Resenha: O Quarto Dia

Sarah Lotz foi uma autora que certamente me conquistou com seu livro Os Três (resenha aqui). Portanto, fiquei cheia de expectativa para ler Os Quatro que, não, não é uma continuação direta do outro livro, mas sim, cita algumas coisas e se passa no mesmo universo, o que é extremamente excitante. Agora, a pergunta de ouro: Os Quatro atinge as expectativas? A resposta é sim. Você não vai esquecer esse cruzeiro tão cedo.

oquartodia“Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que tinha tudo para ser perfeita. Mas às vezes o novo ano reserva surpresas desagradáveis…
Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica… se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro.
As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis.
Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.” Fonte

Era só um cruzeiro curto de Ano Novo. Porém, debaixo da superfície de gente feliz e animada (e bêbada), comemorando a passagem do ano, havia outras histórias, talvez bem sombrias. A vidente charlatã que subitamente destila verdades assustadoras. O homem que viajava com a esposa disposto a cometer um estupro no navio, mas tudo dá errado. A tripulante que só quer passar despercebida, mas se envolve demais na lama. O médico viciado. As amigas que desejavam se suicidar juntas. Tudo isso no meio de uma trama misteriosa e sobrenatural.

O livro é narrado pela perspectiva de várias pessoas (algumas são os personagens que citei acima, mas há outras vozes), e a autora é habilidosa em nos envolver com todos eles e, através de seus olhos, contar uma história arrepiante. É impossível falar muito sem soltar spoilers. Há vários mistérios, grandes e pequenos, que te puxam pelo pé e não soltam mais. Em cada página há um clima pesado, arrepiante, que persegue o leitor como uma sombra. É o melhor tipo de terror: o que envolve como uma névoa, aos poucos, e assopra gelado na nuca. Sarah Lotz prova de maneira brilhante que artifícios visuais e violentos não são necessários para criar tensão e medo; às vezes, jogos psicológicos e emocionais são muito mais efetivos para aterrorizar – e marcar, para sempre, um leitor.

IMG_20160521_163023

E é isso que acontece depois que a última página é fechada. A autora não se preocupa em esclarecer todos os mistérios, mas entrega um final conclusivo e satisfatório. Nem precisava mesmo responder todas as questões. Algumas ficam melhores como perguntas para o próprio leitor responder e formular suas teorias, talvez por muito e muito tempo após finalizar a leitura. E, quem sabe, não teremos outros livros no mesmo universo que venham acrescentar a esses dois?

A edição da Arqueiro está ótima. Diagramação confortável, revisão excelente, capa sombria e, claro, as páginas azuis. É como mergulhar nas águas escuras e misteriosas desse cruzeiro infernal. Mergulhe também: você não vai conseguir emergir até a última página.

Livro gentilmente cedido para leitura e resenha pela Editora Arqueiro!

Arqueiro_parceria

Ficha Técnica

Título: O Quarto Dia
Autor: Sarah Lotz
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Onde comprar: Livraria Cultura / Amazon / Submarino / Shoptime / Livraria da Folha / Travessa / Saraiva
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Netto Baggins disse:

    Já estava imaginando se vc não ia fazer a resenha desse livro. Confesso que fiquei um pouco decepcionado com Os Três, mas, como confio na sua opinião, vou dar mais uma chance à autora.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem