Resenha: Quando Saturno Voltar


A Globo Livros disponibilizou esse livro para o blog e eu logo me interessei em ler. Apesar de ser leiga em questão de Astrologia, influência dos astros, eu sou super curiosa com essas coisas e vi de cara que ia gostar dessa história. Depois que recebi o kit mega fofo, ainda tive que adiar um pouco a leitura, mas assim que tive um tempinho, corri para ler! E não me arrependi!

QUANDO_SATURNO_VOLTARQuando Saturno Voltar – Conta história envolvente e divertida sobre aceitar mudanças inesperadas e seguir em busca da felicidade. Em seu novo romance, Laura Conrado conta a história de Déborah Zolini, uma jornalista sonhadora e fã de Pablo Neruda que trabalha como assessora de imprensa de um clube de futebol da segunda divisão e namora o médico Sérgio há quatro anos. Ela faz planos de construir uma vida a dois, arrumar um emprego melhor e correr atrás de desejos que ainda não realizou. Só que a vida, ou as estrelas, guardam surpresas para Déborah. Em uma viagem ao Chile, ela encontra uma mulher misteriosa que lhe fala sobre o retorno de Saturno. O planeta, que leva, em média, 29 anos para dar uma volta no sistema solar, voltará à posição em que se encontrava quando a jornalista nasceu. Para quem acredita em astrologia, esse é momento em que as pessoas passam por várias mudanças, que vão prepará-las para encarar o resto de sua vida. Déborah não leva a moça muito a sério, mas pede às estrelas que a ajudem a realizar seus desejos. No entanto, no voo de volta ao Brasil, um encontro inesperado começa a abalar a vida aparentemente certinha da protagonista. Aos poucos, Déborah começa a notar que seu namoro anda meio morno, a falta de reconhecimento no trabalho a incomoda. Ela começa a admitir que não está gostando do rumo que as coisas estão tomando. Será a hora de partir para novos desafios? Trocar aquele relacionamento confortável pelo frio na barriga? Sair de vez da zona de conforto e ver o que acontece? Fonte

Esse foi o primeiro livro que li da Laura Conrado e ela conseguiu de uma forma fluida e dinâmica contar a história de uma jovem que, como todos nós, tem medo de sair de sua zona de conforto, mas aprende que de vez em quando é preciso navegar por mares incertos e enfrentar desafios para conquistar nossos sonhos.

Déborah tem um trabalho fixo, um namoro fixo – e muito frio – e mora com a família, tudo muito estável para ela. Em uma viagem de trabalho ao Chile, ela encontra uma cigana que prevê que Saturno guarda grandes mudanças para Déborah, que está próximo de seus 29 anos. Inicialmente ela não dá muita bola para isso, mas ela meio que pode sentir a mudança quando conhece Henrique no voo de volta. A partir desse encontro, Déborah começa a perceber coisas que não queria ver tanto em seu relacionamento de 4 anos com Sérgio, quanto com seu emprego e sua vida, no geral, por uma questão de comodidade.

O enredo é bem simples, mostrando o cotidiano de uma jovem que anseia por mudanças, mas que tem medo de falhar consigo mesma e que sabe que para cada decisão que tomar virá sempre uma consequência – e nem toda a decisão que toma pode ser a certa. Com o retorno de Saturno ou não, Déborah sabe que tem que arregaçar as mangas e batalhar pelo que quer, ensinando que a zona de conforto é na verdade um grande erro, e que as mudanças, algumas premeditadas, outras não, são bem-vindas. O que diferencia é o modo como você lida com elas em sua vida.

O cenário se divide entre Minas Gerais e Chile. Fiquei muito tentada a conhecer os lugares que a Déborah foi! E o toque de Pablo Neruda, com trechos de Ode a uma Estrela no começo de cada capítulo, também enriqueceram a leitura, pois cada passagem tinha a ver com o que acontecia na história.

A única coisa que não gostei muito foi a birra da Déborah com uma personagem que era belly dancer (bailarina de dança do ventre). Tudo bem que tinha ali um ciúmes bem fundamentado, mas senti que tinha um certo preconceito da Déborah em relação à dança do ventre, como se fosse algo brega ou vulgar. Bem… Como aluna de dança do ventre, eu defendo essa dança milenar. Mas acho que eu apenas “me doí” porque infelizmente calhou de uma dançarina (e não odalisca, é um termo pejorativo) ser justamente a rival da Déborah no amor – pelo menos em boa parte do livro. E claro que você não vai rasgar elogios a uma pessoa que não gosta, não é?

Tirando isso, a leitura foi rápida e fluida. Adorei a Déborah, uma personagem que, apesar de ser forte, tem seus medos e uma insegurança que todo o ser humano tem. Tá aí, o livro da Laura Conrado é muito bom porque trata as pessoas como elas são de verdade, não simplesmente como super-heróis, mocinhos e vilões, e com situações que são até comuns em nossas vidas. Acho que foi esse o grande diferencial desse livro que considero um chick-lit mais realista.

Recomendo a leitura, mesmo para as pessoas que, como eu, já passaram por seu retorno de Saturno!

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Globo Livros.

globolivros

Ficha técnica:

Nome: Quando Saturno Voltar
Autor: Laura Conrado
Páginas: 248
Editora: Globo Livros
Onde Comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book)Saraiva / Amazon
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Marília Sena disse:

    Zona de conforto é uma boa temática para se tratar, todos temos nossos momentos de querer sentir liberdade para fazer o que quisermos com algo que já foi tomando pela rotina. O livro parece bem legal mesmo!

  • Lucy disse:

    Oi, Marília! Nem me fale, eu tenho essa mania de seguir na zona de conforto e muitas vezes só me ferro! rsrs
    O livro é muito legal, se puder dar uma chance, recomendo!
    Bjs

  • Gustavo disse:

    Esse livro sai muito da minha zona de conforto, falando de astrologia e tal. Não sei se a questão astrológica vai imperar pelo livro inteiro, ou não, mas ainda sim eu não sou muito fã dessas coisas (embora já tenha assistido ou lido uma ou outra coisa que me conquistou). Mas como o livro trata exatamente do tema “sair da zona de conforto” eu pretendo ler, simplesmente porque adorei a sua resenha, e porque, querendo ou não, acho que ainda tenho que passar pelo meu próprio “retorno de Saturno” rs

  • Lucy disse:

    Oi, Gustavo!
    Obrigada! Tomara que você goste, como aconteceu com Incarceron! ;)
    De boa, de astrologia mesmo não fala muito não. rsrs Mas ela liga algumas situações à astrologia, mas com o pé muito no chão! Eu acho que você vai gostar.
    Bjs

  • Larissa Oliveira disse:

    Olá! Não sou muito ligada a essas questões astrológicas e também não sou muito fã de chick-lits. Mas, pode parecer estranho, eu fiquei com uma vontade mega de conhecer a história. Talvez por abordar, de um jeito divertido, simples, essa necessidade de nos deixarmos ser guiados por caminhos diferentes em busca do novo. Seria uma boa leitura para eu poder sair da minha zona de conforto.

  • Lucy disse:

    Oi, Larissa! Como eu disse, a questão astrológica é mais superficial. Acreditando ou não, a Deborah sabia que tinha que ter muito pé no chão para fazer acontecer as coisas. Eu acho que você vai gostar sim!
    Bjos!

  • Douglas Fernandes disse:

    Apesar de nao ser o tipo de livro que gosto, queria ler…
    Acho que todos meio que se identificam com esse livro, chega certa hora na vida que temos medo, medo da mudança, enfim acredito que a leitura te faça refletir.
    Conheço muito pocuo sobre astrologia tbm, mais um ponto que me interessou no livro.

  • Melissa de Sá disse:

    Eu fiz um curso de roteiro com a Laura Conrado uns três anos atrás. Ela é super simpática e minha conterrânea. Fico feliz que ela tenha conseguido se lançar como escritora.

  • TTT: Dez “Novos” Autores Favoritos que Li pela Primeira Vez em 2015 | Por Essas Páginas disse:

    […] Laura Conrado (Quando Saturno Voltar): Um nacional aqui para variar, né? Eu gostei muito do estilo da escrita de Laura Conrado, […]

  • TTT: Dez coisas que eu tive vontade de fazer ou aprender após uma leitura « Por Essas Páginas disse:

    […] negócio, ou mudar para algo diferente do que estou fazendo. Mas, por enquanto, ainda não deu. Quando Saturno voltar foi um livro bem inspirador nesse quesito. Quem sabe um […]

  • Bia disse:

    Quando vi a foto do sorteio já sabia que queria esse livro. Se tivesse que escolher, escolheria ele com certeza (não manjo nada de astrologia, mas amei o título e a capa, e tenho mania de comprar livro pelo título rs). Também não conhecia a Laura, mas tô iniciando um projeto de leitura pessoal só com nacionais e com certeza esse livro vai estar na lista.

  • Rônida Lorenzoni disse:

    Não conheço nada da autora, mas vou anotar, pois leio muitos livros nacionais e amo. Sobre o livro achei interessante, pois também tenho medo de mudanças de qualquer espécie então quero ver como Déborah se sai neste romance.

  • Ana Lúcia de Paula Pires disse:

    Não conheço nada da autora,mas gostaria de ser apresentada acho legal abrir novos horizontes literários.E muito interessante a abordagem dele.

  • Aline Santos disse:

    Já conhecia o livro, mas nunca li resenhas dle, adorei! Vou qrer conferir!
    Bjs

  • Milena Soares disse:

    Nossa, estou doida pra ler esse livro, curto muito esse gênero, parece ser bem emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais ansiosa em conferi essa história.

  • Lana Silva disse:

    Ao meu ver o livro traz uma questão muito boa, essa saída da zona de conforto e algo que todos nos devemos fazer, mesmo que seja difícil e que nos incomode, mas que vem trazendo um aprendizado. Estou entusiasmada para ler esse livro, quero muito saber qual será o desenrolar da trama, a personagem já me cativou, acho que vou amar.

  • Shadai disse:

    a resenha desse livro veio no momento certo da minha vida! estou num ponto de mudanças – começou em junho e não sei quando irá terminar -, então me identifiquei.
    mesmo sabendo ser chick-lit, então romantismo com final feliz, vou colocar esse livro na minha lista de desejados/ler um dia!

  • Sue disse:

    Um chick lit relaista? Me parece interessante, nunca tinha ouvido falar nem.do livro nem da autora. Mas depois dessa resenha vou dar uma procurada

  • Sue disse:

    Um chick lit realista?
    Depois dessa resenha vou dar uma procurada

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem