Resenha: Simplesmente o Paraíso

Esse ano está parecendo “o ano dos romances de época”, porque vira e mexe eu estou lendo um deles. E não pensei duas vezes quando eu vi que a Arqueiro lançou uma nova série de Julia Quinn (vocês viram aquele box lindo de morrer?), já solicitei o primeiro para leitura e resenha. Apesar de não ter resenhado a série Os Bridgerton aqui no blog (eu já havia lido há muito tempo antes de lançarem oficialmente aqui no Brasil e agora estou relendo), eu decidi pegar o primeiro livro da série e vou contar para vocês o que achei dele.

SIMPLESMENTE_O_PARAISOHonoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido.
Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida.
Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Itália. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado.
Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família.
Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente. Fonte

Em Simplesmente o Paraíso, descobrimos que o clã Smythe-Smith, há alguns anos, teve uma brilhante ideia de colocar quatro de suas representantes femininas para compor um quarteto musical, sendo que sempre que uma das integrantes se casa, deve ser substituída por outra solteira. E que esse concerto, por pior que fosse, se tornou uma tradição da família. Por incrível que pareça, as integrantes do quarteto têm plena consciência de que não possuem talento algum para música (na verdade, apenas uma delas tem, mas é obrigada a tocar com as outras três integrantes).

Naquele ano, Honoria Smythe-Smith faria parte do quarteto e desejava que fosse seu último ano, já que tinha esperança de encontrar um marido logo. Porém, se dependesse de Marcus Holroyd, melhor amigo de seu irmão, isso não aconteceria tão cedo. Marcus acabou se responsabilizando por Honoria quando Daniel teve que fugir do país, há três anos, prometendo que cuidaria de Honoria e não a deixaria se casar com qualquer um.

Pois é, Honoria apenas ignorava esse acordo entre seu irmão e o melhor amigo. Aliás, Marcus era o amigo mais próximo da família, então ele e Honoria também poderiam ser considerados amigos de infância. A história dos dois não começa com um amor à primeira vista, nem com o “primeiro amor de infância”, mas é gradual. Vai aumentando aos poucos, ambos descobrindo o que mais gostam um do outro e também redescobrindo um ao outro, já que não se viam mais com tanta frequência. O interessante é que ambos começam a perceber os sentimentos que nutrem um pelo outro, mas sempre acham que não serão correspondidos, por isso o reprimem. Até que uma hora a bolha estoura. rsrs

Para situar os já fãs da autora e de sua primeira série, Simplesmente o Paraíso acontece na mesma época, ou em um período muito próximo, ao começo de Os Segredos de Colin Bridgerton (livro 4). Para quem leu, vai perceber logo a referência temporal quando ler sobre um acontecimento mais para o final do livro. E, como não podia deixar de ser, temos participação especial dos personagens da série Os Bridgerton na história, como a temida Lady Danbury!

Não é um livro com uma trama polêmica ou muito forte, eu diria que essa série é muito mais leve e mais bobinha do que a dos Bridgerton, no que diz respeito aos romances, mas vai agradar ao público fã da autora. Eu achei muito bem humorado e cativante, não é daqueles que você solta tantos suspiros, mas é uma leitura divertida e prazerosa.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Editora Arqueiro.

Arqueiro_parceria

Ficha técnica:

Nome: Simplesmente o Paraíso
Autor: Julia Quinn
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Livraria Cultura / Saraiva / Amazon
Minha avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Francisca Elizabete disse:

    Tão lindo o jeito como Honoria e Marcus descobrem que há algo a mais além da amizade!! Deve até ser engraçado o modo como Marcus afasta os pretendentes de Honoria!! Ansiosa para ler este e os demais livros do quarteto!!

  • Lucy disse:

    Oi, Francisca! Nossa, você não tem ideia! E o pior é quando ele percebe que está com ciúmes! rsrs
    Bjs

  • Resenha: Uma noite como esta « Por Essas Páginas disse:

    […] a história de Daniel Smythe-Smith muito por alto no primeiro livro, Simplesmente o Paraíso, que fala da irmã de Daniel, Honoria. Nesse livro, descobrimos com detalhes como e porque Daniel […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem