Resenha: Tentação sem limites

Depois que li Paixão sem Limites, eu fiquei com muita raiva do Rush, o mocinho da história. Só por isso, eu torcia para lançarem logo a continuação, apesar de saber mais ou menos até onde a relação entre as personagens vai chegar, mas só para ver como o Rush ia sofrer (sim, eu sou má). Observação: essa resenha pode conter spoilers que provavelmente não vão atrapalhar sua leitura, mas nunca se sabe, melhor avisar.

TENTACAO_SEM_LIMITESSinopse: A vida de Blaire Wynn não foi nada fácil. Sua irmã gêmea morreu muito cedo, seu ex-namorado e melhor amigo a traiu e ela precisou cuidar da mãe doente até o último dia de sua vida. Depois de tanto sofrimento, o que ainda seria capaz de machucá-la? O terrível segredo de Rush Finlay. Depois de se apaixonar perdidamente por ele, Blaire descobriu algo cruel que destruiu para sempre o mundo que conhecia. Agora ela está mais sozinha do que nunca e precisa recomeçar a vida longe de todos que a feriram. O único problema é que não consegue deixar de amá-lo. Rush Finlay também não sabe o que fazer. Apesar das tentativas dos amigos e da família para animá-lo, o rapaz segue desolado. Ele já não quer saber da vida que levava, regada a festas, bebidas e mulheres. É atormentado pelas lembranças de um sentimento que jamais imaginara que fosse conhecer e que não pôde ser vivido plenamente. Nem Rush nem Blaire imaginavam que seus universos pudessem se transformar de forma tão radical. Porém, a maior reviravolta das suas vidas ainda está por vir. E ela será tão intensa que obrigará Blaire a engolir o orgulho, voltar a Rosemary, na Flórida, e enfrentar seus inimigos. Rush por sua vez, terá que lutar para consertar seus erros e se provar digno da confiança e do amor dela. Segundo volume da trilogia Sem Limites, que já vendeu mais de 5 milhões de exemplares no mundo, Tentação sem limites é tão viciante e tentador quanto uma paixão proibida. Fonte

Eis que Blaire volta para casa, mas não consegue mais pensar em sua cidade como “casa”. Não sem sua mãe ou sua irmã e morar na casa da avó de Cain não é lá muito confortável, principalmente depois de descobrir uma novidade: sim, Blaire está grávida.

Sem muitas perspectivas, Blaire resolve voltar para Rosemary apenas para conseguir dinheiro suficiente para refazer sua vida em outro lugar longe de Rush – como se ele fosse facilitar para ela. E é claro que teremos reencontros, brigas, lágrimas, sexo, brigas, conversas, drama, reconciliação, mais brigas, mais sexo, etc. ♥

Nesse livro podemos ver uma mudança em alguns personagens: Blaire, que era uma garota independente, forte, volta bem fragilizada e mais dependente de afeto. Isso me irritou um pouco, porque no primeiro livro ela demonstrou que tinha mais atitude, mas agora pareceu que Blaire havia se tornado uma pessoa submissa, aceitando as desculpas de Rush o tempo todo, sem reagir. Era sempre “tudo bem, eu entendo porque isso aconteceu” e aí ela ficava com cara de cão sem dono. Por outro lado, eu entendo que ela possa se sentir assim por estar passando por um momento bem delicado da sua vida e que provavelmente está morrendo de medo do que vai encarar pela frente – convenhamos, com tudo o que ela já passou, Blaire é um gato escaldado. Mas ela me pareceu uma mártir, sofrendo calada e aceitando tudo o que era de porrada que vinha em sua direção.

Rush sofre bem menos do que eu gostaria, mas pelo menos ele sofre. Comecei a gostar dele nesse livro, porque ele amadurece um pouco, mas ainda tem muito chão pela frente. Ele se sente falta de Blaire e quando percebe que ela voltou, resolveu lutar pelo que queria, sem forçar tanto a barra (tudo bem, eu acho que ele forçou um pouco). Para tanto, ele começou a ver Nan com outros olhos e a se impor mais. Passou a proteger mais a Blaire e a cuidar dela. Ele continua dando escorregões feios aqui e ali, mas ele está melhorando aos poucos.

As cenas entre os dois continuam fervendo, o apelo sexual é o mesmo, senão maior que o livro anterior. Temos ainda o palavreado pesado, que não gosto muito, porque parece que deixa um ar mais vulgar na cena – que é intensa, por ser sexo explícito, mas sinceramente não me fariam falta. Continua sendo clichê, sendo que o clichê usado aqui “evoluiu” um pouquinho.

 Tá, eu tenho que falar isso aqui, mas é spoiler, então leiam se quiserem: Blaire se jogando para cima do Rush só porque sua libido aumentou com a gravidez foi a coisa mais hilária que já li. #prontofalei

Quero destacar a participação dos personagens secundários. Woods mostrou que merece mesmo um livro só para ele, assim como o Grant (que eu adivinhei do que vai se tratar – perguntei para alguém que já tinha lido a série toda! #spoilerqueen). A Beth também mostrou que é amiga para o que der e vier.

Além de todo o drama envolvendo apenas Blaire e Rush, temos uma aparição surpresa no final, que vai fazer a vida de Blaire e Rush mudar mais uma vez. Na verdade, acho que afetou muito mais a Nan, mas é provável que esse assunto seja tratado apenas nos próximos livros da série, então vamos aguardar.

Recomendo a leitura? Recomendo. Como eu disse, tem mais clichês, tem drama, tem situações inusitadas ali. Mas a escrita da Abbi Glines é viciante e acaba que você não quer largar o livro, mesmo com o exagero das palavras mais pesadas e às vezes querendo tacar o livro na parede.

Esse livro foi gentilmente cedido para resenha pela Editora Arqueiro.

Arqueiro_parceria

Ficha técnica:

Nome: Tentação sem Limites
Autora: Abbi Glines
Páginas: 208
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book)Amazon
Minha avaliação: 

Compartilhe:
  • 1
  •  
  •  
  •  


  • Douglas Fernandes disse:

    Por agora eu não tenho interesse nessa série não, nao faz o meu estilo, então eu li a resenha sem me importar com Spoiler… hahahaha
    Eu tenho uma prima que adora livros assim, vou falar com ela, ela vai ficar doidinha…. hahahahahaha
    pra vc ter uma ideia, ela adora a trilogia 50 tons de cinza… ¬¬

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Douglas! hahaha Normal, às vezes os livros não são a nossa cara mesmo!
    Hm… Se sua prima gosta de 50 Tons, ela vai gostar dessa série, sim. rsrs Também recomendo pra ela Nua, da trilogia O caso Blacstone, tem resenha no blog. 😉
    bjos!

    [Reply]

  • Marília Sena disse:

    É fato que tem um clichezinho na história, mas acho que o drama envolto é tanto, que você fica tão curiosa para saber o que vai acontecer aos dois, que acaba sendo uma leitura fácil e contagiante. Eu concordo com você de a Blaire regrediu um pouco e o Rush evoluiu. O que eu mais gosto nela é o fato de ser uma personagem durona e de atitude, mas quando se trata do Rush… Ah, o ponto fraco de uma escritora. E o Rush, ah homem cabeça-dura, eu praticamente dava pulinhos de alegria cada vez que ele desafiava e impunha ordens a Nan.
    Bem, e se tratando daquele spoiler básico, que já nem é mais tanto spoiler assim… Eu adorei a iniciativa da Abbi de fazer um spin-off da série, os personagens secundários são ótimos. Li Twisted Perfection e Simple Perfection e me acabei, principalmente com o segundo. Enfim, é um romance que dá gosto de ler.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Marília! Pior que você tem razão com relação ao envolvimento e história contagiante rsrs, isso é o que me inspira.
    Mesmo o Rush sendo o calcanhar de Aquiles da Blair, eu fiquei chateada pela mudança dela. Mas enfim, quem sabe no próximo ela não volte ao normal.
    Então, to esperando o spin-off, estou com mais expectativas com ele do que com a conclusão dessa primeira trilogia. rsrs Acho que o lançamento será breve. 😀

    [Reply]

  • Nayara disse:

    Quando a personagem muda pra ‘pior’ dá uma raiva! Você fica se perguntando ‘cade a personagem forte do primeiro livro?’ e coisas do tipo… e dá vontade de dar uns tapar (não sei se na autora ou na personagem… hahaha).
    Eu não curto muito histórias assim, ainda mais com palavras pesadas. Piora um pouco mais a situação… eheheh
    Beijos

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Nayara! Eu acho que fico com vontade de bater nas duas, tanto autora quanto personagem. rsrs
    Pois é, as palavras pesadas não são meu forte também… Meio que denigre um pouco, mas sei lá, vai entender esse pessoal que gosta. XD
    Bjos

    [Reply]

  • Gustavo disse:

    “Eu não consigo me interessar por essas séries com teor erótico” era o que eu ia dizer antes de ler sua resenha do primeiro livro. Eu ri muito algumas vezes com as frases riscadas e tal, e foi de uma leveza a resenha que fiquei com vontade de ler essa série. Fora que essa sinopse do segundo livro esfrega deliberadamente o segredo na cara do leitor, falando que ele é gravíssimo destruiu o mundo da pessoa, fazendo o leitor ter mais vontade de ler (qual é o segredo? Conta pra mim eu não conto pra ninguém, eu prometo :'( kkk). Muito engraçado o “spoiler” que soltou kkkk só me faz ter mais vontade de ler o livro. Pô, preciso de cinco empregos kkk :'(
    Já lançou todos os livros ou sua amiga leu em inglês? (Sou meio (totalmente kkk) incompetente com inglês kkk).
    Sua resenha me convenceu a comprar a série (só falta o din din pra isso kkk), espero que o livro seja tão bom quanto a resenha, porque já li livros em que a resenha era mil vezes melhor kkkk 😀

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Gustavo! Hahaha! Obrigada, que bom que minhas resenhas te descontraíram e te motivaram! 😀
    Ah, não posso contar o segredo! Embora eu seja spoiler-queen, eu decidi não contar spoilers, queima meu filme e do o livro que você vai ler! XD
    Eita, espero agora não te decepcionar quanto à expectativa que você criou com a leitura! Depois que ler, volta aqui pra contar o que achou! 😉
    Bjos

    [Reply]

  • Lais Cavalcante disse:

    Pra falar a verdade, nunca tive vontade de ler essa série e tenho meus motivos. Primeiramente porque a capa não me atraiu de jeito nenhum, achei bem estranha. Segundo porque o gênero hot não me atrai, mas nada contra quem curte. Terceiro porque já li várias ~várias mesmo~e pouquíssimas falam bem dessa trilogia, porque é tudo muito superficial, clichê [como você também disse] e tudo mais. Enfim, essa leitura eu passo.

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Lais! Sinceramente, achei a capa do primeiro livro mais apelativa do que a do segundo. Já a história, acho que é mesmo para quem curte. Então se não é sua praia e nem aguçou sua curiosidade, melhor deixar passar mesmo. 😉
    Bjos

    [Reply]

  • Michelli Santos Prado disse:

    Ainda não tive a oportunidade de ler o primeiro livro, mas tenho bastante curiosidade pois li muitas resenhas positivas sobre a historia!!Espero poder adquirir os livros em breve!!
    Beijos!!

    [Reply]

    Lucy Reply:

    Oi, Michelli! Espero que você curta a leitura, quem sabe? 😀
    Bjos

    [Reply]

  • Resenha: Amor sem Limites « Por Essas Páginas disse:

    […] as resenhas, sabe que eu já não esperava muito dessas série, já que tanto Paixão sem Limites e Tentação sem Limites, embora sejam viciantes, eram bem clichês, mas um entretenimento garantido. Esse último livro da […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem