Resenha: Glória e Ruína

Glória e RuínaFicha técnica:

Nome: Glória e Ruína

Autor: Tracy Branghart

Tradutor: Isadora Prospero

Páginas: 312

Editora: Seguinte

Na continuação de Graça e Fúria, Serina e Nomi Tessaro vão dar início a uma revolução que vai mudar a vida de todas as mulheres de seu país. As irmãs Serina e Nomi Tessaro nunca imaginaram que acabariam em lugares tão distintos: Serina em uma ilha-prisão, Monte Ruína; Nomi no palácio de Bellaqua, como uma graça, à disposição do príncipe herdeiro do reino. Depois de sofrer uma grande traição, Nomi também é mandada para a ilha e, ao chegar lá, para sua surpresa, encontra Serina à frente de uma rebelião das prisioneiras contra os guardas.

Agora as irmãs têm um objetivo em comum: mudar o funcionamento de toda a sociedade. Além disso, elas sabem que Renzo, gêmeo de Nomi, está em perigo. Relutantes, elas se separam mais uma vez, e Nomi retorna à capital, enquanto Serina permanece em Monte Ruína para garantir que todas as mulheres encontrem um lugar seguro para viver. Só que nada sai como o planejado ― e as duas vão ter de enfrentar os seus maiores medos para mudar o país de uma vez por todas. Fonte

Esta resenha contém alguns spoilers inevitáveis de Graça e Fúria. Mas não vai prejudicar sua leitura.

Eu pude ler esse livro há algum tempo, mas com tantos problemas do blog, difícil fazer a resenha dele logo em seguida. Mas aqui está!

Para quem não conhece a duologia, o livro conta a história de Serina e Nomi, em um mundo dominado por homens e que as mulheres não têm permissão de ler e o monarca tem direito a escolher uma mulher por ano para se tornar sua “graça”, basicamente uma mulher troféu. O príncipe herdeiro escolheria sua primeira graça nesse ano e Serina era a escolha perfeita. Treinada a vida toda para se tornar graça, ela parte de seu vilarejo com sua irmã, Nomi, como aia. Porém, Nomi é quem se torna graça e, por um acaso do destino, as irmãs são separadas, Serina sendo enviada para uma ilha prisão e Nomi fica no castelo, inconsolável.  Deem uma olhadinha na resenha de Graça e Fúria para mais detalhes.

O segundo livro continua dividindo a narrativa entre os pontos de vista das duas irmãs. O momento que ambas ansiavam estava para acontecer: as duas se reencontrariam, porém em uma situação totalmente diferente: Nomi estava a caminho da ilha com o príncipe herdeiro Malachi praticamente morto, enquanto que Serina havia tomado Monte Ruína e era líder de uma revolução.

Depois de se reunirem, as duas planejam retornar, primeiro para ajudar o irmão, que com certeza estava sendo perseguido por Asa, o verdadeiro assassino do rei, que é tão ou mais cruel quanto seu pai. Sério, se o rei anterior parecia horrível nas poucas vezes em que aparecia, Asa é três vezes pior.

Malachi tem uma participação mais ativa, principalmente no começo da história, em sua recuperação. Ele sente tanto pela traição do irmão quanto pela de Nomi, mas entende que ela também foi enganada pelo irmão e que para derrotar Asa, ele terá que abrir várias concessões em favor da luta daquelas mulheres por uma vida digna.

Claro que o plano, embora seja bem elaborado, não sai como o esperado. Então, tanto Nomi quanto Serina correm contra o tempo para conseguir salvar o irmão e também livrar Virídia de um novo tirano…

A história tem o mesmo ritmo de Graça e Fúria. A escrita da autora flui muito facilmente, mas senti a falta de um aprofundamento maior. Embora a trama seja boa, o desfecho se deu de forma bastante rápida, porém isso não tirou o prazer da leitura nem o brilho das heroínas, principalmente de Serina e as mulheres de Monte Ruína.

Serina me surpreendeu novamente. Ela foi muito guerreira e aprendeu a ter bastante sangue frio desde o último livro. Ela se mostrou mais sábia do que a própria Nomi, que sabia ler e conhecia a história das antigas rainhas de Virídia.

Uma leitura muito bacana que mostra o empoderamento feminino de um regime que tenta podar seu conhecimento e seu poder de decisão, mas que poderia aprofundar muito mais algumas questões, inclusive a luta em si. Recomendo.

Este livro foi gentilmente cedido para resenha pela editora Companhia das Letras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Helana Ohara disse:

    Oie, é sempre bom ler livros com empoderamento feminino, ainda mais quando se fala em livros de fantasia, tenho notado que autores tem dado mais atenção as meninas nessas histórias.
    Notei que a continuação foi bacana, o que é bom. As irmãs tem muito o que conta na história.

  • Marijleite disse:

    Oi, eu tenho o primeiro livro aqui mas ainda não li, gostei de conferir sua opinião sobre esse segundo. Me parece que a Serina é mesmo uma personagem bem surpreendente pois pela sinopse eu tinha outra impressão dela. Preciso adquirir esse segundo volume para fazer a leitura.

  • Camila - Leitora Compulsiva disse:

    Olá! Eu li essa duologia e gostei bastante!
    Concordo que mais questões poderiam ser aprofundadas, mas achei bem interessante o desfecho dado pela autora a essa história. Eu ainda tenho um enorme rancor da Nomi e a Serina sempre foi a minha personagem preferida! Rs…
    beijos
    Camis – blog Leitora Compulsiva

  • CRIS disse:

    Oi!
    Eu li sua resenha Graça e Fúria, adorei o enredo. Nesse li que faltou aprofundar, mas pela sua resenha deduzi que foi muito boa. Pretendo logo ler e por se tratar de uma duologia vai ser interessante ver as irmãs unidas. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

  • Delmara Silva disse:

    Olá,
    concordo com você, a Serina apresentou uma evolução maravilhosa. Desde o primeiro livro esperei muito mais da Nomi, mas foi a Serina que cresceu e mostrou a que veio. Eu esperei ansiosamente por esse desfecho e amei cada detalhe dessa história, também sofri com tudo o que essas mulheres tiveram que passar pra consegui o mínimo de dignidade.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não estou muito empolgada para ler esse livro, porque achei o primeiro uma cópia tão descarada de A Rainha Vermelha que fiquei muito decepcionada ao terminar a leitura. Porém, o arco de Nomi foi interessante e tenho vontade de saber o que aconteceu. Uma pena que o livro não tenha aprofundado algumas questões, mas que bom que gostou da leitura mesmo assim.
    Beijos!

  • Antonia Isadora de Araújo Rodrigues disse:

    Olá Lucy!!!
    Eu estou muito ansiosa em ler os dois livros, porque já li resenhas acerca do livro.
    Eu gosto de livros de empoderamento feminino e que mostra as personagens se sobressaindo cada vez mais em suas histórias.
    Que bom que a personagem te surpreendeu e que o livro também foi bom.
    Adorei a resenha!!!!

    lereliterario.blogspot.com

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem