Resenha: O rouxinol

O rouxinol“França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes. Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.”

Todo mundo que me conhece sabe que eu amo a França, e por isso livros que se passam nesse país sempre me chamam muita atenção. Inclusive o meu e-reader vive me indicando livros novos com esse tema para ler, ou seja, a minha lista só cresce cada vez mais. Quando eu fiquei sabendo desse livro da Editora Arqueiro, eu sabia que ele precisava ser a minha nova leitura. Primeiro, pelo país onde a história é retratada e segundo porque eu já li outras obras da Kristin Hannah e adorei.

Eu comecei a ler O Rouxinol logo quando o recebi. E demorei para terminar. Tive que esperar um tempo maior ainda para escrever essa resenha… Não, ele não é um livro ruim, muito pelo contrário: ele é um livro belíssimo. Mas ele não é uma leitura leve, muito pelo contrário: o tema, como de ser esperar, é pesado. Eu não conseguia ler muitos capítulos por dia porque eu ficava cansada emocionalmente…

Como a sinopse diz, o livro se passa na Segunda Guerra Mundial, quando as tropas de Hitler estão invadindo a França. Nós acompanhamos duas irmãs. Vianne é casada, o seu marido é chamado para lutar na guerra e por isso ela tem que cuidar sozinha da sua filha. A situação se agrava quando um dos oficiais da tropa de Hitler requisita a casa de Vianne… E ela passa a morar com o inimigo. Enquanto isso, Isabelle não quer ficar em nenhum momento na linha: ela quer ajudar na Resistência como puder para poder salvar o seu país.

Os livros da Kristin Hannah são conhecidos por retratarem protagonistas fortes e O Rouxinol não é diferente. Normalmente os livros sobre guerras falam sobre os homens, sobre como eles vão para as linhas de batalha. Mas esse não é o caso de O Rouxinol: ela nos mostra a dura realidade das mulheres. Mulheres que são manipuladas a traírem os seus amigos, mulheres que ficam viúvas e tem que sustentar seus filhos, mulheres que gostariam de fazer algo para mudar o seu sofrimento e mulheres que conseguem ajudar na guerra. Tanto Vianne quanto Isabelle tem que encontrar forças em lugares que às vezes elas nem imaginam, porque um tempo de guerra não é nada fácil. E essa é a grande beleza que o livro nos traz.

A autora foi muito inteligente ao elaborar o arcabouço desse livro. Na primeira parte, quando a guerra só estava começando, ela nos fez simpatizar com os personagens. Talvez ela tenha até desenvolvido os personagens um pouco demais, porque essa parte foi bem extensa e a leitura ficou um pouco arrastada. Quando a França começa a realmente ser ocupada, BAM, a Kristin tira nossa tapete e nos deixa totalmente sem chão. É claro que eu já esperava que esse livro não fosse só unicórnios e arco-íris, muito pelo contrário: eu já li outros livros com temas parecidos. Mas nenhum deles, pelo menos que eu me lembre, fez com que eu me cativasse tanto com os personagens, e o pior de tudo, ainda com um romance no meio. Tudo é difícil na guerra, mas um romance? É mil vezes pior. Claro que foi muito triste ler sobre todo o sofrimento dos personagens (confesso: precisei de lencinhos), mas eu achei que essa parte final ficou muito corrida. O livro não foi muito bem dividido. Nos últimos capítulos, muitas coisas acontecem juntas – é muita informação para pouca página. E é exatamente onde o leitor precisa sentar e refletir sobre o que está lendo mas… Cadê o tempo? Mas talvez a autora quisesse exatamente esse efeito: quando a guerra chega, ela não te dá tempo para mais nada.

Eu sei que essa resenha ficou curtinha, mas é que O Rouxinol é um daqueles livros que não tem como falar muito dele: você tem que ler e sentir. E sentimentos, na maioria das vezes, não conseguem ser descritos com palavras.

Livro gentilmente cedido para resenha pela Editora Arqueiro.

Ficha técnica:

Nome: O Rouxinol
Autor: Kristin Hannah
Páginas: 432
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Saraiva / Submarino / Amazon

Minha avaliação: 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Fabrica Dos Convites disse:

    E como eu senti viu, fiquei com nariz vermelho de tanto que chorei na reta final, que sofrimento! Um dos melhores que li no ano passado.
    Bjs, Rose

  • Promoção: O rouxinol « Por Essas Páginas disse:

    […] à pergunta Tudo vale no amor e na guerra? Sim ou não? Por quê? nos comentários desse post, comentar na resenha de O rouxinol e curtir nossa página no Facebook! Depois disso, você ainda pode ganhar chances extras e cruzar […]

  • Cassia Minko disse:

    Eu e minha filha amamos livros com o tema da segunda guerra. Não conhecia este ainda, mas pelo jeito deve ser maravilhoso!

  • Rônida Lorenzoni disse:

    Ainda não li este livro, mas já conheço outros da autora, amo livros de época, romances, sei que vou chorar com este, pois já vi que o tema é forte e vai trazer muitas emoções.
    ronida_sindi@hotmail.com

  • Mariana Ogawa disse:

    eu estou louca para ler esse livro e a cada resenha eu me apaixono ainda mais. acho muito interessante os livros que tem como temática a segunda guerra e achei mais interessante ainda ela abordar a vida das mulheres durante um período de batalhas, o que normalmente é esquecido pelos outros autores.

  • Suzzy Chiu disse:

    Hello! Tudo bem?

    Nossa, eu super quero conhecer a França um dia, até estudo francês para justamente falar mto por lá.
    E pensar que ja foi cenário de guerra, com certeza um dos livros que mais quero ler é Rouxinol, mta gente fala tao bem do livro e da escrita da Kristin Hannah, que fico morrendo de curiosidade.
    Te entendo demais a dificuldade de escrever a resenha, o tema é mais do que pesado, é o nosso passado infelizmente foi algo real.
    Com certeza que faço questão de ler e sentir, como vc disse.
    Beijos!

    LIVROS E SUSHI – https://livrosesushi.wordpress.com

  • Shadai disse:

    raro eu ler romances de guerra, então esse seria muito bem-vindo.
    acho que não ficarei tão emocionado quanto você ficou, mas espero que me faça sentir fortes emoções também.

  • juliana disse:

    Estou mega curiosa para ler esse livro, pois todo mundo está falando bem dele. Antes de ler a resenhar eu não tinha nem ideia do que se tratava, não tinha lido nem a sinopse, agora tenho mais certeza de que vou gostar.

    Os livros com o tema da segunda guerra são sempre pesados, mexem com o nosso emocional. Bom saber o tema do livro, vou ler em um momento propicio. Você disse que demorou um pouco para ler esse livro, também demoro um pouco mais para terminá-los, esses livros mais fortes parece que precisam ser digeridos.

  • Estela Regina da Cruz disse:

    O tema é interessante. E uma visão da Segunda Guerra pelos olhos de duas mulheres é mais interessante ainda.

  • Aya Imaeda disse:

    Realmente é mais raro ler histórias sobre a Segunda Guerra protagonizadas por mulheres. Fiquei curiosa! :D

  • Marie dos Santtos disse:

    Quando um romance tem como fundo uma guerra, ou o contrário, não é difícil se emocionar!! A Segunda Guerra Mundial devastou milhares de vidas. Neste livro as mulheres são estacadas pelas suas bravuras, amores, temores em meio ao caos da guerra!! A capa do livro está linda!! Será que o final é bom, feliz? Já quero ler!!

  • Cristiane Dornelas disse:

    Esse é outro livro maravilhoso dela pelo jeito. Já li alguns da autora e foi uma coisa de terminar com lágrimas nos olhos ou sorriso bobo. Ela sabe escrever pra emocionar. Gostei desse pelo tema de guerra, aprecio leituras que falam de relacionamentos nesses tempos ou coisas assim. É sempre uma carga emocional pesada e se for bem feito você consegue sentir o que os personagens sentem. Ela sabe fazer isso e esse é mais um pra sentir mesmo. Ansiosa pra ler =D

  • Milena Soares disse:

    Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

  • Cailes Sales disse:

    Olá. Ainda não conheço a escrita da Kristin Hannah, mas todos comentam que suas obras são emocionantes e O Rouxinol não parece ser diferente. Não costumo ler histórias que se passam nessa época, pois geralmente são tristes e pesadas, mas tb nos trazem uma reflexão importante de tudo que aconteceu naqueles dias. Fiquei muito interessada na trama, parece ser muito bem desenvolvida. Ansiosa para ler!

  • Biah Otoni disse:

    Ainda não li esse livro mas já estou cobiçando ele há um tempo pois adoro essa temática. Depois da resenha então fiquei ainda mais curiosa. Parece ser uma história marcante!!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem