Resenha: O perfume da folha de chá

Um homem atormentado por seu passado. Uma mulher diante da escolha mais terrível de sua vida.

Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence, no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império.

Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos.

Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita. (Fonte)

Na década de 20, a jovem Gwen, aos 19 anos, se casa e sua vida muda radicalmente quando ela se muda para o Ceilão (atual Sri Lanka – grudadinho lááááá na ponta inferior da Índia) para acompanhar seu marido, Laurence, que possui uma propriedade produtora de chá no país.

Gwen vai com o espírito de ser a melhor esposa possível, ajudar seu marido em tudo e bastante apaixonada. Parece que tudo será perfeito!

Mas as coisas não são tão fáceis. Os funcionários da casa e da fazenda a tratam de forma estranha. De repente, a irmã de Laurence, Verity, chega e parece que não vai embora nunca mais. Ela se intromete nos assuntos da casa e quer a atenção de Laurence só para ela. Por vezes, ela é aquela personagem que amamos odiar!

Não bastasse isso, Gwen sente que Laurence ainda está preso ao seu passado. Ele perdeu sua primeira esposa e seu filho, mas nunca contou à Gwen o que aconteceu e sempre parece perturbado quando o assunto vem à tona. Pensei que este seria o centro da trama… mas não! Este é um detalhe importante, mas não a questão central.

Além da presença constante e incômoda de Verity e das questões do passado de Laurence, Gwen ainda tem que se preocupar em se dar bem com o braço direito de Laurence na fazenda, mas o Sr. McGregor parece não ir muito com a cara dela, nem fazer questão de se entender com ela. E ainda há Christina, uma viúva banqueira norte-americana sempre se insinuando para Laurence.

Tudo isso já seria o suficiente para desequilibrar uma mulher tão jovem. Mas então acontece algo que parte o coração de Gwen de tal forma que ela nunca mais será a mesma pessoa.

A leitura se arrastou um pouco. Achei que seria um romancezinho meio água com açúcar. Mas coisas interessantes começam a acontecer. E aí, simplesmente não dá mais pra parar de ler. Mesmo assim, em algum momento uma das personagens vai fazer você querer jogar o livro na parede!

A trama é centralizada na vida de Gwen e em acontecimentos e segredos que a cercam. Mas nas margens da história, temos algumas pinceladas sobre as condições de trabalho nas fazendas de chá do Ceilão na década de 20 e a relação conturbada entre tâmeis e cingaleses (dois grupos étnicos diferentes e que vivem em conflito).

A forma como a autora descreve o Ceilão em sua prosa rica e muito bem escrita trazem o leitor para a época e o ambiente da obra. As personagens também são construídas de forma muito “real”. São pessoas com qualidades e defeitos que em alguns momentos amamos e para os quais em muitos momentos questionamos determinadas atitudes e eu, como leitora, muitas vezes me vi pensando “mas e eu? o que eu faria nessa situação?”. Acho que isso torna a leitura mais profunda, porque em vez de simplesmente julgarmos a personagem, olhamos para nossos próprios valores e fraquezas.

Amei a capa. Além da arte ser linda, o título tem cor e textura de folha de chá. O livro certamente levaria 5 estrelas, não fosse pela forma como a questão central do livro (que é um spoiler e eu não vou dizer qual é!!!) é resolvida. Neste ponto, confesso que me decepcionei bastante. Achei fácil demais!

Enfim, a leitura valeu. E quanto ao final, é apenas minha humilde opinião. A sua pode ser bem diferente! E aí, que tal ler e me contar o que achou?

Este livro foi gentilmente cedido pela editora Paralela, selo da Companhia das Letras para resenha.

 

 

Ficha Técnica

Título: O perfume da folha de chá
Autor: Dinah Jefferies
Páginas: 427
Editora: Paralela
Onde comprar:  Amazon
Minha avaliação:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Milena Soares disse:

    Olá! Tenho esse livro porem ainda não li, também achei linda essa capa, essa resenha me deixou super curiosa em conferi essa história, ficou pra meta de leitura de 2018.

  • Camila de Moraes disse:

    Olá!
    Estava curiosa para conhecer mais desse livro. Fiquei animada com sua resenha e em saber que não é mais só um romancezinho. Os elementos que a autora usou e as nuances devem deixar a obra bem rica, fora a gama de conhecimento de retratar mais a década de 20.
    Vai pra lista com certeza!
    Beijos!

  • Camila Mondaini disse:

    Olá!
    Nossa o livro tem uma carga emocional bem forte! Fiquei curiosa para saber como Gwen vai superar tudo isso! Espero que a leitura lenta no início não me desanime quando eu iniciar essa leitura.

    beijinhos!

  • Laneh Martins disse:

    Olá, tudo bem?

    Eu quero ler esse livro porque AMEI a capa dele. Lendo sua resenha agora,mesmo com suas ressalvas, fiquei com mais vontade de ler. Vou providenciar esse livro para ontem!

    Beijos

  • Jessica disse:

    Oie, tudo bom?
    Eu adorei sua resenha, achei a premissa incrível e com certeza irei curtir muito a ambientação bem trabalhada que a autora trouxe pra essa obra! Amei saber que a capa lembra chá mesmo, porque eu não sabia e ja li diversas resenhas desse livro! Espero poder ler em breve para conhecer o trabalho da Dinah!

  • Douglas Fernandes disse:

    A capa é bem bonita mesmo, e eu imaginei que esse era um romance agua com açucar mesmo, eu não leio muito esse estilo e o que me chamou a atenção na sua resenha é que começa a acontecer coisas interessantes te prendem sua atenção, com certeza é um livro que me interessa.

  • Eliziane Dias disse:

    Apreciei de verdade a forma como você relata as impressões e reflexões ao ler o livro.
    A capa é sim muito bonita e eu também gostei demais do título do livro. É bastante convidativo.
    Grata pela sugestão! Beijinhos!

  • Francisca Elizabete Bezerra dos Santos disse:

    Fiquei com muita vontade de ler esse livro!! A história parece ser bem contada, com personagens bem escritos!! Gosto dessa reviravolta que a trama traz e que não deixa nada óbvio!! Só pela capa eu já leria o livro, está muito linda!! Acho que esse livro tira os leitores da zona de conforto e da mesmice!! Um livro cheio de mistérios em que fiquei curiosa para desvendá-los!!!

  • Lana Silva disse:

    Tenho lido resenhas muito positivas a respeito desta obra, talvez até seja pela ambiente em que a trama se desenvolve, em um lugar onde se haviam muitos conflitos, que deixa a leitura ainda mais instigante. A personagem possuiu uma personalidade real com defeitos e qualidades que nos cativa, nos aproximando ainda mais da estória. Enfim, quero muito poder adquirir esta obra.

  • Delmara Silva disse:

    Este livro está na minha meta de leitura deste ano…
    Tenho lido muitos elogios as histórias desta autora, mas também sei que existem algumas críticas a serem consideradas, você não é a primeira que leio falando do desfecho decepcionante desta história e isto tem me deixado um pouco receosa, por estas e por outras estou baixando minhas expectativas para evitar futuras decepções.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem