Resenha: Sangue por Sangue

É oficial: virei fã da Ryan GraudinSangue por Sangue, o segundo volume de uma duologia que começou com Lobo por Lobo (leia a resenha) é o terceiro livro que li da autora e, se já não estava apaixonada (acho que eu estava), agora estou (mais). Com este segundo volume, que encerra a série, a autora mostrou mais uma vez sua habilidade em contar histórias fortes e profundas, às vezes até mesmo cruéis, mas com personagens reais e situações absolutamente críveis. Reimagine o mundo pós-Segunda Guerra Mundial, um mundo onde os nazistas ascenderam ao poder. É muito mais terrível do que você possa imaginar, e a autora nos conduz pela mão nesta distopia sangrenta que irá mexer profundamente com seus sentimentos.

Importante: há spoilers do primeiro volume da série, Lobo por Lobo.

“Para o Terceiro Reich, a Segunda Guerra Mundial pode ter acabado, mas para a resistência a luta está apenas começando. Yael é sobrevivente de um campo de extermínio e tem uma habilidade especial é uma metamorfa, capaz de mudar a aparência física e assumir a forma de qualquer pessoa. Ela também é uma garota em fuga o mundo acabou de vê-la atirar e matar Adolf Hitler. Yael é a inimiga número 1 da Germânia e de seus aliados, e vai precisar se infiltrar no território inimigo mais uma vez se não quiser pagar com o seu próprio sangue. Em meio a segredos sombrios acompanhados por verdades obscuras, apenas uma pergunta paira na mente de todos do grupo de Yael o quão longe você iria por aqueles que você ama.” Fonte

Gosto de autores destemidos, e Ryan Graudin é com certeza um exemplo disso. Ela não tem medo de escrever o que é melhor para sua história. Em Sangue por Sangue, ela finaliza sua duologia de forma impecável e corajosa. Nós encontramos Yael no mesmíssimo ponto em que a deixamos – logo após dar um tiro em Hitler e descobrir que ele, na verdade, era outro metamorfo, assim como ela. Yael consegue fugir, mas alguém a segue: o indecifrável Luka, que a enganou durante o Tour do Eixo, envenenando-a e deixando-a para trás, a fim de, assim, vencer a corrida. E ele conseguiu, levou Yael/Adele ao baile e se declarou – mas Yael disse que jamais poderia amá-lo.

Mas Luka não é mais tão indecifrável assim; ainda temos a narrativa (incrível!) de Yael, mas Luka se junta a ela, com seu próprio ponto de vista. E, por último, temos Felix, o irmão de Adele. Ele também tem sua própria história para contar e, da maneira mais improvável e perigosa, esses três personagens se reencontram e precisam seguir juntos em uma jornada insana de volta à Germânia.

Tudo neste livro parece ter sido inserido de maneira calculada. O planejamento da obra é fabuloso, sem espaço para nenhum furo, completamente verossímil. É difícil falar sem soltar spoilers, mas o que posso dizer é que este é um livro de pura ação e surpresas. Você vai se envolver ainda mais com os personagens, vai sentir raiva, mas também vai sentir pena, mesmo pelos traidores. Cada um tem sua história, cada um tem sua própria cruz e seus próprios motivos. E eles são justificados. Você sente o impulso de julgar, mas no final, não consegue. Mas, acima de tudo, você sentirá medo; e tenha medo, não se engane, ninguém está à salvo.

Mas há também espaço para ternura. Há um romance sensível, muito bem escrito, que realmente toca – até mesmo os corações mais gelados, como o meu. Há o amor do sangue, da família, e como as pessoas vão até as últimas consequências por entes queridos. E há amizade e fidelidade. Há, aliás, um encontro absolutamente surpreendente e que mexeu muito comigo, um encontro entre duas mulheres que mostrou como esta é uma aventura delas, duas personagens fortes e excepcionais que são a essência da obra.

Com a edição cuidadosa da Editora Seguinte, temos uma conclusão cheia de tensão; em Lobo por Lobo, tínhamos uma distopia na qual o Eixo venceu a Segunda Guerra Mundial e alguns, poucos, tentam resistir. Yael, judia e metamorfa, com a capacidade de se transformar completamente em outras pessoas, assume a identidade da corredora Adele; o plano é matar Hitler e iniciar uma revolução. E, apesar do Führer não ter sido morto, ela consegue; em Sangue por Sangue nós temos a guerra de verdade. Mas ler este livro é muito diferente de ler a guerra em outros livros de fantasia e ficção científica; aqui o sangue é mais vermelho, pegajoso, e a guerra fictícia impacta ainda mais porque é assustadoramente real. É o que poderia ter acontecido. É o que ainda pode acontecer, pois não sabemos o que está por vir e a paz em nosso mundo ainda é muito frágil.

Por isso este livro mexe tanto. Ele é uma ficção, mas poderia ser real. Nós torcemos e sentimos medo pelos personagens, que mais parecem versões de pessoas reais, pessoas que sofreram naquele conflito, pessoas que talvez sofram pelo mundo. Talvez seja esta o grande legado das distopias: fazer o leitor pensar em como nosso mundo rapidamente pode se transformar em um lugar opressivo e cruel, especialmente para minorias. Distopias nos fazem refletir sobre o mundo que temos, que podemos ter e que desejamos. E que se as coisas não vão bem para alguns, não vão bem para ninguém.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Companhia das Letras.

Ficha técnica:

Nome: Sangue por Sangue
Autor: Ryan Graudin
Páginas: 440
Editora: Seguinte
Onde comprar: Livraria Cultura / SaraivaAmazon / Submarino / Shoptime / Livraria da Folha / Livraria da TravessaAmericanas
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • rudynalva disse:

    Karen!
    Interessante ver que a autora cria um mundo pós segunda guerra e com ascensão dos nazistas, já me atraiu por aí…
    Não li ainda o anterior, mas já gostei de saber que todo enredo termina sem nenhu furo e com tudo muito bem explicado.
    Já anotei aqui para fazer a leitura da duologia.
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

  • Barbara disse:

    Oi.
    Eu não conhecia essa duologia, mas a premissa me atraiu muito.
    Adoro distopias e adoro quando o autor consegue deixar tudo tão verossímil.
    Gostei muito da dica e pretendo ler.
    Beijos.

  • Wellida Danielle Santos disse:

    Olá, tudo bom?

    Eu estou oficialmente apaixonada pela capa desse livro, que coisa maravilhosa. E ainda por cima combinando com a obra incrível, é melhor ainda. O escritor parece ter um grande talento ao planejar a história perfeitamente, não tendo furo e ainda construindo uma ótima obra.
    Adorei a proposta do livro e ele trazer uma temática como a guerra e saber criar uma boa narrativa, é impressionante. Como você descreveu, é um livro de ficção, mas poderia ser real e eu fico imaginando o que teria acontecido no nosso mundo se o Eixo tivesse, realmente, vencido a Segunda Guerra Mundial. E, como você disse, é algo que poderia ter acontecido e ainda por acontecer, a nossa paz é frágil e está deteriorando a cada momento.

    Enfim, adorei a resenha, obrigada pela dica, já coloquei na minha lista de desejados :)
    Abraços.

    https://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

  • Cabine de Leitura disse:

    A premissa do livro é excelente, uma vez que amo livros do tipo. Eu não conhecia a série, mas fiquei animada quanto a leitura.
    Me identifiquei com o que mencionou sobre o legado das distopias, concordo e talvez seja por isso que livros assim me chamam atenção.
    Dica super anotada.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

  • Thalia disse:

    Uau!Ah,Oi!
    Creio queria vi Lobo por Lobo em algum lugar mas nunca fiquei interessada.
    Um livro pós-guerra é sensacional e una história diferente pode ser muito mais sangrenta.Preciso dessa duologia.Você consegui me converse a querer esses livros logos.
    Bjs

  • Juliana disse:

    Oieeee
    apesar de não ser muito a temática que eu leio, gostei bastante da sua resenha e confesso que pelo titulo achei que era uma obra totalmente diferente, me surpreendi, dica anotada
    beijos

  • Cristiane Rodrigues disse:

    Oii!!!
    Não conhecia o livro ainda, mas achei a capa dele muito bonita. Li um livro chamado “Nimona” que a personagem é uma metamorfa e confesso que gostei muito dessa ideia, e agora que li sua resenha sobre esse livro, fiquei curiosa para ler esse também e conhecer melhor esse universo. Acho muito legal esse poder de se transformar em outras pessoas. Tenho certeza que vou gostar dessa leitura.
    Beijos

  • Bruna Costabeber disse:

    Olá!
    Estou louca para ler os livros desse autor, mas ainda não surgiu a oportunidade. Eu fiquei muito feliz por saber que o autor se arrisca e inova. Também gostei muito de saber que tudo é inserido de forma calculada nessa trama. É muito legal quando lemos essas obras ficcionais que tendem a ser reais.
    Dica anotada, sem sombra de dúvidas.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

  • Livros & Café disse:

    Oi, tudo bem??

    Eu só conhecia o primeiro livro, porém nunca o li. Achei bem legal o enredo da obra, mesmo não lendo muitas distopias, acho que seria uma boa leitura. Como não consigo lê-lo esse ano, vou deixar para comprar e ler no próximo ano.

  • Thayenne disse:

    Olá,

    Nunca li nada da Ryan, porém comentários positivos não faltam para esta autora na internet, espero conhecer suas obras em breve. Adoro distopias, mas já faz um bom tempo que não leio nada do género, então não sei como será minha opinião a respeito dessa série, só lendo para saber né.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

  • Amanda Melo disse:

    Ai gente, eu não li o primeiro livro ainda então isso séria um assassinato ao livro… Kkk
    Não faltam elogios sobre o desenrolar da ação, escrita da autora e personagens. Se o primeiro livro é bom então fico desejosa com o segundo.

  • Jessica disse:

    Oie, tudo bom?
    Eu amo histórias que tem a ver com a Segunda Guerra Mundial, acho sempre os enredos belíssimos e emocionantes. Mas nunca havia visto uma distopia inspirado nisso! Achei incrível e espero poder conferir essa obra logo!

  • Ivi Campos disse:

    Não li Lobo por Lobo, mas li resenhas positivas e negativas quanto ao enredo. Na verdade, nem sabia que teria uma continuação e confesso que isso me deixou curiosa para ler.

  • Helyssa disse:

    OI, adorei sua resenha. Gostei da ideia de ser um pos segunda guerra e com ascensão dos nazistas e mais ainda que a história terminou muito bem e mexeu contigo. Dica anota.
    Bjs

  • Vitoria Doretto disse:

    Oi, Karen!
    Não conhecia a duologia, mas pela sua resenha tão empolgada fiquei morrendo de vontade de ler! Me pareceu um mundo muito bem criado e com personagens com grande capacidade de nos causar empatia — e se passar em um contexto de segunda guerra também ajuda nessa criação de clima tenso e forte né? Fiquei muito curiosa para ler, realmente.
    Beijos!

  • Krizia Loiola disse:

    Hey you!! Bem?
    Nossa me encantou sua resenha. Eu não sei se realizaria a leitura desse livro, mas sua resenha me deixou muito curiosa. Adooro autores destemidos. Parece-me ter personagens muito construídos. #Jáquero

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem