Resenha: Quarto

Sabe quando você não consegue fazer mais nada a não ser ler aquele livro? Foi o que aconteceu com Quarto, de Emma Donoghue. O livro é uma edição da Verus de 2011, que finalmente consegui em uma troca no Skoob (estava namorando a obra há tempos). Comecei a leitura no sábado, continuei no domingo e hoje não sosseguei enquanto não terminei; devorei mais de 200 páginas num dia até terminar. Com uma narração original (e genial), personagens excepcionais e sensíveis e uma trama que se divide entre a tensão e o drama, Quarto é, certamente, um livro que você deve parar tudo o que está fazendo e ler agora mesmo.

quarto“Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.

O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.” Fonte

São poucos os livros que te fazem sentir tantas emoções diferentes e, depois de terminados, ainda ecoam na sua mente. Quarto é um desses livros. É impossível fechá-lo e simplesmente ir fazer outra coisa da vida; não, ele permanece lá, dentro de você, vibrante.

O Quarto é a casa de Jack e sua Mãe, mas não é só isso: é todo o Mundo deles. Para proteger o filho de uma verdade terrível, a Mãe, com muito amor e imaginação, cria o menino em um mundo de fantasia. Lá Fora do Quarto é o Espaço Sideral; as pessoas na TV não são de verdade, são só imagens. Bolo e vagem são reais, sorvete é de mentira. Afinal, como dizer a uma criança o que realmente está acontecendo (e não é spoiler, você percebe de cara ao ler a sinopse)? Mas quando Jack completa cinco anos, a Mãe percebe que o Quarto é pequeno demais para os dois e eles precisam fugir.

“Os olhos dela estavam todos brilhando e muito grandes.
– É, e eu nasci nele e também morri nele.” Página 332

O livro todo é narrado pela voz infantil e ingênua de Jack, mas não pense que ele não sabe das coisas só porque é uma criança. À medida que o livro passa, o leitor percebe pela voz de Jack como ele está mudando, crescendo, amadurecendo. E, mais que isso, percebe o amor dele pela Mãe e, especialmente, o amor dela. Esse amor transborda pelas páginas. O leitor sente todo o medo pelo plano dos dois, tum tum tum – como diz Jack; há momentos verdadeiramente angustiantes, especialmente durante as visitas horrendas do Velho Nick, mas não para aí.

Para mim, uma das coisas mais brilhantes desse livro – além, é claro, da sua narração genial e da sensibilidade que a autora tratou um tema tão terrível, sem jamais esquecer o quanto ele era sério, o quanto era aterrorizante – foi que, no momento que você pensa que a história se resolveu, há esse “depois”, no qual os personagens têm que conviver com as consequências de suas decisões, do que fizeram. E foi brilhante. É a vida: não acaba como um final de um livro, continua e há sempre problemas a resolver, traumas com os quais lidar, aventuras para viver.

quarto

Mas, com toda certeza, é mesmo o amor entre a Mãe e Jack que é o ponto mais alto do livro, o que conduz tudo. É incrível como a autora conseguiu ir tão profundamente no relacionamento dos dois, como conseguiu, de verdade, fazer o leitor sentir esse amor transcendental. E mais ainda, a autora tocou, através dos olhos de uma criança, em assuntos difíceis e espinhosos, como a crueldade humana (e não só a do Velho Nick) e a pressão e falta de humanidade que tantas vezes a sociedade tem para com uma mulher, uma vítima, uma mãe, culpando-a essencialmente por ser mulher.

A edição da Verus é simples e competente. E digo mais: se você não chorar lendo esse livro, bem… é simplesmente impossível. Emocionante e perturbador, você nunca esquecerá Quarto.

Ficha Técnica

Título: Quarto
Autor: Emma Donoghue
Editora: Verus
Páginas: 350
Onde comprar: Livraria Cultura / Amazon / Livraria da Folha / Saraiva / Submarino
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Beatriz dos Santos disse:

    Que lindo deve ser este livro. Já assisti filmes que retrata historias parecidas e sempre me emociono, imagina um livro onde a emoção é ampliada?
    Vou ler, agora quero saber o final, o que acontece com os dois.

  • Nayara disse:

    Aaii que resenha mais linda!
    Fiquei encantada e morrendo de vontade de ler! <3
    Adorei muito. Parabéns.
    Beeijos

  • Douglas Fernandes disse:

    Livros assim no estilo drama não é um estilo dos meus preferidos, mas quando pego pra ler eu sempre gosto, e eu já fiquei super interessado nesse, já vou marcar como desejado no skoob e quando conseguir vou ver se troco tbm.. rsrs

  • Milena Soares disse:

    Nossa, já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história super intensa, curto muito drama e suspense.

  • Fran Ferreira disse:

    Oi Karen
    Estava aqui viajando em meus pensamentos enquanto lia a resenha. Me pegava tentando imaginar qual era o x da questão (maus tratos; sequestro; violência doméstica entre outros) para que Jack e sua mãe vivessem em um cativeiro, porque era a vida deles, um menino que desconhece a realidade e uma mãe que não sai daquele quadrado. Esse livro com certeza me arrebatou; raríssimas vezes na vida li algo descrito por uma criança (acho q foi só 1), acredito piamente na veracidade de uma criança ao descrever algo tão horrível. Simplesmente este livro está em minha lista e duvido muito que não fará parte dos meus favoritos.

    Bjss

  • Rianne disse:

    Nossa adorei esse livro quando peguei ele para ler só parei quando terminei ele *-*

    Uma das coisas que mais gostei foi que o livro é narrado por uma criança, não tem como não se apaixonar pelo Jack.

    A pior coisa que fiz foi fazer uma troca no skoob com esse livro, estou atras dele para compra porque não tem como não te esse livro na minha estante de novo.
    Bju

  • Rônida Lorenzoni disse:

    Tô de olho neste livro, quero muito ler. Imagino que seja muito emocionante, pois é um assunto que muitos já vivenciaram.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem