Resenha + Sorteio: A Lista

A Lista de Cecilia Ahern prometia ser no mínimo interessante, uma jornalista precisa entrevistar 100 pessoas em uma lista deixada por sua falecida amiga e tentar descobrir o sentido desta lista, a conexão entre as pessoas, bolar uma matéria e dar uma guinada em sua vida. Ufa! Muitas missões para nossa personagem principal Kitty Logan! Mas será que ela vai dar conta do recado?

A Lista – Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.

Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.

Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas. Fonte : Skoob.

Após arruinar a vida de um homem com uma matéria falsa, Kitty perde seu emprego, namorado e a si mesma. Pouco depois perde sua melhor amiga e mentora Constance que lhe deixa dois últimos presentes – um emprego em seu jornal e uma lista com nomes de cem pessoas aparentemente sem relação umas com as outras.

Após alguma relutância por parte de seus novos colegas de trabalho e do próprio marido de Constance – Bob o editor chefe – Kitty assume esta matéria e parte para tentar entender como essas pessoas estão ligadas e por qual motivo Constance lhe deixou esta lista.

Já aviso que Kitty não encontra todas as pessoas da lista – seria um livro enorme se ela fizesse isso- mas algumas das pessoas que ela encontra são muito interessantes como Achar e Jedrek – dois amigos tentando quebrar um recorde do Guiness de pedalinho – Birdie – uma senhora fora do comum e cheia de histórias engraçadíssimas  – e Archie – o homem que pode escutar as preces das pessoas. Outros personagens possuem histórias igualmente boas, porém não tão bem exploradas como Eva Wu – especialista em dar presentes únicos para as pessoas – Colin McGuire – o homem que teve sua vida arruinada por Kitty – e Ambrose – uma especialista em borboletas extremamente tímida.

Como você pode perceber A Lista é recheado de bons personagens, cada um com uma história gritando para ser desenvolvida e com potencial muito bom. A autora consegue fazer isso até certo ponto, mas faltou alguém com maior potencial para realmente destrinchar essas histórias.

Voltando um pouco – lembram da pergunta que eu fiz? Será que Kitty vai dar conta do recado? Agora pense comigo, qual será a resposta para essa pergunta? É claro que sim,  afinal esse é um livro de romance  fraco, recheado de clichês que tinha potencial mas foi retalhado para obter mais cifras ou ganhar uma adaptação cinematográfica.  Cecelia Ahern mostra que seu melhor trabalho realmente foi P.S Eu te Amo e que depois disso… ela se perdeu ou melhor – se vendeu. Explico.

O livro claramente é uma tentativa de adaptação para filme, diálogos muito rápidos e constantes, uma personagem inicialmente superficial e devastada encontrando a redenção e se tornando a super mulher, o melhor amigo rejeitado e com quedinha pela protagonista, e casaizinhos fofuchos saindo de todos os lados – com Kitty agindo como cupido pra não sairmos dos clichês. E o pior de tudo é que nós tinhámos histórias boas, personagens bons e isso é muito frustrante pois foi tudo pro ralo.

– Você, como sempre, bancando o cupido não? – brincou Eva. – pág.361

Agora você pode estar pensando: poxa Felipe o livro não é tão ruim assim, você que não gosta do gênero – de fato, romance pode não ser meu gênero favorito, mas está no meu ciclo de leituras, é sempre gostoso variar e ler um romance de vez em quando para arejar a cabeça. Não tinha muitas esperanças com A Lista – ou com qualquer outro romance da Novo Conceito para ser sincero – sabia quer seria um entretenimento simples e rápido. Mas A Lista abusa demais da cabeça do leitor. É uma salada de estereótipos de Hollywood descarada.

A Lista será lembrada? Dificilmente, com tantas opções de romance melhores por aí, dos clássicos até os atuais.

Livro cedido em parceria para resenha pela Editora Novo Conceito.

Ficha Técnica

Título: A Lista
Autor: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Onde comprar: Saraiva / Livraria Cultura / Submarino / Amazon
Avaliação: 

Espere, não se vá! Quer levar esse livro pra casa?

banner_A_Lista

Então participe do concurso cultural! É muito simples, basta comentar na resenha uma resposta para a seguinte pergunta: Qual é a história mais interessante que outra pessoa já te contou? 

A melhor resposta leva A Lista pra casa. Então caprichem pessoal, podem soltar o verbo e contar a história toda para darmos muitas risadas!

Regras Gerais

– O sorteio vale de hoje 02/07/2015 até o dia 02/08/2015;
– O envio do prêmio será realizado pela equipe do Por Essas Páginas em até 30 dias;
– Caso o ganhador não responda ao nosso contato em 48 horas, o sorteio será refeito;
– É preciso ter um endereço de entrega no Brasil;
Não serão aceitos perfis fakes/criados somente para promoções;
Não serão aceitos comentários nas postagens que não sejam com conteúdo pertinente a elas;
Não serão aceitos comentários copiados de outros blogs e/ou resenhas;
– A promoção é válida em todo território nacional, exceto para a equipe do blog Por Essas Páginas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Dilma disse:

    Boa noite,A história mais interessante que me contaram foi de um rapaz que vivia nas drogas e no submundo mas que se converteu e hoje em dia é um ótimo chefe de família,Pastor e bom Psicólogo. Ajuda outros jovens a saírem do submundo das drogas. Quer história melhor do que essa? Não conheço!

  • Andressa Bernardes disse:

    História para rir? Quando eu era criança uma amiga me contava história que fantasmas que apareciam e que na realidade andavam no meio de nós e aí ela resolveu me contar como chamar a Maria Degolada (socorro) e lembro que eu fiquei apavorada e ficava com medo de chamar a Maria Degolada por engano ou por pensamento só de saber como que fazia, tinha pesadelos que ela fosse aparecer atrás da minha porta, porque era lá que ela aparecia né. Até hoje penso na Maria Degolada kkkkkkk. Não é a mais interessante, mas é a mais divertida 😛

  • mirian kelly disse:

    A mais interessante e que levo comigo, ainda guardada é a historinha A cigarra e a formiga, sempre me lembro da minha vó me contando que a formiguinha trabalhava sem parar e a cigarra só ficava a cantar e quando o inverno chegou, a cigarra passou fome. No final vovó dizia a moral ” É melhor estarmos preparado para os dias de necessidade” e a partir do dia em que ele me contou isso, sempre a ajudei com as coisas, vai se ela faz o mesmo que a formiguinha fez com a cigarra.

  • Gustavo disse:

    Nossa, que pena que o livro não te agradou, eu, particularmente, quero ler ele, não é prioridade mas tenho interesse. Me decepciona um pouco o fato de a autora ter se “vendido”, e sei perfeitamente que muitos autores acabam indo por esse caminho, mudando a ideia original só para ter mais dinheiro no bolso. Decepcionante…
    Enfim, ia contar uma histórioa que uma professora contou. Ela por um tempo trabalhou em um laboratorio e contou uma história hilaria e inacreditavel, então nem vou contar essa kkkk mas é a melhor história do mundo.
    Mas tem uma história que um amigo me contou. Um dia ele tava no shopping, esperando uma menina que ele tava ficando, até que ele viu ela, olhando pra uma vitrine. Ele foi ate la e agarrou a menina de costas, e ficou beijando o pescoço dela. Só que não era a ficante dele, e sim uma outra menina que estava com o namorado a uns 2 metros olhando outra coisa. Ele quase levou uma surra no meio do shopping, só se safou porque a ficante chegou e a menina que ele beijou convenceu o namorado que as duas eram parecidas kkkkkk

  • Gustavo disse:

    P.S.: as regras dizem que o sorteio vai até 02/07, só que o sorteio começou a rolar em 04/07. Até quando vai o sorteio realmente? O.o

  • Neuza Gomes disse:

    Certa vez eu estava me sentindo para baixo no trabalho, e uma colega me contou a história de uma mulher que havia sofrido grandes perdas na sua vida. Passou meses em depressão, se viciou em álcool e não via sentido em nada. Além de perder tudo, ela própria estava perdida. Um dia essa mulher caiu na rua e foi levada para o hospital. Lá ela viu uma criança sem cabelos, sem vida, nos braços de uma mãe em desespero. Foi quando ela percebeu que a dor dela não era a única, e que aquela criança nunca mais poderia realizar sonhos, mas ela ainda poderia, ela estava viva. E decidiu finalmente recomeçar. Procurou tratamento para a depressão, para o alcoolismo, deu um passo por vez e estava retomando as rédeas de sua vida, inclusive começando um namoro. Não sei se foi o brilho nos olhos ou o pouco que eu sabia sobre essa minha amiga que me fez entender que a mulher era ela! A história era a dela. Ela deu a volta por cima, estava ali, linda, com uma carreira promissora, orgulhosa de si mesma, e acima de tudo feliz. Foi uma surpresa e ao mesmo tempo uma grande lição de vida!

  • Renata Olimpia disse:

    Estava assistindo um seminário sobre educação infantil, quando uma jovem pegou o microfone e começou a contar uma história que dizia que uma mulher que fazia quimioterapia acordou um dia com apenas três fios de cabelo alegre e sorridente ela disse irei fazer uma trança, no outro dia ela tinha dois fios de cabelo e decidiu partir o cabelo ao meio, no terceiro dia com apenas um fio de cabelo ela fez um rabo de cavalo. No dia seguinte ao se olhar no espelho ela disse graças a Deus hoje não preciso me pentear, posso usar esse tempo para outra coisa. Achei essa historia muito interessante, que nos leva a pensar o que temos feito com o que nos é dado? Poderia ter citado historias mais antigas mas essa me lembra meu avo que faleceu em 2013 devido ao câncer, e que em momento algum murmurou ou resmungou pelas provações em que ele passou.

  • Drielle Giovana disse:

    Não sei se é a mais interessante, mas é a que eu me lembro no momento. Minha amiga é de uma religião, e nessa religião tem algo chamado “missão” que os jovens quando completam 18/19 anos vão e ficam viajando e “pregando” a palavra do Senhor por aí. Bem, muitos também veem pra nossa cidade, de vários países. E um desses que vieram fez amizade no círculo de amigos dela e se apaixonou por uma amiga dela, e vice-versa, mas eles não podiam namorar, é proibido quando se está em missão, e ai eles ficavam negando esse sentimento, até que ele teve de mudar e ir pra outra cidade. Eles ficaram mantendo contato. E quando passou os dois anos ele veio fazer uma surpresa pra ela, e hoje em dia, eles estão nos EUA e vão se casar. Eu vi a cena do reencontro deles pessoalmente e foi muito emocionante, certamento por isso me lembrei.

  • Douglas Fernandes disse:

    Ainda nao li nada da autora… tenho muita vontade de ler P.S Eu te amo, mas confesso que esse nao é meu gênero favorito tbm, concordo com vc, as vezes é bom ler algo, mas enfim… hahahaa deu uma desanimada de ler com essa resenha… rsrs mas quem sabe num futuro distante… hehehe
    A historia mais interessante que me contaram foi uma historia real… hahahaha foi meu pai…
    Ele trabalhava de motorista de onibus e nas ferias dele foi trabalhar de taxista… e olha só no dia do meu aniversário dia 02 de abril, minha mae pediu pra meu pai nao ir, pra ficar em casa e curtir né, mas ele foi assim mesmo, ja era de noite e ele ja estava vindo embora pra casa e dois homens deram sinal, ele pensou vou fazer essa ultima corrida, e pegou os dois passageiros, e o que aconteceu??? assaltaram ele, levaram ele pra um lugar deserto, rasgaram a roupa dele e amarraram ele em uma árvore e levaram o carro embora, meu pai conseguiu se soltar, foi pra rua pra pedir ajuda, passou um carro e advinha??? sem brincadeira eram os mesmos homens que assaltaram ele, pegaram ele de novo, falaram que ia matar ele, falando que ele nao devia ter se soltado, e meu pai disse pra nao matar ele que era aniversario do filho dele, os caras colocaram ele dentro do porta malas, rodaram e rodaram com ele por varias horas até que abandonaram o carro em um lugar qualquer, uma pessoa achou o carro abandonado, chamaram a policia e encontraram meu pai dentro do porta malas…
    Parece até um romance policial né… Graças a Deus meu pai estava bem, mas que sufoco hein… 😮

    Douglas Fernandes
    douglas_bouvier@yahoo.com.br

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem