Resenha: Tentação ao Pôr do Sol


Mais um livro da série Os Hathaways! Eu li os primeiros quatro livros ano passado, e vira e mexe ainda folheio todos eles. Hoje vamos falar da doce e cativante Poppy!

TENTACAO_AO_POR_DO_SOLSinopse: Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.
Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.
Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.
Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.
Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta. Fonte

Mais uma vez estamos às voltas com a excêntrica família Hathaway, agora hospedada no Hotel Rutledge para a temporada londrina atual e a tentativa de Poppy de se casar. Poppy é uma jovem que gostaria muito de ter uma vida tranquila e não tão excêntrica como a de sua família, mas encontrar um pretendente está sendo muito complicado, uma vez que ela expressa opiniões que não se espera que as jovens damas façam. Ou seja, ela é inteligente demais para os homens da época, que esperam sempre encontrar uma mulher “adequada” (burra/ingênua/calada) para se tornar mãe e dona de casa (sim, essa lógica me irrita, mas era o que acontecia na época).

Enfim, ela encontra por acaso o misterioso e recluso dono do hotel, Harry Rutledge, ao perseguir o furão de Beatrix, Dodger (Dodger é uma figura, eu adoro esse bichinho). Ele acaba se encantando por Poppy, mas ao saber que ela estava praticamente comprometida, resolve dificultar as coisas para seu rival – um jovem que sofre muito da influência do pai e por isso não cortejava Poppy de forma pública e mais adequada. Por causa da obsessão de Harry, Poppy acaba comprometida e se vê obrigada a casar com ele para abafar o escândalo. Sem confiar no marido, ela passa a viver no hotel e agora os dois tem que aprender a conviver um com o outro para fazer o casamento dar certo.

Atração sem confiança… não era um sentimento confortável para se ter em relação ao próprio marido.

Os livros dessa série são todos muito apaixonantes e não foi diferente com Tentação ao Por do sol. Diferente dos outros livros, onde as personagens primeiro se apaixonavam, esse já começa apenas com aquela atração mútua e um casamento forçado. Mesmo assim, o texto flui bem, sem forçar a barra.

As descrições que a autora faz sobre o encanto que Poppy exercia a Harry são lindas e partia o coração ver como a relação dos dois foi construída da forma mais difícil, sendo os dois figuras solitárias tentando se encontrar e ainda mais depois do que Harry fez para conseguir se casar com ela.  Afinal, confiança é algo que vale ouro e, uma vez que você a perde, ou você a perde por completo, ou então demora muito para reconquista-la.

Se tudo que sempre desejara era ter alguém com quem compartilhar afeto e intimidade, como acabara com um homem incapaz disso? Tudo o que Harry queria era seu corpo e a ilusão de um casamento.

(…) Um homem complexo, impressionante, determinado. Não era incapaz de amar… de jeito nenhum. Só precisava aprender como.

E Poppy não facilita para Harry, mostrando que para uma Hathaway não bastam palavras carinhosas, roupas e joias para conquistar seu afeto e Harry aprende isso de um jeito muito duro.

A natureza a abençoara com uma beleza abundante. Mas era o sorriso que a tornava irresistível, um sorriso tão doce e radiante que o aquecia por dentro. (…) Harry queria que ela sorrisse daquele jeito para ele.

Como nos outros livros, temos a participação do restante da família, que é hilária e também muito fofa, sempre apoiando uns aos outros, com uma cumplicidade única. Destaque para Leo e seu senso de humor sarcástico e também para a Srta Marx, onde descobrimos um pouco mais sobre o passado dessa jovem dama de companhia e que está ligado a Harry.

Como nos outros livros, sempre há uma trama além do romance, mas que só vemos de fato mais para o final, como em Sedução ao amanhecer. Isso apetece um pouco mais a história. E o epílogo dá um gostinho de quero mais para o próximo romance. Aliás, acho que foi o único que deixou um cliffranger para o próximo, que é de tirar o fôlego.

Recomendo a leitura, claro. É uma série, mas nesse livro é possível acompanhar direto, sem necessidade de ler os livros anteriores (mas leiam mesmo assim, são muito bons).

Finalmente ficava claro para ela que o amor não tinha a ver com encontrar alguém perfeito para casar. Amor era enxergar a verdade da pessoa e aceitar todas as suas nuances, o bom e o ruim. Amar era uma habilidade.

Ficha técnica:

Nome: Tentação ao Pôr do Sol
Autor: Lisa Kleypas
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Onde comprar:Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon
Minha avaliação: 

 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Fevereiro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Marília Sena disse:

    Tenho muita vontade de ler a série, todos falam muito bem dela.

  • Lucy disse:

    Oi, Marília! Super recomendo!
    Bjos

  • Marianna disse:

    Apaixonaaaada nessa série! Tudo que eu precisava de leitura leve e super divertida pra intercalar com outros livros. As tramas paralelas são ótimas pra não deixar a história acabar rápido demais. Gostei bastante mesmo! Só dispensaria alguns detalhes repetitivos das cenas ~picantes~, mas fora isso ganhou meu afeto! Amor eterno pelos ciganos! Vamos ver se esse próximo protagonista consegue me conquistar tanto quanto os outros conquistaram.
    Ótima resenha!

  • Lucy disse:

    Oi, Marianna! Essa série é mesmo apaixonante! Eu mesma não pensei que fosse me interessar tanto! rsrs
    Ah, com certeza você vai se apaixonar pela história do Leo também. rsrs
    Bjos!

  • Douglas Fernandes disse:

    Eu ainda nao li nenhum livro dessa série, apesar de muita gente falar bem ainda nao tive aquele interesse, tbm nao tenho nenhum livro da serie aqui… hahaha. mas espero um dia poder ler pra saber se é bom mesmo…

  • Lucy disse:

    Oi, Douglas! Alguns tiros no escuro valem a pena, pense nisso. rsrs
    bjos!

  • Vitória Pantielly disse:

    Olá

    Pode me matar, mas acredita que ainda não li nenhum livro dessa série?
    Gostei da protagonista dessa história, por ter essa inteligência toda que intimida os homens creio que ela fugirá um pouco dos clichês. Só eu que mesmo tendo um pouco de ódio do Harry, mas mesmo assim estou torcendo para que eles deem certo? rs .
    Amei essa resenha, com certeza comprarei os livros em breve!

    Beijos.
    http://passeandocomoslivros.blogspot.com.br/

  • Lucy disse:

    Oi, Vitória! Eu só comecei a ler quando lançaram o quarto livro, então não tema! rsrs
    Eu acho que a família inteira foge do clichê. rsrs E o Harry faz muitas bobagens, querendo ser um tanto autoritário, mas o ditado “aqui se faz, aqui se paga” se aplicou bem a ele. hehehe
    bjos!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem