Resenha: The 100 – Os Escolhidos

Quando esse livro foi lançado aqui no Brasil, a série de TV também estava para ser lançada nos EUA. Eu vi o trailer, fiquei curiosa e acabei adquirindo o e-book. Antes de ler o livro, no entanto, acabei assistindo a primeira temporada inteira da série, que eu acabei gostando mais (e já comecei a ver a segunda temporada que iniciou há pouco tempo). Vou explicar o motivo.

OS_ESCOLHIDOSSinopse: Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles… ou uma missão suicida. Fonte

Depois de uma guerra nuclear, a humanidade não teve outra saída a não ser viver em uma colônia espacial. A colônia é dividida em 3 partes, se distinguindo uma das outras como uma casta de sociedade: Phoenix (a mais alta), Walden e Arcadia. Depois de tanto tempo vivendo no espaço, os recursos começavam a ficar escassos, então o Conselho resolve colocar em prática um plano arriscado: 100 jovens condenados seriam enviados à Terra, monitorados por um bracelete no pulso, para comprovarem se é seguro voltar para a Terra.

Dentre os jovens, destacamos Clarke, Glass, Wells e Bellamy, este último tendo partido para a Terra como um clandestino, para ficar junto de sua irmã, Octavia. A narrativa é em terceira pessoa, pelo ponto de vista dos quatro personagens, alternando entre o tempo presente e flashbacks de antes de serem condenados.

O interessante dessa série são os motivos para as condenações. Qualquer coisa que se faça, os jovens são presos e confinados até completarem 17 anos, quando tem um novo julgamento e podem ser inocentados ou eliminados. Os adultos são condenados sem possibilidade de julgamento. Isso tudo na verdade é um ato desesperado do Conselho, para economizar oxigênio e os recursos da estação. Por exemplo, Octavia foi condenada porque… ela nasceu. A mãe dela já tinha o Bellamy e não deveria engravidar de novo (resumindo bem como foi tudo).

Em cada ponto de vista, podemos ver o que cada personagem viveu e os motivos que os levaram às condenações, além de narrarem o que estão passando na Terra (ou na Arca, dependendo de quem narra – leiam para saber quem ficou). Quem ler vai encontrar de tudo um pouco: drama, romance – com direitos a triângulos amorosos (mais ou menos), suspense mais para o final, uma boa dose de obsessão (Wells, tenho medo de você e do que é capaz), porém pouca aventura e cenas de ação, apesar de muitos momentos tensos.

Uma coisa que eu percebi é que embora todos tenham sido julgados e condenados por crimes, digamos, supérfluos (alguns mais justificáveis do que outros), todos eles na verdade são culpados de alguma coisa que fizeram enquanto estavam na Arca. Teremos então a presença de um sentimento de culpa, mas também um sentimento de “que os fins justificam os meios”, custe o que custar. Ao mesmo tempo, a volta à Terra é como uma segunda chance, uma redenção que é bem-vinda para muitos e que alguns não a aceitam por acharem que não precisam ou não merecem.

Eu gostei do livro, a narrativa é fluida, sem muitos detalhes que poderiam tornar a narrativa cansativa e maçante. Mas, como eu disse, não tem muita ação. Tentei não comparar a história com a série de TV, onde tem várias diferenças. Na série, por exemplo, Glass não existe, ou pelo menos não foi mostrada desde o início. O Wells da série também tem uma participação diferenciada do que a do livro e, pelo que percebi, Octavia é mais jovem no livro.

Diferenças à parte, eu recomendo a leitura e ainda mais a série. No começo eu achei que seria apenas um livro, mas o final nos dá um gancho com expectativas para o segundo livro. Aliás, recomendo que leiam antes de assistir, porque a série usa o mesmo universo criado por Kass Morgan, mas muda muitas coisas (inclusive, tem um spoiler no trailer, mas nada que vá prejudicar sua leitura, acredite).

A minha avaliação é mais porque gostei mesmo muito mais da série do que do livro. Eu esperava que tivesse o mesmo tipo de ação e isso prejudicou minhas expectativas. Mas vamos aguardar o próximo livro.

Trailer da série de TV (primeira temporada):

Ficha técnica:

Nome: The 100 – Os Escolhidos
Autor: Kass Morgan
Páginas: 288
Editora: Galera Record
Onde comprar:Livraria Cultura / Livraria Cultura (e-book) / Amazon
Minha avaliação: 

Essa postagem está participando do Top Comentarista de Novembro. Por favor, preencha o formulário abaixo após postar seu comentário. Basta clicar na imagem para abri-lo em nova página!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Gustavo disse:

    Eu adorei a sinopse e nem vida o trailer pra não criar expectativas e elas serem bem superiores do que o livro. Adoro esse gênero de livro, com temas espaciais e tal! Com certeza um livro que em breve estará na minha estante, e talvez até teria sido lido imediatamente se não fosse por esse “gancho com expectativas para o segundo livro”. Odeio quando um livro de uma série acaba com ganchos pra meio que te “obrigar” a continuar acompanhando. Terei o livro, mas só os deuses sabem quando le rei rs

  • Lucy disse:

    Oi, Gustavo! Pois é, as cenas do próximo capítulo foram frustrantes. É do tipo que você quer ler logo para ver como termina. rsrs
    Bjos

  • Ana Paula Barreto disse:

    A série parece mais ágil mesmo, mas ainda assim o livro deve ser bom.
    Gosto dessa retrospectiva mostrando os “crimes” dos personagens. Acho que isso dá uma riqueza legal para a trama. Além de tudo, curto o estilo!!
    Pretendo ler um dia!!
    bjs

  • Lucy disse:

    Oi, Ana Paula!
    Sim, a série é mais ágil mesmo, mas não tira o mérito do livro. Acho que os flashbacks foram essenciais para entender cada personagem e suas motivações. Leia e depois nos conte o que achou. 😉
    bjos

  • Douglas Fernandes disse:

    Eu nem vi a série e nem li o livro, mas pelo que vi do trailler parece ser uma ótima série, diferente vc gostar mais da serie do que do livro… haha
    vou esperar pra ler o livro primeiro, depois que ler vou começar a ver a série

  • Lucy disse:

    Oi, Douglas!
    Pois é… rsrs A série é mais ágil e o livro tem algumas diferenças que não foram tão interessantes (outras até foram). Eu diria que o livro foi mais limitado em quesito de acontecimentos, talvez por ser o primeiro da série.
    Leia primeiro porque aí você cria mais expectativas para a série. rs
    Bjos

  • Suelen Mendes disse:

    Nunca tinha parado pra saber mais sobre esse livro,mas eu adorei a premiça,já quero ler!
    Nem sabia que existia uma série.Mas sei bem o sentimento de preferir a série ao invés dos livros,isso aconteceu comigo em diários do vampiro,a série é beeeeeeeem melhor que os livros,e por conta disse acabei desgostando deles,acho que se não tivesse assitido a série talvez tivesse gostado dos livros.
    Bjus

  • Lucy disse:

    Oi, Suelen! Diários do vampiro realmente é um bom exemplo de como uma série pode evoluir em relação ao livro. rsrs
    Eu recomendo a leitura do livro, nem que seja para você ver as diferenças depois!
    Bjos

  • Marília Sena disse:

    Eu estou gostando muito da série, mas quando vi que iria lançar o livro ainda fiquei com uma pulga atrás da orelha… Não sei, ainda não tive motivação suficiente para lê-lo e nem acredito que vou.

  • Lucy disse:

    Oi, Marília! Nossa, a série está bem legal mesmo, já na segunda temporada.
    O livro… Devo dizer que esperava muito mais, mas vamos pensar que é o primeiro de três. hehehe
    bjos

  • Shadai disse:

    Não sou fã de sci-fi, por isso nem me interessei em assistir a série. Mas o livro parece uma leitura interessante, e bem diferente do que costumo ler.
    Esperar pelos próximos volumes para ver se me interesso mais.

  • Lucy disse:

    Oi, Shadai!
    Vamos ver, também aguardo os próximos volumes para saber se vale a pena seguir adiante. 😀
    Bjos!

  • Top Ten Tuesday: Dez adaptações literárias para séries « Por Essas Páginas disse:

    […] The 100 – Uma trilogia que se transformou em série já em quatro temporadas. Eu li o primeiro livro, de mesmo título, e assisti a primeira temporada. Confesso que gostei muito mais da série do que do livro. Resenha […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem