Resenha: O oceano no fim do caminho

Quando esse livro foi lançado, eu acabei adquirindo para e-book para tentar ler logo após o lançamento. Aí aconteceram mil coisas e acabou que tive que adiar a leitura, mas inesperadamente eu resolvi lê-lo antes do fim do ano, tentando alcançar minha meta pessoal.

Eu devia era ter largado tudo antes e ter lido esse livro na época.

O_OCEANO_NO_FIM_DO_CAMINHOSinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.

Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano. Fonte

E lá vamos nós tentar resenhar um livro que nos deixa simplesmente sem palavras…

A história começa com um velório. Ou melhor, com um homem a caminho do velório, mas que erra o caminho sem querer. Ele vai parar no bairro em que morou e decide visitar a casa de sua amiga Lettie Hempstock. Lá, ele relembra memórias de sua infância, principalmente aquelas ligadas ao lago, ou melhor, o oceano de Lettie Hempstock.

O que passamos a ver então são as memórias de infância do protagonista. A narrativa é em primeira pessoa, e o narrador não tem nome, dando a entender que o livro é quase autobiográfico, já que o autor se inspirou em acontecimentos de sua infância. Ao lembrar da infância, o narrador nos conta como conheceu Lettie, sua única amiga na época, e como a morte do minerador de opala afetou sua vida. A partir daí, vemos a fusão entre a realidade e a fantasia.

“As pessoas mudam tanto quanto os oceanos”.

Se você pensar na narrativa de um homem de sua época de garoto, na qual gostava mais de livros do que pessoas e que com certeza possui uma imaginação fértil, você descobrirá as metáforas usadas para os acontecimentos do livro. Quando uma criança passa por dificuldades, ela começa a criar seu próprio mundo usando sua imaginação, para enfrentar sua realidade. No entanto, Neil Gaiman narra de forma tão primorosa, que você se confunde com o que é ou não é real. Inclusive, a narrativa algumas vezes era tão intensa, que o narrador parecia ainda ser uma criança, ou pelo menos a criança que ele foi ainda persistia em existir em seu corpo já adulto.

“Os adultos também não se parecem com adultos por dentro. Por fora, são grandes e desatenciosos e sempre sabem o que estão fazendo. Por dentro, eles se parecem com o que sempre foram. Com o que eram quando tinham a sua idade. A verdade é que não existem adultos. Nenhum, no mundo inteirinho.”

Embora as metáforas existam, a fantasia me contagiou de uma forma tão cativante que acabei me envolvendo e coloquei as metáforas de lado, atribuindo a fantasia à realidade e torcendo para que tudo ficasse bem no final. Foi como mágica, mas não podia esperar menos de Neil Gaiman.

Recomendo a leitura para todos, mas recomendo que o leiam com a mente aberta. Quando se trata de Neil Gaiman, esperem sempre pelo inesperado.

Ficha técnica:

Nome: O Oceano no Fim do Caminho
Autor: Neil Gaiman
Páginas: 208
Editora: Intrínseca
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Bruu Gonçalves disse:

    Esse é um dos livros que tá na estante e eu fico adiando adiando e adiando, mesmo sabendo que a escrita dele é maravilhosa e que o desenvolvimento dos livros são de um jeito incrivel. E é sempre bom ler uma resenha e ver a opinião das pessoas para deixar a gente com mais vontade hahhaha

  • Lucy disse:

    Oi, Bruu!
    Olha, eu também fiz isso. Comprei, mas adiei a leitura. Decidi que leria antes do Ano Novo e deu certo! rs
    Espero que a resenha ajude a desencalhar esse livro da sua estante, então. hahaha
    Bjos!

  • Mayara Mendonça disse:

    Quero muito ler esse livro, mas no meu caso vou deixar pro ano que vem! Só tenho lido resenhas positivas a respeito dele. Adorei sua resenha, e as quotes que você colocou! Já vi que quando eu ler vou querer colocar post it em muitas páginas :p

  • Lucy disse:

    Oi, Mayara! Obrigada!
    As quotes ainda foram poucas, tinha outras até mais significativas, mas tive medo de soltar spoiler. rsrs
    Leia sim, você vai gostar.
    Bjos

  • Lari's disse:

    Tô com muita vontade de ler! Tá na meta pra 2014.

  • Lucy disse:

    Oi, Lari’s! Boa sorte com sua meta! O livro é pequeno, se você gostar da história consegue ler em dois dias. ^^
    Bjos

  • Nivia Fernandes disse:

    Estou doida pra ler esse livro faz um tempo… A resenha e as citações me deram mais vontade ainda. Para você ter sido tão sucinta eu imagino que o livro seja mesmo singular!

  • Lucy disse:

    Sim, ele é! 😀
    Eu fui sucinta porque não é difícil falar de um livro que a gente goste sem cair nos spoilers. O livro é bom e ponto. hahaha
    Bjos

  • Edna Dias disse:

    Eu quero muito ler este livro. Tenho tantos outros na frente e estou seguindo uma lista (para ler e para comprar tb). Bem, eu já li muitas resenhas e opiniões acerca dele e só aumenta minha curiosidade. O autor é ótimo e como eu adoro fantasia e todo o mistério por trás “da morte” sei que vou amar quando ler… Super desejado 🙂

  • Lucy disse:

    Oi, Edna! Nem me fale em listas! rsrs
    Se você gosta de fantasia, então o livro é um prato cheio. 😉
    Bjos

  • Top Ten Tuesday Especial: Dez melhores livros lidos em 2013 « Por Essas Páginas disse:

    […] 3 – O Oceano no Fim do Caminho, Neil Gaiman – Esse livro é bem cativante. Existem várias metáforas dentro dele, mas em determinados momentos você nem se dá conta e acaba atraído pela fantasia em si. Adorei! Resenha. […]

  • Shadai disse:

    esse livro deve ser um primor de escrita e estória.
    preciso muito ler um dia.

  • Lucy disse:

    Eu confirmo que ele é. rsrs Precisa mesmo ler, Shadai!
    Bjos!

  • Tâmara Moya disse:

    Amei a resenha!
    Quando li a sinopse desse livro pela primeira vez, não me interessei nenhum minuto por esse livro. Confesso que somente a capa me chamou muita atenção.
    Nunca li nada de Neil Gaiman, mas acredito que ele acertou no tema porque nós sempre temos memórias de infância. Temos também aquilo que lembramos e nos perguntamos se de fato aconteceu. Parece que a história tem detalhes mágicos e personagens interessantes.
    Agora preciso ler sobre esse Oceano.
    Bjus

  • Lucy disse:

    Obrigada, Tâmara!
    Bem, acho que pode começar por Stardust também, é uma boa leitura do Gaiman se quiser iniciar as leituras do autor. Mas nada impede de partir logo para esse livro, ele é muito bom!
    Bjos!

  • Melissa de Sá disse:

    Nem preciso dizer qual é a miha vontade de ler esse livro. Depois dessa resenha então, fiquei com água na boca!

    Neil Gaiman é bom demais. To com vontade de ler alguma coisa dele faz um tempo, viu.

  • Lucy disse:

    Mel, leia esse livro. É curto e bem legal. 😀 É bem do tipo que você que gosta de fantasia ia adorar (pelo menos, eu acho rsrs)
    Bjos!

  • Kimberly Andrade da Silva disse:

    Gostei muito da resenha, mais um livro que vai para minha lista! #longaeinterminável

  • Lucy disse:

    Oi, Kimberly! As listas nunca terminarão, mas pelo menos leia esse livro! hahaha
    Bjos

  • Gabriela S. disse:

    Gostei do livro apenas pela sinopse! Muito suspense! rs
    Beijos!

  • Lucy disse:

    Oi, Gabi!
    A sinopse pelo menos não entrega o ouro. rsrs Você vai gostar.
    Bjos

  • Cris Aragão disse:

    Eu li esse livro assim que foi lançado, ador o Neil Gaiman e não consegui esperar. Em relação às metáforas o melhor a fazer é deixar de lado mesmo, talvez para se concentrar nelas em uma releitura; a história é tão linda e poética que o melhor é mergulhar nesse oceano e se deixar levar.

  • Lucy disse:

    Oi, Cris!
    Concordo plenamente com você! Você conseguiu expressar o que não consegui na resenha sobre as metáforas. 😀
    (E foi basicamente o que eu fiz)
    Bjos!

  • Sandy Mayara disse:

    esse é um dos que estão na minha gigaaaante lista de livros que quero ler … parece ser diferente de todos que ja li ate agora

  • Lucy disse:

    Oi, Sandy!
    Acredito que sim, ele deve ser diferente de todos os outros que você já leu. rsrs
    Espero que goste!
    Bjs

  • Dâmaris Carvalho Lima disse:

    O livro parece bem cansativo, mas a resenha está bem escrita. Eu particularmente não gosto de livros assim, que a personagem fica tem lembranças do passado toda hora =S

  • Lucy disse:

    Oi, Dâmaris!
    Algumas pessoas realmente acharam o livro cansativo, eu não achei. Demorei um pouco para ler porque sou lerdinha mesmo rsrs
    Ah, mas não é que ele fica lembrando toda a hora, a sensação que dá é que ele está sentado do seu lado, contando a história dele. Isso é bem legal. rs
    Se um dia quiser arriscar, vai com a mente aberta. 😉
    Bjos!

  • Marília Sena disse:

    Já vi tantas recomendações à respeito deste livro que me interessei bastante. A história parece maravilhosa. Beijos!

  • Nayara disse:

    Incrível como cada resenha que eu vejo aqui fico com vontade de ler o livro na hora! Vou colocar na minha “pequena” lista de livros para ler.
    Gostei muito da história!
    Beijos!

  • Pérseo disse:

    Confesso que, na maioria das vezes, o que me chama a atenção em primeiro plano para um livro é a capa e o título. Com esse foi assim. Aí é do Neil Gaiman também. Nunca tinha lido nada dele então achei chato no começo. Continuei lendo porque queria surpresas, afinal, autor novo para mim, e nem sabia onde a história ia dar. Estava na completa escuridão. Quando começaram a surgir os elementos de fantasia, aí agradou demais… E como eu gosto dessas metáforas então… Me acertou em cheio. Sua resenha disse certinho o que eu não ia conseguir expressar sobre onde acaba a realidade e onde começa a imaginação da criança. E essa frase sobre adultos provavelmente vai pegar qualquer adulto que ler o livro de jeito.

  • Ana Paula Candido da Silva disse:

    Me interessei bastante, adoro ler as resenhas pq me incentiva mais a ler

  • Top Ten Tuesday: Dez autores dos quais eu tenho mais livros « Por Essas Páginas disse:

    […] Gaiman: Eu tenho 9 livros do Neil Gaiman, sete deles no Kindle. o último que li foi O oceano no Fim do caminho, que eu adorei! Quero muito voltar a ler Lugar Nenhum, que comecei e tive que parar, tem um […]

  • Top Ten Tuesday: Dez livros livros que passei a gostar mais com o tempo « Por Essas Páginas disse:

    […] 6. O oceano no fim do caminho, Neil Gaiman: Eis um livro que encanta, assusta e é difícil não gostar dele. Cheio de mistério, em algum ponto é difícil saber o que é real ou o que não é. O quanto você consegue carregar da criança dentro de si para a vida adulta. Simplesmente mágico. Resenha […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem