Resenha: Rio Vermelho

Rio VermelhoFicha técnica:

 Nome: Rio Vermelho

 Autor: Amy Lloyd

 Tradutor: Carlos Szlak

 Páginas: 276

 Editora: Faro Editorial

Compre aqui

Sinopse: Você acredita nele… então porque está com tanto medo?

Uma combinação perfeita de A Sangue Frio e Making a Murder! Como confrontar quem você ama quando você não tem certeza se quer saber a verdade?

Há vinte anos, Dennis Danson foi preso pelo assassinato brutal de uma jovem no condado de Red River, na Flórida. Agora ele é o assunto de um documentário sobre crimes reais que está lançando um frenesi online para descobrir a verdade e libertar um homem que foi condenado erroneamente. A mil milhas de distância na Inglaterra, Samantha está obcecada com o caso de Dennis. Ela troca cartas com ele e é rapidamente conquistada por seu aparente charme e bondade para ela. Logo ela deixou sua velha vida para se casar com ele e fazer campanha para sua libertação. Mas quando a campanha é bem sucedida e Dennis é libertado, Sam começa a descobrir novos detalhes que sugerem que ele pode não ser tão inocente… Fonte

Sabe quando você não tem nenhuma empatia por algum dos personagens, nem uma migalha que o valha? Acho que por isso esse livro não funcionou tão bem comigo.

Samantha é uma jovem que vivia uma vida típica em Londres, sem perspectiva quanto ao seu futuro e carente de afeto. Depois do término de um relacionamento morno, ela começa a se corresponder com Denis, um presidiário que foi acusado de assassinato, mas sua prisão está sendo contestada por um documentário, que afirma não haver provas suficientes.

Sam e Denis, então, engatam um relacionamento à distância, com declaração de amor quase logo de cara. Logo, os dois conseguem se casar e Denis é inocentado das acusações. Porém, estava longe o dia em que Sam poderia desfrutar de alguma intimidade com Denis.

Para piorar a situação, o pai de Denis acaba morrendo e ele resolve se mudar com Sam para Red River, a mesma cidade onde ele viveu até ser preso. Lá, surge Lindsay, uma amiga de Denis da época do colégio. Além de toda essa dificuldade em relação a viver sua vida de casada, Sam começa a desconfiar do comportamento de Denis em pequenas situações corriqueiras.

Eu achei esse livro muito mediano, por mais que seja claro que a autora quisesse explorar o lado sociopata de cada personagem. Temos aqui em destaque Samantha, Lindsay e Denis, três pessoas com problemas psicológicos distintos. Esses problemas são expostos sutilmente, avançando a cada página, mas para mim esse tipo de abordagem se tornava cansativa em determinados momentos.

Samantha não tinha perspectiva de seu futuro, acabou idealizando um relacionamento dos sonhos onde Denis seria aquela pessoa quebrada que ela pudesse consertar e, em troca, recebesse amor e atenção. Tanto que ela releva e perdoa muitas coisas dele, inclusive a intromissão de Lindsay. Lindsay é outra sociopata que sempre foi obcecada por Denis, ainda mais por ele te-la ajudado na adolescência, então carrega uma dívida de gratidão eterna que beira à adoração.

Já Denis… Ele é o pior de todos, uma vez que ele encontra justificativas para suas ações de modo que faz parecer tudo natural e lógico. Ele não enxerga o quão doentio consegue ser, nem em seu relacionamento com Sam, nem em suas atitudes perante outras pessoas.

Talvez por isso eu não tenha gostado tanto da história, acabou que eu já conseguia prever o que aconteceria a seguir. Por outro lado, o final de Samantha foi, no mínimo, curioso. Talvez demonstre que ela é tão doente quanto o Denis, mas aí só vocês lendo para saber…

Se recomendo? Olha, eu acho que nesse caso foi é muito relativo. Eu esperava muito mais desse livro, talvez esperasse mais atitude da protagonista, apesar do final chocante. Mas talvez a leitura flua de forma diferente com outra pessoa. Aí é correr o risco. rs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Karini Couto disse:

    Tudo bem?
    Eu achei esse livro excelente.
    A Faro anda arrasando.

    “Rio Vermelho” tem como pano de fundo essa fascinação das pessoas em relação à assassinos e seus crimes. Os fóruns na internet, a mídia explorando as vítimas, os documentários e tudo mais. E confesso que o tema me atrai muito, como sempre digo, livros que envolve a mente humana, comportamento e afins sempre me chamam a atenção.

    Que pena que não gostou tanto da história.
    Eu adorei, ainda com a previsibilidade achei o conteúdo bem interessante é a historia bem descrita.

    Beijos.

  • Larissa Dutra disse:

    Olá, tudo bem? Caramba, pela sinopse parece ser um livro maravilhoso e bem envolvente, é realmente uma pena que não tenha funcionado contigo. Minha mãe adora esse tipo de livro, irei indicar para ela, pois vá que ela goste. Adorei a resenha

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • No Conforto dos Livros disse:

    Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro, mas ainda bm que gostaste de fazer a leitura, mesmo que com algumas reservas…

    Que pena que o livro foi tao mediano… Mesmo que a autora andasse por meio de mentes sociopatas..

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

  • Clayci Oliveira disse:

    Eu até tenho curiosidade de ler esse livro, justamente pelo perfil dos personagens. Mas a sua, não foi a primeira resenha negativa que vi a respeito. E pelo mesmo motivo: personagens que não conquistam.
    Acredito que darei uma chance pra leitura futuramente, mesmo com as ressalvas, mas já sei que devo ir com menos expectativas <3

  • RUDYNALVA CORREIA SOARES disse:

    LUCY!
    Gosto de ler livros do gênero, tudo que se relaciona a mente humana me fascina e saber que a autora conseguiu trazer um enredo logo com três mentes doentes, deixa minha curiosidade muito aguçada, mesmo que seja confuso no início.
    Sinto que o livro não tenha funcionado para você e não tenha tipo empatia com as personagens.
    cheirinhos
    Rudy

  • Debyh disse:

    Mesmo tendo uma certa experiência com este gênero de livro eu realmente fico com o pé atrás quando a protagonistas que não me convencem. Detesto muito isso. Por outro lado é uma história curiosa, quem sabe um dia.

  • Beatriz Andrade disse:

    Olá, tudo bem?
    Eu quero muito ler esse livro e gostei bastante de poder ver a sua impressão com a leitura, gostei de ver a sua sinceridade. Acho que mesmo com as ressalvas eu acho que pode ser uma boa leitura para mim.

  • dayhara disse:

    Acho que quando a gente nao simpatiza com os personagens nao há nada que faça a história progredir ne? Tudo fica absolutamente arrastado. Uma pena que isso tenha acontecido, essa sinopse me conquistou demais, mas ao que parece a execução não foi tão boa.

  • Taísa disse:

    Poxa que pena! É realmente frustrante quando isso acontece, de não sentir nenhuma proximidade ou empatia com os personagens, espero que sua próxima leitura seja melhor!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem