Resenha: Teardrop – Lágrima

Recebemos Teardrop como uma cortesia pela nossa parceria com a Record, apesar de ser um livro editado pela Galera Record. Logo de cara me encantei pela capa, que já é linda assim na imagem, mas é ainda mais bela no próprio livro. Quando você abre as orelhas, o papel atrás delas é lilás, o que achei muito delicado. Fiquei apaixonada e falei para as meninas que gostaria de ficar com esse livro. Quando fiz isso, a Lany já me avisou: “é, a escrita da Lauren Kate me incomoda, é meio chatinha”. Mesmo assim fui ler. Devo ouvir mais vezes as sábias palavras da Lany…

“Depois de perder a mãe em um acidente no mar, Eureka acha que nunca mais voltará a sorrir. E a promessa que fez à mãe – a de nunca mais chorar – se torna quase impossível… até conhecer Ander. Louro, alto e de pele muito branca, o rapaz parece estar em todos os lugares e saber coisas que não deveria sobre Eureka. Inclusive um estranho segredo relacionado às suas lágrimas e aos três artefatos que herdou da mãe: uma carta, uma pedra e um misterioso livro que conta a história de uma menina com o coração partido. Ela chorou tanto que deixou debaixo d´água um continente inteiro. Logo Eureka vai descobrir que a antiga lenda é mais que uma história, que Ander pode estar dizendo a verdade e que sua vida pode ter um curso mais sombrio do que ela imaginou.” Fonte

A premissa de Lágrima é bem interessante: Eureka perdeu a mãe em um acidente, porém, muito antes disso, prometeu a ela que jamais derramaria sequer uma lágrima. E cumpriu a promessa: Eureka não chorou nem no enterro da mãe. Toda a história, de fato, gira em torno de lágrimas, água e oceano. A mãe da garota lhe deixa alguns objetos em testamento, cada um com alguma importância, mas o mais intrigante é um livro escrito em uma língua misteriosa, que fala da história de uma garota que teve seu coração partido e chorou um oceano de lágrimas.

“Sua mãe a criou para seguir seus sonhos, e é só com isso que você se importava. Não faz ideia do quanto os outros gostam de você porque está envolvida demais consigo mesma.” Página 125.

Até aí tudo ótimo, a ideia foi bacana, criativa. Porém o problema todo mesmo é a narrativa da Lauren Kate. Apesar de ela ser autora da comentadíssima série Fallen, eu jamais tinha lido a série ou qualquer outro trabalho da autora. O que senti no meu primeiro contato com seus livros foi que Lauren tem uma narrativa sem graça; é difícil explicar, mas é um texto que não chama atenção, que não prende o leitor. É um livro Young Adult, ok, mas ela se detém em muitos conflitos adolescentes que não acrescentam à história, que parecem mera enrolação. Parece que o livro caminha a passos de tartaruga. A escrita de Lauren não cativa, não instiga a continuar a leitura. Sinceridade: dava preguiça de ler.

Eureka é uma personagem cansativa. Ela é muito repetitiva, fica o tempo depressiva, lamentando a morte da mãe. E não, eu não estou sendo insensível, sei disso porque já passei pela situação da personagem e ninguém aguenta – nem o leitor – alguém que fica se lamentando o tempo inteiro. Há um limite para ficar repetindo a dor de uma personagem. A coisa toda começa a se tornar tão cansativa que a emoção e o sentimento que deveriam estar lá se perdem. No final, você não sente mais a dor de Eureka e só quer que o livro ande logo.

“Todo dia uma nova dor a encontrava. Apunhalava-a, como se o pesar fosse o fosso do qual ela não via como sair até morrer.” Página 30.

Até gostei de alguns outros personagens, mas nenhum se destacou. Eles são todos um pouco superficiais, parece que você não se aprofunda neles; Eureka está imersa demais em depressão para nos ajudar a conhecê-los e senti-los. Não gostei de Ander, ele é frio e distante, e suas aparições repentinas não me surpreendiam, apenas me enervavam, pois era só Eureka vê-lo que se derretia toda. E isso acontece desde a primeira vez que ela o vê, coisa que para mim é difícil de aceitar. Preferi muito mais o relacionamento de Eureka com Brooks, que pareceu um personagem bem mais crível e cativante – na medida do possível da escrita da autora.

Lá da página 200 para frente é que o livro realmente começa a andar e você se interessa pela história. A leitura acelera e aí sim você quer mesmo saber o que vai acontecer. Essas últimas páginas foram muito boas, mas não conseguem salvar um livro inteiro arrastado. Gostei da lenda que foi inserida na história, de toda a parte sobrenatural e da explicação para tudo isso, mas acredito que o problema todo do livro é mesmo a narração: sem graça e cheia de enrolação. Teardrop – Lágrima não foi um livro que me prendeu ou que me agradou.

“Brooks não conseguiu dizer não falou. O pai que não tinha problema” (…) Página 107.

Tirando a capa, que é quase impossível não gostar, encontrei vários problemas na edição. Há muitos erros de revisão, alguns horrorosos, que facilmente são capturados em uma leitura, o que me fez pensar que a revisão do livro ou foi apressada ou preguiçosa. Ou os dois.

O livro é o primeiro de uma série – sim, tudo nesse mundo é série… Não fiquei brava dessa vez porque a Galera Record avisou claramente logo na capa, mas mesmo assim, estou cansada de tantas séries pipocando por aí. Cadê os livros únicos? Mas enfim… o gancho no final não foi apelativo e as últimas 100 páginas foram bem elaboradas, o que quer dizer que tenho vontade de ler os próximos livros sim, mas não posso dizer que essa seja uma das minhas séries favoritas. Ela vai ter que melhorar muito para estar nessa na minha lista de preferidas.

Ficha Técnica:

Título: Teardrop – Lágrima
Autor: Lauren Kate
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book)Amazon (e-book)
Avaliação: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Lany disse:

    EU DISSE HAHAHA!
    Eu fui na tarde de autógrafos dela na Bienal, e a Lauren Kate é uma FOFA! Mas infelizmente os livros dela não me cativaram. Li Fallen e a escrita dela é bem como você falou: não tem nada que a diferencie, e por isso, não consegue prender o leitor. Resultado: até hoje ainda não li o segundo…

  • Nivia Fernandes disse:

    Vixe! huahuahuahua
    Lany disse! Mas né… A gente precisa tentar pra avisar mais gente também. rs
    Gente, 200 páginas pra um livro andar? Muita coisa!
    A história não me chamou muito a atenção não, e amor à primeira vista me deixa mais do que enervada em determinadas situações.
    Poxa vida, no mínimo é preciso escrever para cativar, mas se continuarem vai que depois melhora, sei lá.
    Gosto quando vocês resenham porque mesmo não gostando, conseguem passar o que há de bom no livro e os pontos fracos sem virar uma tempestade. =)

    E eu concordo: livros únicos são raros hoje em dia, e uma maravilha.

  • Mayara Mendonça disse:

    Tinha visto esse livro em posts de lançamentos e tinha achado a capa bonita, mas não tinha me interessado muito, pela sinopse e por ser série… Realmente tudo nesse mundo agora é série! Tô tentando não começar mais nenhuma por enquanto. Campanha por mais livros únicos! \o/

  • Shadai disse:

    achei que foi legal ainda em dar 3 estrelas.
    compartilho da sua opinião: não aguento mais séries!!!
    e essa nem arrisco, pois a premissa nem me chamou atenção, e preciso evitar leituras arrastadas cansativas.

  • Amanda Gomez disse:

    kkkkkkkk Nossa… eu tenho ouvido críticas bem ruins desse livro… na verdade a única coisa que me fez chama atenção dele é a capa, que é belíssima mesmo.. eu desistir de Fallen no segundo livro… e olha que eu li ele faz tempo , era só o começo dessas explosões de séries por ai… consegui ler o primeiro, mas não me cativando por nenhum personagem… a narração dela é realmente lenta, tediosa… e repetitiva… fiquei com esperanças dela conseguir melhorar nesse novo livro, mas pelo visto não..

    só o clichê ” morte de alguém por acidente” já me faz lembrar um monte de filme.. e imaginar como a personagem é daquelas que deve ter uma melhor amiga divertidinha, que fala muito conisgo mesmo, que se apaixona a primeira vista e blá blá blá… eu não tenho mais muita paciência pra esse tipo de leitura, na verdade até tenho se ela tiver um diferencial… uma coisa única. parece que não é o caso… acho que só leria se eu ganhasse o livro.. kk comprar não tenho vontade, não com a minha lista enorme. quem sabe um dia.

  • Hannah disse:

    Realmente, todo livro que leio é parte de uma série… Mas, não faço questão de ler esta, odiei Fallen com todas as minhas forças e até pensei em dar outra chance para a autora, mas com essas resenhas, tá difícil.
    http://toalhamecanica.wordpress.com/

  • Edna Dias disse:

    Quando li a sinopse lembrei da “Ariel” 😀 Adorei demais!
    Só tinha lido comentários super positivos… nada de personagens cansativos… me deu preguiça só de ler a resenha; eu não aguentaria ler 200 páginas até a estória melhorar, eu abandonaria… um livro lindo demais, mas infelizmente não tão bom…

  • Michelle Agda disse:

    Nunca tive a oportunidade de ler um livro de Lauren Kate, mas tenho que confessar que fiquei com o pé atrás ao saber sua opinião sobre TEARDROP, que é um livro que tenho vontade de ler desde que descobri sobre seu lançamento. Como você falou, pessoalmente a capa é mais delicada e bonita, então o livro tem um ponto a mais comigo. Espero poder ler em breve!

  • Rita Cruz disse:

    Eu li Fallen e não gosei muito não. Apesar de ter aguardado todo ano ansiosamente pelo livro seguinte, e ter achado o final da trama bem óbvio, pois desde o segundo livro eu já sabia exatamente qual seria o desfecho. Eu me lembro que achei a narrativa bem lenta também e só a partir da página 300 que engatava em um bom ritmo.
    Apesar disso, tenho vontade de ler Teardrop. Provavelmente apenas pela capa e a sinopse ser intrigante. Mas também para dar uma nova chance a autora. Pois o mesmo aconteceu com os livros da Meyer. Não curti muito Crepúsculo, mas o livro A Hospedeira se tornou o meu favorito.
    É uma pena ver que a narrativa da autora não melhorou em comparação com sua primeira série, mas isso não me desmotiva a ler esta obra.

  • Dâmaris Carvalho Lima disse:

    O livro parece interessante, pena que a escritora não se aprofunda nas personagens, mas mesmo assim tenho vontade de ler o livro!

  • Ana Paula Candido da Silva disse:

    Realmente gostei

  • Ycaro Santana disse:

    Nossa que história. Uma promessa bem difícil a se cumprir, o livro trouxe uma boa proposta sobre o gênero, pena que você não gostou. Então vou aiar a leitura dele!
    Abraços,

  • Marília Sena disse:

    Eu li e acompanho a saga Fallen há um bom tempo. Quando ouvi falar sobre Teardrop fiquei curiosa por se tratar da Lauren, só que vejo comentários negativos à respeito do livro. Ainda pretendo ler para tirar minhas próprias conclusões, mas pegando seus comentários, acho que vou adiar a leitura por um bom tempo.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem