Sexta do Sebo #28

sexta_do_sebo

Hoje é sexta-feiraaaa… dia de… cerveja? Também, mas só para maiores! Mas o que importa mesmo é que hoje é dia de… ganhar livros aqui na Sexta do Sebo

Semana passada perguntamos: qual foi a sua melhor leitura de agosto? Adoramos aqui ver as leituras de vocês, realmente, pessoal, vocês leram uns livros ótimos! Agora, a minha melhor leitura? Olha, gente, para mim essa é uma pergunta difícil. Li 8 livros em agosto e vários foram ótimos! Li Orgulho e Preconceito, Filhos do Jacarandá, Todo Dia… mas se for pra escolher um só, escolho Fale!, que foi super intenso e muito, muito bom!

Então ‘bora lá relembrar as regras?

Lembrando que a Sexta do Sebo é inspirada no PsychoSunday do blog Psychobooksque por sua vez se inspiraram no Second Hand Saturday do Reading Teen.

Toda semana faremos uma pergunta sobre literatura em geral. Não há resposta correta, o que queremos são os comentários e opiniões do vocês. Entre os comentaristas do post realizaremos um sorteio na semana seguinte (próxima sexta) e o vencedor poderá escolher um livro entre os que estão na lista divulgada no tópico. Serão válidos os comentários desde o dia do post (sexta-feira) até a quinta-feira da semana seguinte. Vale a pena lembrar que todos os livros dessa lista são usados, ou seja, eles podem ter algum defeito na capa, folhas amareladas, dedicatórias, livros encapados ou qualquer outra coisa do gênero, mas todos estão em bom estado para leitura. São livros da nossa equipe que, originalmente, estavam destinados aos sebos (por isso Sexta do Sebo!), porém, ao invés disso, resolvemos sortear aqui no blog. Alguns livros estão em inglês, como podem ver na lista, e alguns livros serão enviados dos Estados Unidos (a Vania da nossa equipe mora lá); para esses livros, o prazo de entrega pode variar um pouco mais. Para os demais, é o prazo normal que utilizamos no blog, ou seja, 30 dias após o recebimento do endereço do vencedor. O vencedor será sempre divulgado nas sextas-feiras, no post da próxima edição da Sexta do Sebo e nesse post será feita uma nova pergunta que valerá para a semana seguinte. Nesse sorteio nós não avisaremos o vencedor como geralmente fazemos; quem comentou deverá acompanhar os novos posts todas as sextas-feiras e, caso seja o vencedor da semana, deverá enviar um e-mail para o contato@poressaspaginas.com com seu endereço em até 48 horas. O sorteio será realizado via Random

O vencedor da Sexta do Sebo #27 foi…

sexta_do_sebo#27_resultado2

Parabéns, Bruu Gonçalves! Por gentileza, envie-nos uma mensagem para os endereços de e-mail contato@poressaspaginas.com ou poressaspaginas@gmail.com com o seu endereço e o livro que escolheu em até 48 horas. Caso contrário será realizado um novo sorteio.

Observação: o número utilizado foi 56 pois houve um comentário repetido.

Observação 2: o sorteio foi realizado novamente em 08/09 pois a ganhadora anterior não entrou em contato no prazo solicitado.

E agora a pergunta da semana:

Semana passada houve toda uma polêmica em torno de uma malfadada declaração do escritor Raphael Draccon em entrevista ao O Globo. O autor e diretor do Selo Fantasy declarou que Rubem Fonseca, escritor conhecidamente recluso, não seria publicado hoje. Ele ainda declarou que os escritores precisam apresentar uma “história de vida” e que “faz uma varredura virtual” na vida do escritor antes de contratá-lo. Dias depois, é anunciado um novo reality show brasileiro chamado Saindo das Páginas, que acompanharia (ou acompanhará) a vida e a intimidade de dois escritores: Raphael Draccon, o próprio, e sua esposa, Carolina Munhóz, também escritoraDepois de tudo isso, nós perguntamos…

#28 – Qual a sua opinião sobre um reality show de escritores? Você assistiria?

Basta responder a essa pergunta nos comentários e você já estará concorrendo ao sorteio! Boa sorte! E aí vai a lista de livros disponíveis:

The Catcher in the Rye – J.D. Salinger (em inglês)
Dedication – Emma McLaughlin & Nicola Kraus (em inglês)
The Thing About the Truth – Lauren Barnholdt (em inglês)
Night – Elie Wiesel (capa levemente rasgada no canto inferior esquerdo – em inglês)
The Scarlet Letter – Nathaniel Hawthorne (em inglês)
Uglies – Scott Westerfeld (em inglês)
Pretties – Scott Westerfeld (em inglês)
Specials – Scott Westerfeld (em inglês)
Extras – Scott Westerfeld (em inglês)
A Northern Light – Jennifer Donnelly (em inglês)
Twilight – Stephenie Meyer (em inglês)
The Jane Austen Book Club – Karen Joy Fowler (em inglês)
A Vintage Affair – Isabel Wolff (capa um tanto quanto “viajada” – em inglês)
The Holy Man – Susan Trott (em inglês)
The Selected Poems of Emily Dickinson – Emily Dickinson (em inglês)
Two or Three Things I Know for Sure – Dorothy Allison (em inglês)
The Five People You Meet in Heaven – Mitch Albom (em inglês)
The Diamond as Big as the Ritz and Other Stories – F. Scott Fitzgerald (em inglês)
The Stranger – Albert Camus (em inglês)
O caso do marquês desaparecido – Nancy Springer (encapado)
Fifty Shades of Grey – E. L. James (em inglês)
Fifty Shades Darker – E. L. James (em inglês)
Fifty Shades of Freedom – E. L. James (em inglês)
Diários do Vampiro, O confronto – L. J. Smith
Swoon – Nina Malkin
Laços de Fogo – Nora Roberts
Laços de Gelo – Nora Roberts
Laços de Pecado – Nora Roberts
Além do azul do céu – Nora Roberts
Everyone worth knowing – Lauren Weisberger (em inglês)
Negócio de Risco – Nora Roberts
A suspeita – Nora Roberts
Concerto Inacabado – Nora Roberts
Segunda Natureza – Nora Roberts
Retratos de um verão – Nora Roberts
This Charming Man – Marian Keyes (em inglês)
Radiante – Alyson Noel
Infinito – Alyson Noel
Estrela da Noite – Alyson Noel
Terra de Sombras – Alyson Noel (capa preta meio arranhada)
Artemis Fowl – The Opal Deception (Folhas um pouco amareladas – em inglês)
Black Hills – Nora Roberts (Capa com a ponta amassada – em inglês)
Tears of the Moon – Nora Roberts (capa branca um pouco suja – em inglês)
Sea Swept – Nora Roberts (em inglês)
The Search – Nora Roberts (em inglês)
Heart of the Sea – Nora Roberts (Folhas meio amareladas – em inglês)
Jewels of the sun – Nora Roberts (Folhas meio amareladas – em inglês)
Tribute – Nora Roberts (em inglês)
Gossip Girl – Cecily von Ziegesar (folhas MUITO amarelas – em inglês)
De agora em diante – Nora Roberts
Face the fire – Nora Roberts (amarelado – em inglês)
Heaven and Earth – Nora Roberts (amarelado e a capa está um pouco suja – em inglês)
Dance upon the air – Nora Roberts (amarelado e a capa está um pouco suja – em inglês)
Chasing Harry Winston – Lauren Weisberger (páginas amareladas – em inglês)
Twilight – Stephenie Meyer (encapado – em inglês – com algumas manchas)
Game of Thrones – George R.R.Martin (em inglês)
A Storm of Swords – George R.R.Martin (em inglês)
A Clash of Kings – George R.R.Martin (em inglês)
Savor the moment – Nora Roberts (em inglês)
The Last Song – Nicholas Sparks (em inglês)
Alice no país das maravilhas – Lewis Carroll (encapado)
O rei Lear – William Shakespeare (encapado)
O Mistério do Chocolate – Joanne Fluke (encapado)
Cárcere Privado – Elmore Leonard (com algumas manchas)
Missão Silverfin – Charlie Higson (em ótimo estado, lido apenas uma vez)
Apocalipse Zumbi – Os primeiros anos – Alexandre Callari (com alguns amassados e manchas)
Um Homem de Sorte – Nicholas Sparks (com algumas manchas amarelas na lombada)
Conan, o Bárbaro – Robert E. Howard (em ótimo estado, lido apenas uma vez)
Artemis Fowl – O Complexo de Atlântida  – Eoin Colfer (em ótimo estado, lido apenas uma vez)
À Procura da Felicidade – Chris Gardner (em ótimo estado, lido apenas uma vez)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Thaila Gabriela disse:

    Na minha opinião seria muito bom, acho que no nosso país a maioria das pessoas assistem a reality shows. Seria interessante ver como os escritores se comportam, como vivem e de onde tiram suas inspirações. Eu assistiria, pois acho que pode ser algo produtivo e que vai realmente agregar algo, diferente de BBB ou A Fazenda. Eu até li em algum lugar que iriam mostrar a vida da Carolina Munhóz e do Raphael Draccon.

  • Mariana disse:

    Não mesmo, por que não é um comportamento comum de todo escritor. Eles querem criar um comportamento novo para os escritores. Tanto que o Draccon diz que só publica quem tem esse comportamento. Convenhamos realmente o escritor que é alheio ao mundo não existe mais, mas escritores pop star com as próprias vidas interessantes serem melhores que os escritores que escrevem bons livros (foi o que ele disse na entrevista ao G1) já é o outro extremo. E sabemos que também não é essa a realidade dos escritores.

  • ana paula ramos disse:

    Não sei….
    Posso estar pre julgando, mas normalmente em reality não é bemmmm como a pessoal é normalmente (oque seria a intenção: passar o cotidiano do autor). Acho que fica meio forçado. Não sei se me interessaria…..

    bjos

  • Neyla Suzart disse:

    De verdade, eu não curti a ideia. Não assistiria, apesar de até curtir reality show. Achei forçado e os autores em questão não têm muito minha simpatia. Enfim, não quero ninguém me batendo, mas eu não assistiria e nem achei a ideia interessante.
    Beijos
    (amei a pergunta e vou ficar aqui olhando os comentários da galera XD)

  • Neyla Suzart disse:

    De verdade, eu não curti a ideia. Não assistiria, apesar de até curtir reality show. Achei forçado e os autores em questão não têm muito minha simpatia. Enfim, não quero ninguém me batendo, mas eu não assistiria e nem achei a ideia interessante.
    Beijos
    (amei a pergunta e vou ficar aqui olhando os comentários da galera XD)

  • Bruna Bento disse:

    Olha, depende muito do autor viu. Se fosse um com Neil Gaiman, Stephen King etc, eu ia super me interessar hahaha. Mas não curti muito esse daí com o Draccon e a Munhoz. Draccon caiu mto no meu conceito depois do que ele falou do Rubem! Dá a impressão que ele não quer ser autor e sim celebridade, aí é tenso :\
    Vou aguardar pra ver como vai ser esse reality aí dele, mas não estou com mtas expectativas.

  • Carolina Bastos disse:

    Acho que depende bastante do autor… esse com Draccon eu não pretendo assistir:/

  • Juciele disse:

    Não assistiria.
    Adoro os livros do Rafael Draccon, mas ele como pessoa é um pouco arrogante. Também vai ser um pouco forçado, porque afinal, um escritor passa a maior parte do tempo em que ele está escrevendo um livro/história escrevendo e não é muito atrativo assistir um reality show (que geralmente foca na emoção, suspense) com um escritor!

  • Claudia Nobre disse:

    Talvez começasse a assistir sim, eu gosto de reality shows. Mas veria o andamento, se a pessoa me cativar, continuo assistindo, se não, desisto.

  • Inês Gabriela A. disse:

    Pra ser sincera não. Gosto de autores e tal, mas não veria, acho que seria como vulgarizar essa arte!

  • Thais Pampado disse:

    Acho uma péssima ideia, e não assistiria. Reality shows normalmente tendem a ser algo sensacionalista, e acho uma invasão de privacidade, ainda que os participantes estejam “de acordo”.

  • ELIZABETH MACHADO SALLES disse:

    Gostaria muito. Assim teríamos mais oportunidade de conhecer mais autores e suas obras literárias.

  • Tami disse:

    Acho que foi uma declaração meio infeliz… mas enfim, não vejo motivo para um reality show de escritores. Escritor tem que ser reconhecido pela escrita, reality show para mim é para pessoas que querem ser famosas por qualquer motivo. Tipo as Kardashians, que eu adoro olhar. Mas elas meio que são “feitas” para isso.
    E não é um casal que me chame muita atenção também… acho que ambos estão fugindo um pouco do propósito de serem “apenas” escritores e querem virar meio “ídolos”. Não sei se é a intenção mesmo, mas é o que tem parecido.

  • Shadai disse:

    Não gosto de reality shows, por isso não assistiria. Mas acho que esse com escritores seria muito mais interessante do que os famigerados “realitys” com desconhecidos ou pseudo-celebridades.

  • Só mais um disse:

    Primeiro que o próprio Draccon disponibilizou uma nota explicando a malfadada entrevista. E todos sabemos que sim jornalista pega uma declaração e a publica como lhe convém. Além disso, concordo sim com o Draccon. Mercado editorial não é um lugar fácil, e quanto mais afastado do seu público você estiver menores são suas chances de venda. Não importa quão bom um livro é, se ele não aparece ele não é procurado e dificilmente é comprado. Quantas pessoas já não comprar livros apenas para pegar autógrafos ou por gostarem do autor? Querem um exemplo do que o Draccon quis dizer? O próprio Nicholas Sparks disse que precisa desse contato com o público, sim os livros dele HOJE EM DIA se venderiam sozinhos, sem que fosse necessário todas essas viagens que ele faz pra entrar em contato com os fãs, mas ainda assim ele afirma que necessita deste contato e acha ele imprescindível. Voltando a falar da Carol e do Draccon, sim eles são um novo tipo de escritores, eles fazem muito marketing em cima da própria imagem. Mas a questão é: dá certo, dá muito certo. E eu sinceramente não vejo problema nisso. O que eles estão fazendo nada mais é do que fazer o que outros artistas (e escrever É sim uma arte) fazem. Eles estão trazendo táticas de marketing usadas em meios mais populares (como o da música) para o mercado editorial. O problema é que estamos acostumados a um tipo de mercado, a um tipo de autor, pois antes livro era coisa da elite e autores eram intelectuais reclusos e muitas vezes incompreendidos. Mas o mercado editorial esta mudando, os blogs literários estão aí pra provar isso, hoje as editoras que mais investem em marketing nas redes sociais são as que mais dão certo, por que então os autores não poderiam mudar? Acho mais é que eles DEVEM mudar. Quanto ao reality eu acho uma ideia genial, pois vai trazer os autores mais pra perto do público. Leitores normalmente sonham em escrever, poder ver a vida de um autor nacional de perto vai ser mágico. Pessoas que não gostam de ler por só conhecerem as leituras obrigatórias do colégio podem ter a chance de se apaixonar pela literatura. Sim, Carol e Draccon são meio que produtos, misturam o real com o fantasioso como forma de marketing (quer marketing maior do que eles serem um casal de escritores, pra começo de conversa?), mas isso não descaracteriza em nada o fato de que vai ser legal poder ver isso. Enfim, essa é minha opinião.

  • Maria de Fátima disse:

    Nao sou muito chegada a esses reality shows nao… acho que nao tem nada de bom pra nos ensinar, nao sei como seria esse sobre os escritores, dependendo de como seria acho que assistiria sim, agora se for parecido como alguns aí………… 🙁

  • Lucas Grima disse:

    Caso o Rafael Draccon estivesse acompanhado de J.K. Rowling, John Green, Rick Riordan e Stephen Chbosky eu assistiria sim. Embora eu ame a Suzanne Collins, talvez ela devesse ficar de fora para a segurança de nossos outros escritores. hahahaha

  • Wesley Silva disse:

    Claro que eu assistiria. Os escritores teriam uma experiência e escreveria um livro contando como foi.

  • Vania disse:

    *comentário bedelho da equipe, não válido para o sorteio hehe*

    Se estivéssemos falando sobre um documentário, a ideia teria meu apoio total. Quem não assistiu o J.K. Rowling: A Year in the Life não sabe o que está perdendo. Mas um documentário é MUITO diferente de um reality show. Reality shows têm como base o drama, sensacionalismo, suspense… Eu não sou autora – e nem estou me comparando com autores publicados, que com certeza têm uma vida mais agitada – mas escrevo aqui e ali, e honestamente, o maior suspense na minha vida é saber se o feijão que tá na geladeira há três dias está estragado ou não. Então me intriga o que exatamente seria mostrado num reality show desse tipo. “Olha só, escrevi três parágrafos.” *digita digita digita* “Ah tive que apagar… que tristeza…” Sim, eu sei que a vida de um autor não se limita a escrever, MAS é o centro da profissão. Então se o ponto de um reality show é mostrar a vida de autores, eu realmente não vejo motivo pra assistir, porque nossa, deve ser chato pra cacete. Por outro lado, talvez eu precise assistir justamente por ter essa opinião e ser, quem sabe, convencida do contrário. Também não acho que escritores devem por regra ser reclusos, mas escrever é um ato solitário e não tem como mudar isso; toda forma de interação acontece depois que as palavras chegaram ao papel, então como isso seria mostrado? De qualquer forma, um reality show de autores que parecem estar buscando fama a qualquer custo – ainda mais depois de uma declaração infeliz como a que ele deu, com explicação ou não – não me faz nem querer levantar da cadeira pra pegar o controle remoto.

  • Douglas Fernandes disse:

    Seria muito doido heim… kkkkkkk
    eu assistiria sim!! ia ser legal que ia dar pra conhecer mais sobre a vida deles.

  • Ana disse:

    Não concordo com isso! O verdadeiro autor quer ser conhecido por sua obra, que será feito em reclusa e longe dos olhares daqueles que o autor não deseja. O verdadeiro escritor tem como o maior dom a escrita, e está não é possível com a vontade dos homens, parte de uma inspiração e criatividade maior.
    Além disso, realite shows, em minha humilde opinião, não são tão diferentes das execuções da Roma Antiga.

  • Thicy Lopes disse:

    a ideia é bem interessante, mas esse eu não assistiria. Se talvez fosse um outro escritor, quem sabe.

  • Daniela Souza disse:

    Eu não concordo e nem assistiria, não por ser uma exposição dos autores, mas sim porque o formato de Reality Show é muito sensacionalista e sem foco. Não será apresentada a vida do autor, mas sim todos estarão esperando por um “barraco” por uma briga, por algo fora dos padroes e que apenas de audiencia.

  • Gabrieli Prates disse:

    Sinceramente, não. Achei a ideia muito, muito, forçada mesmo.
    Talvez por achar o Draccon bastante arrogante, mas não consigo entender como isso seria divertido/útil/prestativo. É claro, acompanharíamos a vida do casal, mas e daí? Ser filmado escrevendo não é algo nem um pouco interessante, e apesar das outras coisas que certamente veríamos, não consigo me livrar da impressão de que isso é pedir por fama.

  • Natália Gomes disse:

    Não assistiria, principalmente nos moldes do que foi proposto. Interessante seria uma série de algo como documentário que autores nacionais iniciantes ou de autores contemporâneos de sucesso. De como é a profissão e seus desafios. Pouco me importa a vida pessoal deles – estou interessado na produção artística deles.

  • Cris Aragão disse:

    A cada dia que passa eu assisto menos televisão e não sou fã de reality shows, especialmente do tipo que acompanha a vida de alguém, famoso ou não. Não assistiria, prefiro ler um livro.

  • Leila disse:

    É estranho… Acho que eu não assistiria…Nem consigo imaginar como seria…

  • Liége disse:

    Eu sinceramente não assistiria. Não gostei da declaração do Draccon, o esclarecimento dele na verdade apenas continua corroborando o que ele disse na entrevista, mas de um jeito mais “delicado”. Continuo não concordando com os critérios de seleção dele (ele tem direito de ter critérios, eu tenho direito de não concordar com eles). E isso não é porque vivo em um “mundo cor-de-rosa” e acho que escrever é brincadeira (?), e sim porque vivo no mundo real, onde nem todo mundo tem tempo de trabalhar, cuidar da própria vida pessoal, escrever e investir na imagem na web e no cultivo de sua “fama”. O tempo que me resta, por exemplo, eu uso escrevendo… e achava que isso era mais importante.

    Sinceramente, há dois artigos que dizem tudo o que eu penso sobre o que o Draccon falou nas suas duas declarações: http://letraseletricas.blog.br/procuramos-escritores-amestrados
    http://letraseletricas.blog.br/pingos-nos-is

    Eu acharia bacana um documentário sobre autores iniciantes e o mundo editorial, mas um reality show geralmente mascara realidades e passa uma imagem maquiada dos participantes. Na minha opinião, se a vontade fosse realmente ajudar autores iniciantes, a coisa toda seria feita de outra forma. Para mim, esse reality é puro marketing pessoal mesmo – não que eles não estejam no direito de fazê-lo. Mas eu não assistiria.

    Eu já li uma obra da Carolina – O Inverno das Fadas – e realmente não gostei. Percebi que a obra poderia ter sido muito melhor, se tivesse havido ali mais dedicação e leitura crítica para aparar arestas e corrigir pequenas falhas. Até por isso não consigo parar de pensar que o tempo que se gasta promovendo a imagem pessoal poderia ser melhor utilizado para melhorar a qualidade do que mais importa – a obra literária em si.

  • Flávia Fernandes disse:

    Não, não curto nenhum reality show, tenho minha própria vida para cuidar

  • Gabriella Alvim disse:

    Não gosto de reality show em geral, então não assistiria. De realidade basta a minha vida HAHA

  • Vilmar Junior disse:

    Eu não assistiria porque não assisto reality show, não gosto deles. Prefiro ir ler, rsrsrs.

  • Jullyane Prado disse:

    Aaah eua cho que não seria legal até porque num reality show as pessoas se comportam bem diferente do habitual, sempre para chamar a atenção.acho que um autor ele se inspira de modo natural tranquilo para escrever um livro e não de modo artificial!!

  • Tainara H. disse:

    Eu não gosto nem um pouco de Reality Shows, então não seria o fato de ter escritores que me faria assistir. Pra mim seria a mesma coisa que assistir A Fazenda, Big Brother, então sem chances. Eu não sou fã dos autores que eu li que poderiam fazer parte desse tal Reality Show, mas mesmo que fosse, mesmo que no lugar deles estivessem J.K. Rowling, Harlan Coben, Michael Connelly (meus preferidos), eu não teria interesse em vê-los confinados em uma casa, saber da vida pessoal deles ou o que fazem no dia-a-dia, tenho interesse apenas nos livros deles, então pra mim seria um tremendo desperdício do tempo que eu poderia estar usando para ler. ;D

  • Jessica Lisboa disse:

    Não, querendo ou nao a pessoa que ira participar do Reality ira mudar sua rotina, duvido muito que irá ser a rotina que tinha antes de se inscrever ao programa. Diretores e roteiristas com certeza irá mudar o cotidiano da pessoa.

  • Andreza Galvão disse:

    A resposta é não, não assistiria de jeito nenhum. Já não curto reality show de natureza alguma, de escritores então, acho que a coisa não daria muito certo. Como já disseram em comentários anteriores, reality show tende a sensacionalismo.

  • Taina disse:

    Acho que não. Tenho uma opinião negativa em relação a reality shows e acho que o dia a dia de qualquer pessoa não é tão interessante assim. São eventos espalhados por toda vida que fariam talvez um bom filme ou documentário. Gostaria de saber mais sobre a vida de alguns autores (a maioria nem está mais viva, então um reality show não seria nem possível), e documentários parecem fazer isso da maneira ideal. Como a Ily escreveu: “Quem não assistiu o J.K. Rowling: A Year in the Life não sabe o que está perdendo”.

  • Nivia Fernandes disse:

    Então, é muito simples: eu adoro reality shows… que são movimentados. Desculpem, mas se alguém consegue escrever com plateia, e não se isolando, está fazendo alguma coisa muito espetacular… Ou muito errada.
    Claro que um autor pode ser extrovertido, mas como disse a Ily, escrever é um ato solitário. Pede introversão. Então ver o dia a dia, em vez de momentos importantes, não faz sentido!
    Poderia até ver uma ou duas vezes para falar com propriedade sobre o assunto. Mas não acompanharia. Porque não faz sentido. E de certa forma, é um insulto. Cada vez menos nos julgam pelo o que somos de verdade. Que deprimente.
    Rubem Fonseca ia se virar se fosse hoje em dia, podem ter certeza. Talento é algo inegável, não tem exibicionismo que ofusque pra todo mundo.

  • Gabriela Lessa disse:

    Não sei se assistiria, prefiro ler a assistir Reality Shows… Não sou muito fã de reality shows…

  • Mayara disse:

    Nãocurti muito a ideia, e não assisitiria. Se fossem escritores que gosto mais, quem sabe!

  • Jéssica Nishimori disse:

    Não, pois reality shows geralmente são tentativas desesperadas da mídia para conquistar audiência, sendo muitas vezes planejadas para barracos e afins.

  • Débora Fernandes de Oliveira disse:

    Não assistiria, esses relitys nao tem nada a acrescentar de bom no nosso dia a dia e tbm ia expor a vida dos escritores, isso não seria legal

  • Bruu Gonçalves disse:

    Ainda bem que eu tive uma luz que me mandou entrar no site hoje! kkkkkk
    E vamos tentar de novo, vai que funciona? kk

    #28 – Qual a sua opinião sobre um reality show de escritores? Você assistiria?

    Acho que não assistiria, seria até interessante, mas eu não vejo como uma coisa verdadeira, a pessoa está sendo filmada, ela não vai agir naturalmente, perdendo totalmente o sentido do reality show. Além de ser sem sentido, procure reconhecimento pela sua escrita, não por aparecer na televisão.

  • Fabíola Nunes disse:

    Eu não assistiria de jeito nenhum. Acho que não teria a mínima graça!

  • Diogo Fernandes disse:

    Assistiria sim, acho que seria muito legal, podiam dar essa ideia pra eles…. 🙂

  • Mirella P. disse:

    Nunca pensei sobre isso…… Mas não sei, acho que assistiria. Não acompanharia, mas assistiria quando tivesse a oportunidade. Seria interessante ver o processo criativo deles em um lugar recluso, sem contato com o mundo exterior.

  • Iva Mille disse:

    Um BBB com escritores? Sei lá, ia ser um tanto estranho…

  • barbara mille disse:

    seria bem legal. sei lá ver john green, sarah dessen, sophie kinsella entre outros de meus autores favoritos interagindo……

  • Livia Vieira disse:

    Dependendo dos escritores eu assistiria, já que eles não são caixas ocas que a mídia coloca na nossa frente, seria mais interessante

  • Debora Miller disse:

    Seria uma coisa bem louca. Mas eu não gostaria que fosse algo estilo Big Brother. Acho que algumas grandes mentes não deviam ser submetidas a isto. E acho que seria meio chato pro público em geral, porque ao invés de interagir e criar intriga que nem este povo desocupado dos BBB’s eles iam preferir escrever ou ler.

  • Jaqueline Cruz disse:

    Nunca fui muito fã de Reality Shows, mas se tivesse gente como, sei lá, a J. K. Rowlling ou Stephen King, eu não teria opção senão assistir rs.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem