Resenha: Por um momento apenas

Olá! Eu deveria ter feito essa resenha em janeiro, já que foi o primeiro livro lido do ano (e adquirido ano passado). E por falar nisso, ele faz parte do Desafio Realmente desafiante 2013 proposto pelo blog Silêncio que eu to lendo.


Vocês também podem ver a bagunça da minha meta aqui no blog. Hm… Esse mês pelo visto terei duas resenhas desse desafio, já que essa resenha equivale à leitura de janeiro (a de fevereiro também está vindo. Ufa!).

Ah, o item do desafio é o 4. Ler um livro com um casal apaixonado na capa.

Então vamos lá.

POR_UM_MOMENTO_APENASSinopse: Durante 36 anos, Marcus Sullivan fora o irmão mais velho, ajudando a cuidar de seus sete irmãos após a morte do pai, quando ainda eram crianças. No entanto, quando o futuro perfeito que ele planejara para si próprio transformou-se em nada além de uma mentira, Marcus precisa de uma noite de loucura para se esquecer de tudo. Nicole Harding é conhecida no mundo todo por apenas um nome — Nico —, graças à sua música pop contagiante. No entanto, o que ninguém sabe sobre essa cantora de 25 anos é que sua imagem de símbolo sexual é totalmente falsa. Depois de ter sido terrivelmente traída por um homem que amava a fama mais do que a ela, jurou nunca mais deixar ninguém se aproximar a ponto de descobrir quem ela realmente é… ou de magoá-la novamente. (…) Uma noite é tudo o que Nicole e Marcus concordam em compartilhar um com o outro. Contudo, nada acontece como planejado quando, em vez de uma simples relação carnal, descobrem-se ligados de uma forma pela qual nenhum dos dois esperava. (…) Fonte

Alguém também acha essas sinopses dos livros ENORMES? Bem, eu acho. rs

Embora a sinopse não entregue todo o ouro, já percebemos que será o bom e velho clichê: uma noite que seria apenas um sexo casual e de repente

Mas calma, que até o de repente… tem bastante coisa. E cuidado, pois talvez eu solte alguns spoilers, mas se você leu Um olhar de amor, já deve saber de alguma ou outra coisa.

Por um lado, temos Marcus, 36 anos, que logo no primeiro capítulo descobre que sua noiva o estava traindo. Não que ele a amasse loucamente, digamos que ele adotou o esquema de “relacionamento confortável”, apesar de perceber que estava fazendo mais concessões aos pedidos da noiva do que ela própria aos pedidos dele. Por outro lado, temos Nicole – Nico – que fez o que muitas garotas fazem: se apaixonou e confiou cegamente nesse “amor”. Só que o fanfarrão do ex-namorado dela resolveu ganhar popularidade – e dinheiro – divulgando fotos escandalosas dos dois. Alguém já viu esse filme? Pois é. Como diz a sinopse, ela não é assim “baladeira” (ela repete bastante isso no livro), mas naquela noite decidiu mandar todo mundo às favas e saiu para uma vez na vida fazer jus à sua fama de má.

Os dois se encontram na balada e acontece aquela química apenas com um olhar. Certo, eu sei que no livro anterior, segundo a descrição da autora, os irmãos Sullivan são lindos e tudo de bom, mas ainda acho surreal a forma como a atração dos protagonistas é instantânea. Mesmo porque o lugar em que estavam não era bem iluminado, mas vamos continuar.

A noite dos dois não termina como o esperado e, confesso, neste ponto foi REALMENTE inesperado. Até entendo o tom paternalista do Marcos no dia seguinte (na verdade, AINDA BEM), mas fiquei um pouco decepcionada com a atitude dele na despedida (meu lado sapekenha). Não posso contar, seria um spoiler muito grande e a graça é ler e quebrar a cara, achando que seria tudo completamente clichê.

Claro que, quando o Universo conspira não tem que dê jeito. Coincidentemente, ainda por cima, a irmã de Marcus, Lori, está montando a nova coreografia de Nico e o reencontro entre Nico/Nicole e Marcus foi inevitável.

E aí definitivamente Marcus deixou de ter seu lado paternalista. Ainda bem.

Agora vocês devem estar pensando: LUCY! Sua sapekenha! Poxa, é um guilty pleasure literário, deixa eu curtir! 😀

A parte clichê da situação: A intenção dos dois é que a relação entre eles fosse curta. Ambos estavam machucados, ainda curando suas feridas. Só queriam uma relação carnal, etc. CLARO que não estava funcionando, porque ambos estavam se envolvendo cada vez mais. E aí começam a surgir as dificuldades, mesmo porque Marcus, apesar de inteligente, não é a sensibilidade em pessoa. Nicole logo percebe que tem terminar o relacionamento entre eles, antes que tudo piorasse. E claro que já era tarde demais.

Gostei do livro, embora pareça um “mais do mesmo”, existem pontos que se destacam. Acho que é uma unanimidade a opinião sobre Marcus: forte, viril, um homem inteligente e extremamente carinhoso. Que mulher não quer alguém assim? hahaha Ah, para as amantes de 50 tons de cinza, o Marcus mostra uma tendência a… Bem, digamos que para ele, um tapinha não dói. Nicole é sensível e mesmo sendo obrigada a parecer forte diante dos fãs, ela é muito frágil e sensível. Ela já não é adolescente, mas às vezes parecia que ela era muito inocente e que estava alimentando sentimentos por Marcus por mera carência.

Bem, uma coisa que não gostei foi o uso de alguns termos. Uma linguagem mais pesada, digamos assim, que não foi usada no primeiro livro. Não sei se foi uma questão de contexto, mas não me agradou. Ponto negativo também para o irmão super-star e aparentemente machista do Marcus, o Smith. Cara chato! Mas sei que logo será a vez dele.

P.S.: Adoro a mamãe Sullivan, ela é uma personagem muito positiva e bacana!

Ficha técnica:

Nome: Por um momento apenas
Autor: Bella Andre
Páginas: 272 páginas
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação: 

A Novo Conceito já lançou o terceiro livro da série, Não posso me apaixonar. Esse livro será sobre Gabe, o bombeiro da família. Assim que conseguir lê-lo, trarei a resenha aqui para o blog. 😀 Eis a sinopse:

NAO_POSSO_ME_APAIXONARGabe Sullivan é um bombeiro de São Francisco que arrisca sua vida todos os dias. E sabe, por experiência própria, que não deve se envolver com as vítimas de incêndios. Megan Harris admite que deve tudo ao heroico bombeiro que entrou no prédio em chamas para salvar sua filha de sete anos. Ela lhe deve tudo, exceto seu coração, pois, após perder o marido, cinco anos antes, jurara nunca mais sofrer por amor e pela perda.

Contudo, quando Gabe e Megan se reencontram e as chamas incontroláveis do desejo se acendem, como ele poderia ignorar a coragem, a determinação e a beleza dela? E como ela poderia negar não apenas o forte vínculo de Gabe com sua filha, mas também a maneira como seus beijos carinhosamente sensuais a induziam a colocar em risco tudo o que manteve por tanto tempo?

A atração entre Gabe e Megan é irresistível, e se ambos não forem cuidadosos, correm o risco de se apaixonar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Karen disse:

    Lucy, sua sapekenha! hahaha
    Parece mais do mesmo… mesmo. Mas você 4 estrelas, então deve ter sido divertido. Outro dia vi uma entrevista da autora e ela parece ser bem bacana. Só não entendo mesmo é essa coisa de 7 livros e 7 irmãos… para mim parece ser demais da conta.

  • Lucy disse:

    Então, na verdade são 8!!! hahahaha Imagine!
    Várias autoras usam esse artifício de criar mil irmãos e fazer histórias sobre eles, teve uma que fez de 9 irmãos, os nomes sendo em ordem alfabética. hahaha

  • Karen disse:

    Gosh! Que medo dessas coisas! >.<

  • Vania disse:

    HAHAHAHA Lucy, rachei de rir lendo sua resenha!!! Okay, okay a gente deixa você aproveitar seu guilty pleasure literário!! E você me deixou curiosa com relação ao clichê-não-clichê haha hmmmmmm talvez eu tenha que ler esses livros um dia 🙂

  • Lucy disse:

    Hahaha! Bem, espero que vc aproveite a leitura. No fundo a gente acaba gostando de um clichê. 😉 heheh

  • Jakeline Lima Silva disse:

    Li o primeiro livro de Bella André e me apaixonei pela forma de escrever seus livros, são bem sensuais sem deixar de ser romântico.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem