Resenha: O Palácio da Meia-Noite

Ultimamente ando meio travada nas minhas leituras, tanto que tenho aparecido pouco aqui no blog. No meio de duas outras leituras que não estavam progredindo, resolvi resgatar O Palácio da Meia-Noite da minha estante. Afinal, se Zafón não conseguisse me animar, quem poderia? Mas eis que, pela primeira vez, um livro dele me desapontou. Não é um livro ruim, mas já li outras obras infinitamente melhores dele. O que fazer quando um dos seus autores favoritos decepciona? Bem, ninguém é perfeito.

Capa O palacio da meia-noite.indd“Ben e Sheere são irmãos gêmeos cujos caminhos se separaram logo após o nascimento: ele passou a infância num orfanato, enquanto ela seguiu uma vida errante junto à avó, Aryami Bosé. Os dois se reencontram quando estão prestes a completar 16 anos.
Junto com o grupo Chowbar Society, formado por Ben e outros seis órfãos e que se reúnem no Palácio da Meia-Noite, Ben e Sheere embarcam numa arriscada investigação para solucionar o mistério de sua trágica história.
Uma idosa lhes fala do passado: um terrível acidente numa estação ferroviária, um pássaro de fogo e a maldição que ameaça destruí-los. Os meninos acabam chegando até as ruínas da velha estação ferroviária de Jheeters Gate, onde enfrentam o temível pássaro.
Cada um deles será marcado pela maior aventura de sua vida. Publicado originalmente em 1994, O Palácio da Meia-Noite segundo romance do fenômeno espanhol Carlos Ruiz Zafón traz uma narrativa repleta de fantasia e mistério sobre coragem e amizade.” Fonte

 O Palácio da Meia-Noite faz parte da coleção de livros juvenis de Carlos Ruiz Zafón, segunda obra da Trilogia da Névoa (mas, aparentemente, após ler duas obras da série, posso dizer que nenhuma das histórias está relacionada). Também faz parte das obras juvenis dele, não da trilogia, o maravilhoso Marina, até agora o meu livro preferido do autor. Portanto, talvez os problemas que encontrei na obra dessa resenha tenham algo a ver com o fato de que este seja apenas o segundo livro de Zafón, quem sabe?

A história dessa vez é sobre Ben e Sheere, dois irmãos separados ainda bebês. Enquanto Sheere foi criada pela avó, Ben viveu em um orfanato, onde fez amizade com outros seis órfãos e, juntos, eles formaram a Chowbar Society. Quando completam 16 anos, a idade que precisam deixar a instituição, a avó retorna com Sheere e, através de uma cadeia de eventos, os irmãos se tornam amigos e começam a investigar seu passado sombrio, descobrindo, aos poucos, a verdadeira razão por que sua avó separou-os e escondeu a verdade por 16 anos. No meio de tudo isso, eles precisam enfrentar um inimigo monstruoso e sobrenatural que deseja não apenas se vingar, mas talvez algo ainda pior que a morte.

palacio_meianoite

Parece uma ótima premissa e é, de fato. Porém, as páginas foram passando e passando, enquanto deste lado eu ainda não me sentia envolvida na história. Talvez seja o fato de que os personagens são muitos e não foram suficientemente cativantes; talvez o problema tenha sido na própria trama, que demora a evoluir e, quando acontece, tudo parece rápido e apressado demais. Mas tudo isso poderia ser compensado no final, pensei, afinal Zafón tem o dom de surpreender ao término de seus livros. No entanto, dessa vez, isso não ocorreu; o final também me pareceu apressado, com alguns clichês enervantes e a solução final foi superficial e repentina, tão fácil quanto mágica. Sobraram algumas pontas soltas e, claro, fiquei decepcionada. Não o suficiente para pegar receio do autor, jamais, Zafón continua brilhante para mim. Mas até os mais brilhantes podem escorregar.

A edição da Suma de Letras é simples, mas confortável e competente. Apenas não me agrada a capa, que parece clara e singela demais. Nunca gostei muito dela, mas comprei porque Zafón é Zafón e, afinal, não se julga um livro pela capa. Infelizmente, dessa vez, a obra foi como a capa: apenas mais ou menos.

Ficha Técnica

Título: O Palácio da Meia-Noite
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Editora: Suma de Letras
Páginas: 272
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book)/ Saraiva / Submarino / ShoptimeAmazon / Travessa / Livraria da Folha
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Milena Soares disse:

    Ainda não li nada desse autor e apesar dessa resenha meio negativa, ainda continuo interessada em conferi essa história, curto muito fantasia e mistério.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem