Resenha: Uma noite como esta

Uma Noite Como EstaDaniel Smythe-Smith passou três anos exilado na Itália depois de um duelo com seu amigo, o gênio matemático Hugh Prentice, e quase o fez perder uma perna. Com isso o pai de Hugh, Lorde Ramsgate, o ameaçou dizendo que se ele não saísse do país seria morto, mas um dia ele recebe a visita de seu amigo, que o libera para voltar à Inglaterra…
Ele volta justamente no dia da apresentação do Quarteto, mas encontra uma pessoa diferente ao piano, Anne Wynter, a governanta de suas primas. Ao olhar para ela, ele fica encantado e, ao final da tortura apresentação ele corre para encontrá-la.
Anne Wynter (ou melhor, Annelise Shawcross) esconde seu passado de todos, pois ela teve que se afastar de sua família, após ser enganada e humilhada por seu amado. Após ser afastada de sua família, Anne foi contratada para cuidar das meninas Pleinsworth, primas de Daniel. E apesar da tentativa de manter seu passado oculto, Lady Pleinsworth desconfiava que ela era de origem nobre e tinha motivos para negar sua criação. (…) Fonte

Gente, confesso que diminuí a sinopse ali em cima, porque estava ENORME! Basicamente você conhece a trama toda pela sinopse! rs

Conhecemos a história de Daniel Smythe-Smith muito por alto no primeiro livro, Simplesmente o Paraíso, que fala da irmã de Daniel, Honoria. Nesse livro, descobrimos com detalhes como e porque Daniel teve que ficar recluso na Itália e a repercussão que isso causou em sua família e em sua vida.

Também conhecemos Anne Wynter, que teve que se refugiar como governanta aqui e ali devido aos acontecimentos de seu passado – e também pelo machismo da época. Vejam bem, Anne foi enganada pelo rapaz de quem ela gostava e, quando ele forçou a barra, ela teve que se defender da melhor maneira possível, porém isso também repercutiu de modo que sua própria vida fosse ameaçada, então ela aceitou a imposição do pai quebrar os laços familiares e viver longe.

Quando os dois se conhecem, meio que faíscam começaram a rolar logo no primeiro encontro. Claro que Anne tinha que ter mais juízo entre os dois, já que ela tinha uma posição de criada ali e ele era um aristocrata. Isso não impediu que os dois convivessem, mesmo que Daniel a saudade de suas primas como desculpa.

E, como nem tudo são flores, o passado de ambos bate à porta para um acerto de contas.

É um livro daqueles que você lê em pouco tempo, não tem enrolação, mas também sem muita “ação”. A ação é mais voltada para o final, que tem suas boas doses de tensão, mas o romance é predominante nessa história, então preparem-se para suspirar bastante.

Recomendo para todos os fãs de romance de época!

Ficha técnica:

Nome: Uma noite como esta
Autor: Julia Quinn
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Livraria Cultura / Amazon
Minha avaliação:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

  1. Oi! Dos livros dessa série os que mais gostei foram o primeiro “Simplesmente o Paraíso” e o terceiro “A Soma de Todos os Beijos”. Mas o casal Anne e Daniel é muito fofo com ambos tentando seguir adiante apesar dos acontecimentos passados. Leitura leve, agradável e rápida.

  2. Não adianta, eu adoro resenhas de romance, ainda mais de epoca, tem uma inocencia, um simplicidade incrivel…, quero ler tooodos, me enchem o coração de esperança,

  3. Olá, tudo bem? Como fã da Julia Quinn, estou DOIDA para começar esta série. Nossa a sinopse deve entregar tudo mesmo porque parece enorme hhahahaha gosto de romance, mas também de ação então quero ver como a autora trouxe isso já que você falou que só vemos lá no final. Dica anotada <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    1. Olá! Você devia ter visto o tamanho da sinopse no Skoob! rsrs
      Sim, ela guarda a parte de ação mais para o final, gostei bastante!
      Bjs

  4. Amoo demais todos os livros da Julia Quinn e esse eu gostei mto tb.
    Realmente nao tem mta ação, mas a gente ama tanto a escrita da autora, que só isso pra mim já basta hahaha.
    Amei mto esse box que a Arqueiro fez e queria agora um box dos Bridgertons haha.
    Beijos.

  5. Oie, tudo bem?
    É tão ruim quando a sinopse entrega a história, não é?!
    Eu tenho o Box com o quarteto, assim que a Arqueiro lançou fiquei desesperada para comprar e não sosseguei enquanto não o tive em mãos. Mas, eu te confesso, até hoje não consegui tempo de ler nenhum dele. 🙁
    Amei sua resenha e fiquei com aquela vontade louca de me jogar na história.

    Beijos!

  6. Oie!

    Eu amo demais esse livro, como o primeiro também! Agora estou louca para ler os outros dois volumes que com certeza irei amar tanto quanto esse! Amo as histórias da Julia e esse quarteto para mim foi uma das melhores histórias criadas por ela!

    Bjss

    1. Oi, Mariana! Leia sim, quem sabe assim você consiga se envolver melhor nas histórias! (às vezes temos impressões assim por causa do estilo de alguma autora, normal).
      Bjs!

  7. Oiee, tudo bem? Eu li o primeiro livro dessa nova série da Julia e gostei bastante, mas não é uma série que eu esteja instigada a continuar, sabe? Os personagens não me fisgaram tanto assim. Mas quem sabe futuramente eu volte a dar uma chance a esse quarteto 😀 Gostei da resenha!
    Beijos

    1. Oi, Gaby!
      Sobre essa série, ela é mais “morna”, digamos assim, que os Bridgerton. Ela é bem romântica, daqueles romances mais bucólicos e inocentes, e talvez por isso você não tenha visto tanta graça. Mas, sendo uma série curta (em comparação à primeira lançada no Brasil), eu acho que vale a leitura. Quem sabe vc não mude de ideia, né?
      Bjos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.