Resenha: The Raven Boys

O primeiro contato que tive com The Raven Boys foi quando Maggie Stiefvater anunciou em seu twitter a data de publicação de seu primeiro livro com “bad boys“. Agora, apesar de eu sempre me encantar com mocinhos bonzinhos e bem escritos, eu tenho uma queda por um bad boy como qualquer outra garota, e se ele for escrito por Ms. Stiefvater então, é fato que será um bom personagem! Por isso que quando The Raven Boys foi lançado essa semana, eu não perdi tempo e corri até a livraria mais próxima para adquirir minha cópia. Embora eu soubesse mais ou menos do que se tratava o livro, confesso que ele me surpreendeu logo nas primeiras páginas. Isso porque eu sou uma das pessoas mais assustadas que conheço: não assisto a filmes de terror, raramente leio livros sobre o assunto, e não consigo dormir se meu quarto estiver completamente escuro. E The Raven Boys já começa com o pé direito no sobrenatural!

Todo dia 24 de Abril (Véspera do Dia de São Marcos), Blue Sargent visita as ruínas de uma igreja na pequena cidade de Henrietta com sua mãe – que é uma vidente. Blue não tem a visão de sua mãe, mas ela é uma fonte de energia: sua presença aprimora o dom de quem está à sua volta. É por isso que quando sua tia Neeve – uma clarividente com um programa de TV matinal e quatro livros publicados – chega à Henrietta e demonstra interesse em ver os mortos, Blue a acompanha pensando que será apenas mais uma noite de 24 de Abril comum, onde ela se sentará sem ver nada nem ninguém enquanto outra pessoa anota em um caderninho os nomes das pessoas que morrerão nos próximos 12 meses. Mas é claro que algo fora do comum acontece, e pela primeira vez em sua vida Blue vê um espírito: um rapaz, mais ou menos da sua idade, que atende pelo nome de Gansey. Intrigada por sua visão e assustada pela certeza do destino do jovem rapaz, Blue questiona sua tia sobre a razão de ter visto um dos mortos. A resposta é simples: “Há apenas duas razões para alguém que não é vidente ver um espírito na Véspera do Dia de São Marcos, Blue. Ou você é seu amor verdadeiro, ou você o matou“.

É claro que em uma história simples nós pensaríamos “aww, é claro que ele é o amor verdadeiro dela, que liiiindo!”. Mas da mesma forma que Blue não é uma garota comum, The Raven Boys não é uma história simples. Desde que Blue se entende por gente ela escuta sua mãe e todas as videntes que moram com elas dizendo a mesma coisa: se Blue beijasse seu verdadeiro amor, ele morreria. E eu me peguei o livro inteiro torcendo para que Gansey não fosse o amor verdadeiro de Blue porque bem, quando a gente conhece o Gansey é impossível não se apaixonar por ele. Rico, charmoso e acostumado a ter tudo o que quer, Gansey também tem uma obsessão: encontrar o corpo de Glendower e acordá-lo de seu sono encantado. Para fazer isso, ele e seu grupo de amigos seguem as ley lines – linhas de energia relacionadas a lugares sagrados ou espirituais. À medida que Blue conhece os Raven Boys, nós também descobrimos que apesar da primeira impressão que eles passam ser de típicos garotos ricos que estudam em um internato, há algo diferente neles: seja a obsessão de Gansey, a peculiaridade da situação de Adam – o garoto pobre que frequenta a escola graças a uma bolsa escolar – os segredos do passado de Ronan, ou a timidez de Noah.

De todas as obras de Ms. Stiefvater que já tive o prazer de ler, The Raven Boys se destaca em dois pontos: primeiro, ele é um mistério/suspense, coisa que não estou muito acostumada. Mas nem todo esse papo de espíritos foi capaz de me fazer colocar o livro de lado, nem mesmo numa noite chuvosa e com quedas de energia (sim, eu li à luz de velas).  O segundo ponto que merece destaque é que esse é definitivamente um livro movido por seus personagens. Não me entendam mal: existe um enredo, e é um enredo maravilhoso! Mas o que faz a diferença nesse livro, o que o torna o meu preferido da Maggie até hoje, é justamente a atenção que ela dedica à cada um dos personagens principais. Ao contrário do que vemos em muitos livros por aí, nenhum dos personagens em The Raven Boys é plano; todos eles – até mesmo os secundários – têm sua superfície e suas camadas que não são simplesmente despejadas nos leitores de uma vez, mas sim descobertas página a página, a cada interação, cada pensamento, cada atitude. E isso mais do que qualquer outra coisa foi o que permitiu que eu colocasse meus medos bobos de lado e persistisse numa das melhores leituras que fiz esse ano.

E é claro que quando a Sabrina – fã número 1 da Maggie, honestamente – me avisou que ela estaria em Cambridge para um evento de lançamento, eu não pude deixar de ir! Infelizmente, a noite de autógrafos foi em um dia de semana, e graças ao trânsito de Massachusetts eu cheguei muito atrasada e perdi a leitura e sessão de perguntas. Foi triste, mas ainda tive a chance de trocar cinco palavrinhas com ela para dizer que estava adorando o livro. E ela reconheceu meu nome de um comentário em um de seus posts no Facebook, ou seja… noite = feita!

Para quem se interessar a ler (honestamente, leiam!!!) The Raven Boys é apenas o primeiro livro da série The Raven Cycle, cujo próximo lançamento ainda sem título está previsto para o ano que vem. E isso não é tudo: a New Line  comprou os direitos para o filme, e de acordo com as más línguas, estão no processo de contratação de roteirista. Dedos cruzados!

Ficha técnica:
Livro: The Raven Boys
Autor: Maggie Stiefvater
Páginas: 408
Onde comprar: Livraria Cultura
Minha avaliação:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Sabrina Inserra disse:

    Ahhh que delícia de resenha, Ily!!
    O livro é tudo isso o que você disse e mais!!
    Não tem como não se apaixonar por cada um dos personagens e não ficar aflito com o desenrolar dos acontecimentos!!!
    Adorei acompanhar passo a passo a leitura com você!!
    Beijocas!!!

  • Lucy disse:

    Ah, eu fiquei com água na boca por esse livro logo que vc falou dele na sua lista de livros pra ler no outono/primavera. Embora já tenha dois livros dessa autora lá em casa que ainda não li – e estão na lista desse ano ainda – eu fiquei mto curiosa apenas com o título. Parece bom mesmo!

    Será que a Agir vai pegar os direitos de publicação aqui no Brasil? Ela pegou a da série Os lobos de Mercy Falls, embora tenha sido a Verus que publicou The Scorpion’s race.

    Ótima resenha, Ily!
    Bjos bjos

  • Sabrina Inserra disse:

    Oi Lucy!!!
    Eu ouvi dizer que The Raven Boys está com a Verus também!! (O que é uma ótima notícia, porque eles fizeram um trabalho excelente com The Scorpio Races, enquanto a Agir detonou Os Lobos de Mercy Falls… =/)
    Beijos!!

  • Lucy disse:

    Oi, Sabrina! Poxa, não sabia! Espero que não demore muito então para publicarem aqui. Não li ainda a série que a Agir publicou, mas pelo visto teve problemas com tradução, né? Também seria legal se eles republicassem o primeiro livro para seguir o padrão das outras capas, mas espero gostar mesmo assim.
    Bjos bjos!

  • Carolina disse:

    Bom dia Vania! Estou na expectativa para o lançamento \o/
    Depois de ler a sua resenha, estou desesperada aqui rs
    Beijos

  • Vania disse:

    Meninas, esse é um livro que realmente vale a pena! Personagens cativantes, enredo interessante, muitos momentos “WTF?”… e uma escrita maravilhosa! Espero que em breve possam pegá-lo e compartilhar conosco o que acharam!!

  • Lucas Grima disse:

    Cara, ainda bem que esse livro chega aqui esse ano. Estou com A Corrida do Escorpião e Os Lobos de Mercy Falls para ler. O engraçado é que não encontro críticas negativas sobre os livros dessa autora.

  • Vania disse:

    Oi Lucas, obrigada pelo seu comentário! Eu realmente não tenho palavras negativas sobre a Maggie. Ela é uma fofa, e a escrita dela é maravilhosa, te cativa do começo ao fim. As personagens dela sempre são bem desenvolvidas, e o enredo te prende de tal maneira que é impossível não sentir seu coração se apertando pouco a pouco. Eu tive a honra de ganhar um ARC pra sequência desse livro, e foi uma das melhores leituras que já fiz na vida: tanto que ainda não consegui fazer uma resenha. Espero que quando sair aí no Brasil você consiga pegar The Raven Boys e devorá-lo como eu fiz! Daí passe aqui pra dizer o que achou!!

    Abraços!

  • Top Ten Tuesday: Dez livros que estarão no meu edredom neste inverno « Por Essas Páginas disse:

    […] comecei, mas já tive que parar para outra leitura… Enfim, ossos do ofício. A Vânia fez uma resenha dele quando foi lançado em […]

  • Resenha: Os Garotos Corvos « Por Essas Páginas disse:

    […] que a Vânia postou a resenha de The Raven Boys, eu coloquei esse livro na minha lista de leitura. Quando a Verus […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem