Resenha: Will Grayson, Will Grayson

Depois de me deliciar com Quem é Você, Alasca? (leia a resenha aqui), essa semana resolvi ler meu segundo livro do maravilhoso John Green. Will Grayson, Will Grayson foi escrito por Green e David Levithan e lançado em Abril de 2010 nos Estados Unidos.

Em uma noite fria, no lugar mais improvável de Chicago, dois adolescentes – ambos chamados Will Grayson – estão prestes a se encontrar. À medida que seus mundos se chocam e se entrelaçam, os Will Graysons vêem suas vidas indo em direções novas e inesperadas, levando à encontros românticos e à produção épica do musical adolescente mais fabuloso do mundo. [Fonte]

Após terminar de ler Will Grayson, Will Grayson eu não sabia se ria, chorava ou se subia na mesa e começava a cantar alguma música de Wicked ou Grease. Porque foi assim que me senti durante toda a leitura desse livro. Os Will Graysons dessa história não têm muita coisa em comum: eles dividem o nome e a tentativa de saber quem eles realmente são, e não é isso que ser adolescente significa? Tentar descobrir-se, entender o mundo, entender a si mesmo?

Sem saber se gosta de uma garota da escola ou qual o sentido real de uma amizade verdadeira, o primeiro Will Grayson tenta se manter afastado do mundo, como se ele pudesse não se importar com ninguém apenas por ter decidido não se importar. O segundo Will Grayson é homossexual, lida com depressão após o abandono de seu pai, e é muito interessante observar sua evolução no decorrer do livro. Sua narrativa é toda em letras minúsculas, e o motivo – segundo David Levithan – é porque é assim que ele se vê o tempo todo.

will will
Capa brasileira

Escrito de maneira irreverente (eu perdi a conta de quantas vezes bateram na minha porta pra saber qual era a piada, de tão alto que eu ria), crua e completamente honesta, Will Grayson, Will Grayson é um livro para se ter na estante, para ser lido e relido e compartilhado com o máximo de pessoas possível.

Editado: Lançamento previsto no Brasil para junho/2013 pela Galera Record.

Ficha Técnica
Título: Will & Will – Um Nome, Um Destino (em português) / Will Grayson, Will Grayson (em inglês)
Autor: John Green & David Levithan
Editora: Galera Record (Brasil) / Dutton Juvenile (EUA)
Páginas: 310
Classificação: 
Onde Comprar: Livraria Cultura

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments

  1. Você fica lendo livros legais só pra me dar água na boca e fazer com que eu me corroa em culpa pela minha lerdeza quanto à meta de leitura esse ano. u_u

    Aquele Quem é você Alasca? vai entrar na minha lista e esse também. Mas do ano que vem, provavelmente. XD

    Que coisa, viu. u_u

    Bjos!

    1. Quem é Você, Alasca? definitivamente é um que recomendo demais! Não sei qual eu gostei mais, dele ou de WG, WG. Acho que os dois são incríveis à sua própria maneira, e definitivamente os dois melhores livros que li até agora esse ano.

      E não se sinta culpada, eu não ando muito bem na minha meta também… a maioria das coisas que li/ouvi são releituras, que pra mim não contam…

  2. Ily influenciando minha falência bancária em 3… 2… 1! Hahahaha… Apesar de eu ter amado Quem é Você Alasca?, ia demorar um pouco para ler mais algum livro do John Green (por causa da pilha enooorme de livros que me espera). Mas aí veio você falando no Twitter sobre Will Greyson e.. bem, acabei saindo da livraria com esse livro + Abundance of Katherines de brinde! Hahahaha…
    Li o comecinho e já gostei!!! Lerei em breve!!!
    Beijos!!!

    1. Então, eu também ia demorar mas fui na livraria pra comprar Pretties e não tinha, eu fiquei tão chateada que tive que comprar alguma coisa, e eles estavam com promoção de compre 1 leve outro com 50% de desconto, e tinha WG, WG e Alaska (que eu comprei pelo Nook mas queria ter a versão livro de verdade na estante) então acabei não resistindo.

      A hora que vi que os dois Wills se conhecem numa loja que vende coisas pornô eu sabia que iria adorar! Recomendo demais, mesmo!

  3. Esse livro você o leu em português, ou em inglês? em que livraria? Não encontro ele nem na net, nem nas livrarias, e do jeito que você escreve, faz o livro parecer tãaao interessante! Me fez ficar um pouquinho desesperada em encontar ele. 😉

    1. Rebeca, eu li em inglês porque moro nos EUA… mas pesquisei pela internet e você o encontra na Livraria Cultura. Infelizmente ele ainda não tem tradução pro português (do John Green somente Quem É Você, Alasca? ganhou versão em português – recomendo DEMAIS também). Se conseguir achar/ler, não deixe de dizer o que achou!

      Beijos!!!

  4. E sobre julgar o livro pela capa … é o que todos fazem sobre Will & Will. Aliás é o que a editora propõe, um romance homoafetivo. Comecei a ler com essa expectativa, mais o qe na verdade ele é, é um As Vantagens De Ser Invisível. Um cara chamado Will Grayson, com crises existenciais que se apaixona por uma menina chamada Jane que tem namorado. Ele é melhor amigo de Tyne que apresenta os dois, um gay que está montando um musical na escola. Por uma ironia do destino ele conhece outro garoto chamado de Will Grayson também, que tenta algo com Tyne. Alias esse é o único diálogos que os dois Will tem, que nem amizade se que gera neste encontro. E assim é este livro, com crises existências de duas pessoas com o mesmo nome. Ao todo gostei por que me surpreendi e sempre Jhon Gray vem com uma linguagem e metáforas espetaculares. Achei muito legal por que cada capítulo é contado por um Will mostrando realmente a diferença da vida deles, por isso os dois autores, tive a impressão que cada autor escreveu a vida de um Will. Tyne é o verdadeiro espetáculo do livro, não tem como amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.