Resenha: Requiem (Delírio #3)

requiem

ATENÇÃO: Essa resenha contém spoilers de Delírio e Pandemônio, os dois primeiros livros da série.

Agora que é uma integrante ativa da resistência, Lena se transformou. A rebelião que estava nascendo em Pandemônio cresceu e se transformou em uma revolução em Requiem, e Lena está no centro da luta.

Após resgatar Julian de uma sentença de morte, Lena e seus amigos fugiram para as florestas. Mas elas não são mais um porto seguro – ramificações da rebelião são vistas por todo o país, e o governo não pode negar a existência dos Inválidos. Reguladores se infiltram nas bordas para acabar com os rebeldes, e enquanto Lena se guia pelo terreno cada vez mais perigoso, sua melhor amiga Hana leva uma vida segura e sem amor como noiva do jovem prefeito de Portland. Requiem é narrado por Lena e Hana, que vivem lado a lado em um mundo que as mantém divididas até que, enfim, suas histórias convergem. [Fonte]

Quando eu terminei de ler Pandemônio (lançamento pela Intrínseca ainda essa mês!), confesso que não fiquei desesperada por Requiem – terceiro e último livro da série. O motivo, como expliquei em minha resenha, foi que Lauren Oliver fez exatamente o que eu esperava que ela fizesse; eu não fui surpreendida, e nossa, como eu queria que isso tivesse acontecido! Eu esperava que Lena se envolvesse na rebelião, que ela não superasse a morte do Alex, que ela se apaixonasse por outra pessoa e que assim que isso acontecesse, ela descobrisse que Alex não está morto. Check, check, check, check.  Ainda assim, foi uma leitura agradável, e logo que Requiem saiu eu arrumei um tempinho para ler, sem grandes expectativas. E me surpreendi!

O grande diferencial de Requiem é narrativa intercalada entre Lena e Hana que nos permite ver os dois lados da moeda: Lena vivendo com os Inválidos e Hana finalmente curada, cada uma vivendo um drama diferente com uma causa comum: amor deliria nervosa. Lena conquistou a confiança de seu amigos Inválidos após sua participação ativa na resistência e segue com eles pela selva, procurando novas maneiras de desafiar os curados; dentre seus companheiros estão Julian – seu novo namorado, por assim dizer – e Alex, a razão dela ter deixado tudo para trás e fugido. Mas o triângulo amoroso que me dava arrepios só de pensar, foi extremamente bem trabalhado! Oliver não deixou o romance tomar proporções gigantescas, afinal haviam coisas muito mais importantes acontecendo. É claro, Lena pensava nisso, em Julian e em Alex e nos seus próprios sentimentos, mas de maneira alguma o romance ofuscou a seriedade da situação em que eles se encontravam. Hana por sua vez está curada e planejando seu casamento com o novo prefeito de Portland. Hana está diferente; a cura definitivamente abriu seus olhos e a transformou, mas ela sente que algo não está certo: ela se sente culpada pela fuga de Lena, ela questiona os atos de seu noivo. Ela tem seu sono perturbado por sonhos – algo que não deveria acontecer depois de se curar da amor deliria nervosa.

Apesar das narrativas de Hana e Lena serem completamente diferentes – a de Lena é apaixonada, passional, enquanto a de Hana é simplesmente curiosa – ambas me deixaram desesperada para saber o que aconteceria em seguida. Se você gosta de finais em que absolutamente tudo se resolve, todas as peças se encaixam e nada fica por conta da imaginação do leitor, você provavelmente não vai gostar tanto de Requiem. Não, nem tudo se resolve, nem todo mundo sobrevive e a gente não sabe exatamente o que acontecerá em seguida e talvez isso decepcione muitos fãs da trilogia. Mas eu imagino que é exatamente isso que as pessoas que vivem durante um período de revolução experienciam: essa incerteza no que o amanhã trará, essa insegurança que domina todos os minutos da vida, essa esperança – que nenhum outro sentimento consegue obliterar – de que se apenas cada um fizer a sua parte, o mundo será um lugar melhor.

Bravo, Oliver. Bravo!

Ficha Técnica:

Título:  Requiem
Autor: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 391
Onde Comprar: Livraria Cultura
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Lany disse:

    Eu ainda não li Pandemônio (mas já comprei!) e por isso não li a sua resenha. Mas fui analisar a ficha técnica e você deu 5 estrelas para Requiem! YAY! Isso me animou… Vou colocar a série na minha lista de prioridades!

  • Vania disse:

    Ah eu gostei muito do final, Lanyta! Não ficou aquela coisa maçante em que tudo tem que se resolver e a gente tem que ficar sabendo dos mínimos detalhes. Adorei demais mesmo, e tava com medo de não gostar viu…

  • Nivia Fernandes disse:

    Ai, Ily… Minha saga:
    Eu li as resenhas de Delírio e Pandemônio aqui. Morrendo de curiosidade. Daí eu e a Lucy trocamos livros, eu li Delírio e adorei. Até repassei para um amigo e agora estamos os dois surtando para ler Pandemônio – e eu havia visto que você, a Lany e muita gente não tinham gostado do rumo que as coisas tomaram, como foi previsível. Enfim, mesmo assim eu quero ler, mas sinceramente estava esperando você vir aqui dizer que vale a pena terminar a trilogia, e que teria uma surpresa boa. Porque embora o livro trate do amor em seu sentido mais amplo, não é por isso que precisam transformá-lo em algo puramente sentimental e sem partes sérias, racionais.
    Gosto do estilo da Oliver, do lirismo, da forma como conduz a história. É um alívio saber que Requiem não é um livro óbvio. E tem a Hana narrando também! *-*

    Agora sim eu e Marcel vamos surtar legal… huahuahuahuahua Adorei a resenha! E eu já tinha lido spoilers de Pandemônio (um hábito que não tenho, mas estava muito em dúvida sobre se lia Delírio apesar da minha curiosidade), li sua resenha toda agora e adorei mesmo. ^^ Uma batalha sempre tem dois lados, certo? É ótimo poder conferir ambos ao menos no último livro.

    Finais em aberto, desde que tenham um conceito bem amarrado sobre o tema central do livro, me agradam demais. Eu volto aqui um dia quando terminar tudo, como fiz com “O tempo entre costuras”, que persegui até achar. rs

  • Vania disse:

    Leia sim, Nik! Pandemônio me decepcionou porque a Lena está muito diferente do primeiro livro, o que é compreensível já que ela fugiu pra selva e acha que o Alex morreu. Ainda assim, ela ter se apaixonado novamente me decepcionou muito, não pelo fato em si, mas porque eu tinha 99% de certeza que isso iria acontecer. Foi muito previsível, assim como a volta do Alex (mas yay!). Tanto que meu receio com Requiem era mais pelo triângulo do que qualquer outra coisa, mas a Oliver não deixou a peteca cair nesse sentido. Vale a pena, eu adorei e espero que você goste também!! 🙂

  • Ana Paula disse:

    Lena fica com Alex ou Julian?
    Duvida cruel…

  • Vania disse:

    Ou será que ela fica sozinha? Ou com outra pessoa? Será que ela sobrevive? Perguntas, perguntas, perguntas!!! rsss

  • Ana Paula disse:

    O julian morre? O alex a perdoa? É, são perguntas pra poucas respostas.
    respostas, respostas eu preciso de respostas.rsrsrs

  • Vania disse:

    Hahaha te entendo, Ana Paula! Eu fiquei assim também. Não vou entregar o ouro, mas espero que você possa ler logo, e espero que goste do final tanto quanto eu gostei. É muito chato a gente estar empolgada por uma história e ela nos decepcionar, espero que isso não aconteça com você e Delírio. 🙂

  • Ana Paula disse:

    HA! energia positiva pra requiem. O que me resta agora é esperar.
    a triste espera.!

    P.S: Você já leu Divergente de Veronica Roth?
    Amooo!

  • Vania disse:

    Você vai ler em inglês ou esperar o lançamento em português?

    Li Divergente sim, e adorei!!! A Karen fez resenha dele aqui no blog até: http://poressaspaginas.com/resenha-divergente

    Esses dias terminei de ler o segundo livro e acho que foi uma das maiores decepções que já tive… não sei se vou ler o terceiro quando ele sair… 🙁

  • Ana Paula disse:

    Vou Esperar o lançamento! 🙁

    Como assim? Já li o segundo livro, e tem seus lados negativos sim, mas não foi tão ruim. Tobias(para os íntimos) foi como o esperado. Já a tris me irritou varias vezes, tudo bem que ela matou um amigo, mas vamos ser mais legal no próximo livro. E o Caleb não me surpreendeu, já espera aquilo dele. Tipo, ele nem apareceu muito no livro.

    P.S: O que você esperava do livro, pra você se decepcionar tanto assim? Esse é o mal de criar muitas expectativas pra algo, se decepcionar.!

  • Vania disse:

    Não sei, a Tris me irritou desde o final de Divergente, com essa história do Will e depois do Peter. Achei ela muito cheia de mimimi no segundo livro, e a hora que comecei a ficar empolgada no final com a revelação, o livro acabou e eu procurando onde estava o “bombástico” da coisa toda. Realmente não sei o que eu esperava exatamente, mas não pensei que fosse ficar tão irritada com a Tris do jeito que fiquei. Outro livro que me decepcionou mas não a esse ponto foi Shades of Earth, o último da trilogia Através do Universo, você já leu?

  • Ana Paula disse:

    Não, faltou interesse. A sinopse não me convenceu.

    O caso é que a culpa é da tris. Mas a distopia é bem elaborada, nunca tinha me passo pela cabeça uma sociedade dividade em facções, mais é bem legal pensar e se ver nessa sociedade futurística.

  • Ana Paula disse:

    passado*

  • Bruna Nobrega disse:

    Amei a resenha! Onde vc leu o livro? Tem algum link mesmo em inglês? Obrigada!

  • Vania disse:

    Obrigada pelo comentário, Bruna.

    Eu moro nos Estados Unidos, então assim que saiu por aqui eu comprei.

    Beijos

  • Luiza disse:

    alguém sabe se tem alguma previsão de lançamento no Brasil?

  • Karen disse:

    Oi Luiza!
    A Editora Intrínseca ainda não divulgou nenhuma data de lançamento, mas o que se espera é que seja mesmo para 2014 apenas… =/
    Beijos!

  • natalia disse:

    Alguem sabe quando será lançado em português? Terminei de ler Pandemônio e estou muito ansiosa pelo resto da história. Mas não sei nada em inglês! To morrendo jááá hahaha

  • Karen disse:

    Oi Natalia!
    A Editora Intrínseca ainda não divulgou nenhuma data de lançamento de Requiem, porém as especulações são para ano que vem!
    Beijos!

  • Livia disse:

    Olá queridas,
    vcs teriam ideia de quando sairá, em português, o livro 3?
    Desde já obrigada e beijos em todas!
    =)

  • Karen disse:

    Oi Livia!
    A Editora Intrínseca ainda não divulgou nenhuma data de lançamento, porém o que se supõe é que seja lançado em 2014. =)
    Beijão!!!

  • Diane disse:

    Estou em Delírio ainda (não me conta nada!). Tô amando o livro. Quero ser uma inválida!!!!

  • Michele disse:

    Só uma pergunta ela fica com alguém no final?? kkk. Nao precisa dizer com quem não.
    Porque se não ficar, nem vou ler.

  • Vania disse:

    Oi Michele,

    O final é meio aberto, mas ela toma uma decisão. Pode ler tranquilamente hehehe

    Abraços!

  • Rebecca disse:

    Gente….quero MUITO ler Requiem, mas ainda não achei ele traduzido no Brasil :(. Alguém sabe se já tem data de estreia ou alguma informação sobre?

    obg *-*

  • Ana disse:

    Olá, nossa eu estou gostando muito da Trilogia.
    Engraçado como eu comecei a ler Delírio, peguei o livro na escola. Eu amei a capa rsrsrs, e fui me apaixonando pelo livro, e acabei de ler Pandemônio hj.
    Você leu Requiem em inglês né? Saberia se tem alguma previsão de lançamento aqui no Brasil? Ansiosa.
    Você ja leu os outros livros paralelos a Delírio? Alem da trilogia tem mais 3: Hana, Annabel e Corvo.

  • Thaise disse:

    FINALMENTE encontrei uma crítica positiva, cá estou eu levando o livro em banho maria, gostando da revolução, mas não suportaaando esta falta de diálogo entre as personagens do triangulo amoroso. Não saber o que o Julian esta sentindo, se sente falta dos tempos de antes, se o Alex é só raiva borbulhando hahahahahaha A narrativa da Hanna e da Lena esta interessante (Me prendeu mais rápido que Pandemônio, que me estressou muuuuito antes de me entreter), mas alem da revolução há um motivo para a Lena estar nisso, o motivo que foi o centro de Delírio e estou sentindo falta disso…

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem