Resenha: Sol da Meia Noite

Ficha Técnica:

Nome: Sol da Meia Noite

Autor: Stephenie Meyer

Tradutor: Carolina Rodrigues, Flora Pinheiro, Giu Alonso, Maria Carmelita Dias, Marina Vargas e Viviane Diniz

Páginas: 736

Editora: Intrínseca

Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos, a saga Crepúsculo narra a icônica história de amor de Bella Swan, uma garota tímida e desastrada, que acaba de mudar de cidade, e Edward Cullen, um rapaz misterioso que esconde um segredo aterrorizante: é um vampiro. Desde a primeira troca de olhares, ele fez tudo para ficar longe dela, mas e se as coisas não tiverem acontecido exatamente assim?

Até agora, os leitores conheceram essa trama inesquecível apenas pelos olhos de Bella. No aguardado Sol da meia-noite, vamos testemunhar o nascimento desse amor pelo olhar de Edward, mergulhando em um universo novo, sombrio e surpreendente, cheio de revelações.

Conhecer Bella foi o que aconteceu de mais irritante e instigante em todos os anos de Edward como vampiro. À medida que conhecemos detalhes sobre seu passado e a complexidade de seus pensamentos, conseguimos entender por que Bella se tornou o eixo central de uma batalha decisiva em sua vida. Como Edward poderia seguir seu coração se isso significava colocar a amada em perigo? Do que ele seria capaz de abrir mão?

Em Sol da meia-noite, Stephenie Meyer faz um retorno triunfal ao universo de Crepúsculo e nos transporta mais uma vez para Forks, convidando-nos a revisitar cada detalhe dessa história que conquistou milhões de fãs em todo o mundo. Em meio a uma paixão cercada de perigos sobrenaturais, vamos descobrir como Edward encara seus prazeres mais profundos e as consequências devastadoras de um amor proibido e imortal.

Finalmente temos a tão aguardada versão do Edward dessa história que significou muito para muitas fãs.

Só para avisar: eu li Crepúsculo e não curti tanto, por isso acabou que não li o restante da série, mas como surgiu um outro ponto de vista, eu resolvi arriscar e ler “novamente” a história, mas agora do ponto de vista do Edward. E também não reli Crepúsculo para lembrar de tudo, então talvez a minha resenha seja mais “genérica”.

A leitura funcionou da mesma forma que Crepúsculo para mim: foi mediana. Mas o plus foi conhecer um pouco melhor o Edward e a forma de ele pensar (e isso foi algo tanto positivo quanto negativo, de certa forma – oi, cara esquisito que stalkeia a mulher amada).

Entre outras coisas que não curti tanto, achei que a autora decidiu escancarar a rivalidade feminina entre Jéssica e Bella. Tudo bem, sabíamos que Jéssica não era lá uma melhor amiga, mas fazer dela uma pessoal recalcada e invejosa ficou um pouco artificial pra mim (talvez eu devesse reler Crepúsculo, afinal, porque não percebi essa característica dela ali).

Além disso, acho que a autora resolveu que seria muito legal enrolar com algumas descrições. Coisas banais, como os tipo de carro que roubam para ir à Phoenix e outras informações sobre carros. Poxa, entendo que Edward curta carros, mas sinceramente, zero interesse nisso.

No geral, o livro funciona muito melhor para quem é mega fã e leu todos os livros, mesmo ele abordando apenas os acontecimentos do primeiro livro da série.

Mas calma, o livro não é ruim. É que comigo ele não funcionou da forma esperada. Apesar disso, a leitura fluiu bem, e as mais de 700 páginas foram lidas até que rapidamente.

Recomendo a leitura? Claro, mas recomendo para os fãs da série ou para aqueles que ainda não conhecem e podem ler Crepúsculo, seguido por Sol da Meia Noite. Tirem suas conclusões!

E para quem tiver interesse em ler, sortearemos um exemplar lá no nosso Instagram! Participem!

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela Editora Intrínseca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem