Resenha: Pelo amor de Cassandra

Ficha técnica:

Título: Pelo amor de Cassandra

Autor: Lisa Kleypas

Tradutor: Ana Rodrigues

Páginas: 272

Editora: Arqueiro

Tom Severin, o magnata das ferrovias, tem dinheiro e poder suficientes para realizar todos os seus desejos. Por isso, quando resolve que está na hora de se casar, acha que deve ser fácil encontrar a esposa perfeita. Assim que ele pousa os olhos em lady Cassandra Ravenel pela primeira vez, decide que ela é essa mulher.

O problema é que a bela e perspicaz Cassandra é tão determinada quanto ele, e faz questão de se casar por amor – a única coisa que Tom não pode oferecer. Além disso, ela não tem o menor interesse em viver no mundo frenético de alguém que só joga para vencer.

No entanto, mesmo com o coração de gelo, ele é o homem mais charmoso que Cassandra já conheceu. E quando um inimigo recém-descoberto quase destrói a reputação dela, Tom aproveita a oportunidade que estava esperando para conquistá-la.

Ao contrário do que pensa, porém, ele ainda não conseguiu o que queria. Porque a busca pela mão de Cassandra pode até ter chegado ao fim, mas a batalha por seu coração está apenas começando.

O primeiro livro lido de 2021 e já resenhei! Milagre!

Esse é quinto volume da série Os Ravenels e somos presenteados com um romance leve e divertido, como não poderia deixar de ser a marca da autora.

Vamos falar de Tom Severin. De todos os mocinhos que apareceram, ele é o melhor. Inteligente, provocador, cínico, usa mais sua lógica do que seus sentimentos, mas isso não o impediu de se encantar por Cassandra Ravenel, uma jovem doce e romântica.

Embora quisesse se casar, Tom não queria entregar seu coração, um requisito indispensável para Cassandra, então ele acaba recuando. Os dois formam uma amizade distante, ao mesmo tempo que o interesse de Cassandra por Severin aumenta e ele também não consegue esquecê-la.

Então, acontece o pior: Cassandra quase perde sua reputação por conta de uma fofoca. Eu não sei se devo contar, porque talvez fosse um spoiler, mas o que ela sofreu foi mais do que uma simples maledicência, foi puro e simples machismo.

Felizmente, Severin foi lá e salvou o dia. Na verdade, eu achei até pouco e também achei a solução de todo o problema muito rápida, além de rasa. Desmoralizou quem tinha que desmoralizar? Sim, mas como mulher, eu fiquei com sangue nos olhos e queria ver sangue ali – literalmente! Além do mais, pareceu que a melhor solução para todos os problemas se resumia em ter dinheiro, que era o que Severin tinha.

Enfim, os dois casaram (não é spoiler, está na sinopse!) e Cassandra passou a descobrir camada por camada da personalidade de Tom. Ele não teve uma vida fácil, sua família é desestruturada e levou vários tombos na vida que fizeram dele um homem reservado, mas não totalmente frio. E como Cassandra também não facilitava, Tom se via cada vez mais impelido a tentar compreender a esposa, seus gostos, seus pensamentos. E queria conquistá-la por completo!

É uma leitura muito delicinha e poderia encerrar s série com chave de ouro aí, mas sabemos que haverá mais um livro da série! Pelo que li, não envolverá nenhum Ravenel, mas valerá a pena ver Merrit, a filha de Lilian e Westcliff, do livro Era uma vez no Outono!

Recomendo muito essa leitura para quem curte romances de época e quer apenas ler e relaxar!

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem