Resenha: Uma Proposta Indecente

Ficha técnica:

Nome: Uma proposta Indecente

Autor: Emma Wildes

Tradutor: A. J. Ventura

Páginas: 400

Editora: Cherish Books Br

É a maior fofoca da cidade! Em um momento de embriaguez, dois dos maiores libertinos de Londres – o Conde de Manderville e o Duque de Rothay — estabelecem uma aposta pública, onde querem descobrir qual dos dois é o melhor amante. Mas qual mulher bela, inteligente e de discernimento consentiria ir para cama com dois homens e declarar qual deles é o mais hábil em satisfazer seus desejos mais profundos?

Lady Caroline Wynn é a última mulher que qualquer um esperaria que se oferecesse para tal. A jovem e respeitável viúva decidiu manter-se longe de casamentos. Ela pode até não desejar um novo marido, mas seu breve matrimônio deixou algumas dúvidas escandalosas a respeito da intimidade entre casais.

Se o Conde e o Duque concordarem em manter sua identidade em segredo, ela irá decidir qual dos dois é o mais experiente debaixo dos lençóis. Mas para a surpresa de todos, o que começa como uma proposta indecente pode se tornar uma lição surpreendente a respeito do verdadeiro amor. Fonte

Esse foi meu primeiro contato com a escrita de Emma Wildes, li ano passado e só agora venho trazer minha impressão sobre ele (sou dessas que demora para resenhar).

Confesso que fiquei bastante tempo admirando a capa antes de optar pela leitura do livro. Acho que à primeira vista a sinopse não me agradou, porque achei que tendia a um triângulo amoroso (ou mesmo cenas hots a três) e eu não gosto muito. Porém, me arrisquei e não me arrependi!

O Conde de Manderville e o Duque de Rothay são dois libertinos que, em uma noite de bebedeira devido a desilusões, decidiram fazer uma aposta sobre quem seria o melhor amante. Eles teriam rido no dia seguinte, se a aposta não tivesse se tornado pública. Depois disso, não passou de incômodo para os dois. Afinal, a “reputação” deles estava em jogo, mas nenhuma dama ousaria se oferecer para ser juíza arriscando sua própria reputação. Além disso, eles também sequer cogitaram contratar serviços de uma cortesã.

Lady Caroline teve um casamento infeliz e enviuvou jovem. Embora não tenha pretensões de se casar novamente, ela quer ter a chance de finalmente descobrir o prazer – e de descobrir se o problema era ela (já devem imaginar como o falecido marido dela era “legal”, né?). Ao se apresentar aos dois aristocratas, ela propõe ser a juíza da disputa infame, desde que sua identidade permanecesse em sigilo.

Quando Rothay e Manderville reconhecem a dama, ficam bastante intrigados, já que ela sempre foi considerada fria e distante. O interesse de Rothay foi muito maior que de Manderville, então ele propôs ser o primeiro amante da jovem. Manderville nem ligou, já que ele não estava nem aí para a aposta, ele estava apenas remoendo seu coração partido (pausa para música dramática de fundo).

A trama é muito bacana, porque trata de um duque cínico que é seduzido da mesma forma que seduz a jovem viúva e de um rapaz que tenta se reconciliar com uma dama a quem estava verdadeiramente apaixonado, mas que acabou sendo rejeitado por conta de um mal entendido. Aproveitando que seu amigo decidiu passar a semana com lady Caroline, Manderville corre atrás do prejuízo, tentando fazer as pazes com sua dama.

Achei muito inteligente a forma como a autora conduziu a história: Ela separou três protagonistas, conduziu um romance entre dois deles e acrescentou uma história para o terceiro. Então meio que o livro todo se divide em duas histórias diferentes, ambientadas no mesmo período, mas paralelamente, sendo que se intercalam no final, voltando assim para o arco original, que é a aposta infame entre o Conde e o Duque.

Além da história bem escrita e convincente, o romance de Manderville também foi comovente. Claro que Rothay teve sua cota de romantismo com Caroline que ia além do desejo que primeiramente sentiu por ela.

Para aqueles que gostam de romances de época, leiam! Foi meu primeiro contato com a autora e a editora, tanto que por isso inscrevi o blog para parceria – e conseguimos! E já tenho outro livro da mesma autora para resenhar, aguardem!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • viviane disse:

    Oi Lucy, eu não conhecia a autora, mas a primeira coisa que chama a atenção é esta capa maravilhosa. Eu não li muitos romances de época, mas gostaria de mudar isso. O enredo me pareceu um tanto inusitado, mas pareceu até divertido, mesmo não estando em minha zona de conforto, eu leria sim. Tua resenha ficou ótima e me deixou curiosa.
    Bjos
    Vivi
    Blog Duas Livreiras

  • Clayci Oliveira disse:

    Lucy, tudo bem?
    Se eu fosse julgar pela sinopse, pensaria o mesmo sobre o triângulo amoroso. Apesar de não me sentir atraída pela proposta, devo admitir que até eu fiquei curiosa para saber como será essa relação ahuhauhauahuhauha

  • Debyh disse:

    Achei sua resenha tão divertida (pausa para dar uma risadinha) e mesmo não sendo um dos meus gêneros favoritos eu me interessei por ter coisas como a aposta e um romance divertido.

  • Fernanda Santos Barroso disse:

    Olá!
    Eu sou apaixonada por romance de época desde que “Emma” pela primeira vez e cada dia conheço novos estilos dentro desse gênero e me apaixono mais. Adorei a proposta da história, ainda não conhecia o livro e nem a autora, mas já fiquei mega curiosa para saber como essas tramas se desenvolvem, anotei a dica!

    Abraços

  • Resenha: As Lições da Dama Escarlate « disse:

    […] um tempo eu resenhei Uma proposta indecente, achando que encontraria uma coisa, mas encontrei outra. Em As Lições da Dama Escarlate eu fiquei […]

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem