora Novo Conceito.

Ficha Técnica

Título: O Mundo pelos Olhos de Bob
Autor: James Bowen
Editora: Novo Conceito
Páginas: 222
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book)Amazon (e-book)
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Michelle Agda disse:

    E como o ‘Um Gato de Rua Chamado Bob’ é mesmo emocionante! Com certeza você deve se lembrar, mas ganhei esse livro em um dos Top Comentarista do blog, e tenho ele comigo até hoje! E assim como o primeiro livro, ‘O Mundo pelos Olhos de Bob’ deve seguir no mesmo ritmo, nos fazendo rir ou chorar a cada nova história contada pelo James 🙂

  • Ana Alves disse:

    Pretendo muito em breve ler este livro, tenho quatro gatos, e os amo. E me apaixonei pelo primeiro.
    Beijos e até mais,
    Ana.
    http://www.umlivroenadamais.com/

  • Julliany disse:

    Eu amo animais, e livros com eles são muitos bons, me pegam pelo coração haha apesar de não ter gatos, por motivos alergicos, tenho dois cachorros, que são a paixão da minha vida. E eu gosto muito, como já disse, de livros que envolvem animais, então, o amor mora ao lado, para sempre ao seu lado, marley e eu, um gato de rua chamado bob, são sem duvidas leituras que se repetiram muito na minha a vida, e agora O mundo pelos olhos de Bob, entra na minha lista de livros, com certeza.

  • Dâmaris Carvalho Lima disse:

    Já tinha ouvido falar do livro, no entanto, não me animou em ler ele… A história não me chama muito a atenção.

  • Nayara disse:

    Estou apaixonada! Preciso MUITO ler o primeiro e o segundo volume! <33
    Quase estou indo em uma livraria compra-los agora mesmo! Nunca aconteceu isso comigo antes! hahaha
    Beeijos

  • Jéssica Castro Paim disse:

    Adoro livros sobre animais, ja tinha ouvido falar desse livro, concerteza vou lê-lo!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem