Semana Passarinha de Conscientização do Autismo – Editora Valentina

SemanaPassarinha-Selo

Hoje, dia 2 de abril, é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Sabendo disso, a Editora Valentina criou uma campanha muito legal, a Semana Passarinha de Conscientização do Autismo e convidou os blogs parceiros a fazerem posts sobre o assunto em seus blogs. Aqui no Por Essas Páginas fiquei como responsável por isso, já que li o extremamente tocante Passarinha, de Kathryn Earskine, que aborda o assunto de maneira incrivelmente bela e sensível (leia a resenha). Desde a semana passada venho pensando no que falar para vocês nesse dia… deveria falar novamente sobre o livro? Ou, ainda, falar sobre o autismo, ou talvez sobre os símbolos da conscientização? Pensei, pensei, e acabei sentindo que deveria fazer algo mais literário e pessoal. Como vocês sabem de acompanhar o blog, também sou escritora, então quis usar um pouco disso nesse dia. A Lany uma vez já fez uma resenha em carta aqui que foi incrível e resolvi fazer o mesmo. Portanto, essa é a minha carta para a querida Caitlin, que é a narradora desse livro lindo.

Querida Caitlin,

Escrevo para dizer obrigada. Você me tornou uma pessoa melhor. Ao ouvir sua história, percebi o quanto eu também precisava desenvolver minha Empatia, como você teve que fazer. Aliás, várias vezes me coloquei em seu lugar; o jeito que você me contou tudo o que estava acontecendo em sua vida, com seu pai, seu irmão Devon e o Dia Em Que Tudo Desmoronou, tudo isso me fez entender muitas coisas… Você me fez sentir todo seu medo, sua aflição, sua tristeza e também todas as coisas boas que vieram depois disso.

Sei como é essa sensação de recreio no estômago, porque também não gostava da matéria do recreio na escola. Era nessa hora, quando os professores não estavam por perto, que as outras crianças eram muito más. Lembro que eu não ia no balanço porque os meninos me empurravam forte e eu ficava com medo. E eu sempre adorei o balanço! Mas não gostava que as pessoas invadissem meu Espaço Pessoal, me empurrando daquela maneira. Ficava triste por não poder ir e me divertir… E também tinha as pessoas que diziam que eu era gorda e outro um montão de coisas que me deixavam triste. E mesmo quando cresci e ainda estava na escola, era difícil, as pessoas riam de mim e de tudo que eu gostava de fazer, como ler, e falavam coisas, jogavam coisas no meu cabelo. Então, no recreio, eu preferia ir para a biblioteca, sozinha ou com alguns poucos amigos. Detesto recreio! Mas, sabe, como você eu percebi que o melhor é ter bons amigos, mesmo que sejam poucos. Fiquei muito feliz quando você e Michael ficaram amigos.

Também perdi alguém, como você. E, como você, Caitlin, fiquei perdida. Parecia que todos os dias eu fazia bicho de pelúcia, mesmo sem querer. Acho que você está certa, quando acontece algo assim a gente precisa mesmo encontrar um Desfecho, mas ele nem sempre é feliz, nem fácil. Mas é necessário. Só depois disso nosso Coração fica em paz. Fica aquele calorzinho gostoso que tinha lá antes e a gente tinha esquecido como era. A gente sempre vai sentir falta daquela pessoa, mas parece que depois de um tempo, depois de Captarmos O Sentido de tudo aquilo que aconteceu… bem, as coisas simplesmente melhoram um pouco. A gente volta a viver e rir e sorrir.

Espero que você esteja feliz e sorrindo. Você e seu pai. Gosto muito dele, eu o vejo e lembro do meu pai, e acho que nossos pais são Papaios muito Mamão com Açúcar. Obrigada por me ensinar tantas coisas. Obrigada por me fazer ver por seus olhos. Você é muito especial, especial como todos nós somos, mas do seu jeito. Afinal, não existe ninguém igual ao outro, não é mesmo? E é isso que nos faz importantes. Todos nós. Obrigada por me fazer Captar O Sentido de tudo isso.

Você sempre estará em meu Coração. (E você está certa, não existe palavra mais especial que essa.)

Karen.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Lany disse:

    Em primeiro lugar, parabéns para a Editora Valentina pela iniciativa L-I-N-D-A! *-*
    Karen, AMEI a sua carta! Eu ainda não li o livro e fiquei toda emocionada. Com certeza esse livro está na minha lista de futuras leituras!

  • Karen disse:

    Obrigada, lindona! <3
    Eu amei Passarinha. É um livro muito sensível, emociona demais. E ele aborda o tema de uma maneira super delicada e que faz o leitor compreender de verdade o que um autista sente. Tenho certeza que você vai amar, Lany!

  • Nayara disse:

    Que lindo Karen! :’)
    Fiquei emocionada!
    O que você escreveu foi como eu me senti lendo Extraordinário. Aprendi muito com o livro e isso é sempre bom! (eu sempre lembro da parte d’as vantagens de ser invisível que o professor do Charlie fala pra ele ler o livro e ser como um filtro… pra mim é sempre tirar o melhor do livro e usar na sua vida).
    Parabéns!
    Vou fazer igual a Lany e colocar na minha lista de futuras leituras!
    Beijos

  • Fabiana Strehlow disse:

    Oi, Karen!
    Bela postagem!
    Ainda não li este livro, mas já está em minha lista!
    Parabéns à Editora Valentina pela campanha!
    E acho ainda, que conscientizações como esta, deveriam ser realizadas com mais frequência.

    Abraços!

  • Gustavo disse:

    Eu conheci a poucos meses atrás o site exatamente pelo livro passarinha. Não me lembro como consegui achar esse livro e procurar por ele na internet e me deparar com esse site, que foi extremamente bom pra mim e ruim pro meu bolso kkk. Esse foi o primeiro de alguns livros que comprei por causa das resenhas do site, e eu sou extremamente grato por ter tido a honra de ler esse livro. Eu sei que já tinha lido um livro com a síndrome, mas não lembro qual foi, e o personagem foi bem secundário (acho que foi querido John). A força dessa garotinha em trazer um desfecho para seu pai foi uma das coisas mais bonitas que já li, diversas vezes me caiu um cisco nos olhos (se é que me entende kkk). Magnífico, é tudo que posso dizer sobre o livro. Ele me fez ter uma consciência muito maior em relação a síndrome e sobre tolerância. Achei essa iniciativa da editora extremamente nobre.
    Em relação a sua carta: um cisco também caiu nos meus olhos kkkk recentemente perdi uma amiga e sua carta misturada com lembranças do livro me trouxeram uma enorme nostalgia. Foi inevitável eu chorar ao menos um pouco kkkk.
    Parabéns pela iniciativa, e pela propagação da tolerância e respeito pelas pessoas. Que mais pessoas sejam nobres e respeitosas. :D

  • Kelly Muniz disse:

    Autismo é coisa séria. Infelizmente ainda existe muito preconceito. Mas a cada dia temos que lutar para que esse preconceito morra.
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

  • Douglas Fernandes disse:

    Eu tenho um priminho ele ta com 5 anos e é autista.. antes dele nascer eu podia dizer que eu não conhecia nada sobre autismo, ja tinha visto aquela famosa propaganda da turma da Mônica onde ela fala que os autistas não olham nos olhos das pessoas, nao ligam para coisas “interessantes” essa era a única coisa que eu sabia, agora eu vejo como é o autismo mesmo, achei muito legal isso que a editora fez, ta de parabéns!! \o/\o/
    Ahh sua carta ta linda ♥

  • Marília Sena disse:

    Que linda iniciativa, parabéns à editora… e à você também, pelas belas palavras. Eu tenho uma amiga que tem uma filha autista, e esse é o segundo ano que eu a apoio nessa luta. Eu e uns amigos ajudamos fazendo cartazes e faixas, e divulgando a palestra que ela deu no dia 2. Acho muito importante não só que as pessoas se conscientizem à respeito do autismo, mas que realmente conheçam o significado de ser autista. Afinal, isso não é uma doença… É, de certo modo, uma dádiva dada por Deus. Todos temos as nossas. Mil beijos!

  • Shadai disse:

    lindo texto, bem pessoal e sentimental, sobre a Caitlin, o livro e corajosa citando pontos de sua vida quando nova.
    parabéns, Karen!

  • Rita Cruz disse:

    Sou louca pra ler o livro Passarinha.
    Adoro ler e estudar sobre o autismo, mas estes sempre são artigos científicos e muita teoria, então ler um livro assim traria mais emoção. Ver a emoção por trás da razão.

  • Lais Cavalcante disse:

    Acho super relevante o fato da editora dedicar uma semana para nos ensinar, de certa forma, sobre o autismo. E esse livro em especial, mostra o quão desinformadas as pessoas estão quando relacionados ao tratamento e a aceitação social de quem tem autismo. Com certeza esse livro foi um dos melhores que eu já li. E que carta mais fofa <3

  • Top Ten Tuesday: Os dez livros mais originais « Por Essas Páginas disse:

    […] se sente no lugar dessa querida e entende o que é o autismo. Tem resenha aqui e também uma cartinha que fiz para a personagem, a […]

  • Michelli Santos Prado disse:

    Tenho este livro na lista de desejados, achei incrível a iniciativa da editora, realmente creio que este assunto deve ser tratado sempre, pois assim sempre estaremos obtendo mais conhecimento sobre este assunto tão importante!!

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem