Posts com a tag ‘Distopias’


Resenha: Fragmentada

Eu terminei de ler Reiniciados pouco tempo antes do lançamento de Fragmentada. Agora, imaginem uma pessoa com crise de ansiedade para ler esse livro. Multipliquem por três e o resultado sou eu.

Por isso, assim que recebi Fragmentada, eu comecei a ler quase imediatamente, mas depois que terminei, eu não consegui escrever logo a resenha. Tem livros assim, que a gente gosta demais da história, mas que não encontra a palavra certa para descrever o que achou. Devo dizer que essa série dá o que falar. Por isso, se não leu o primeiro livro, cuidado, porque aqui pode sair um ou outro spoiler.

FRAGMENTADASinopse: Kyla não deveria se lembrar de nada quando foi reiniciada. Mas segredos do seu passado atormentam sua mente. Presa em uma luta contra a opressão dos lordeiros, e ansiando por liberdade, Kyla vê seu passado e presente colidir de uma forma que ameaça sua vida. Enquanto sua busca desesperada por Ben continua, em quem ela poderá confiar em um mundo repleto de segredos e mentiras? Fonte

Continue lendo…




Resenha: Brilho

Eu queria ler esse livro desde que o vi pela primeira vez, na livraria. Não tenho vergonha de dizer que foi um livro que apaixonei pela capa. Ela é linda, gente! E a foto não diz tudo sobre ela, porque a capa tem detalhes em glitter imitando estrelas, tudo, tudo mesmo, é muito caprichado nesse livro. Depois fui lendo resenhas e me apaixonando. Quase o comprei no Natal, mas aí bateu aquela culpa de todo leitor compulsivo “mas você já tem uma pilha gigante de livros para ler!”. Ok, deixei passar. Mas aí nós conseguimos a parceria com a Geração Editorial e eu não aguentei. Enchi a paciência da Lucy, que cuida dessa parceria, pra ela conseguir o livro pra mim, mesmo ela já tendo sido lançado há algum tempo. E a editora foi linda e me enviou um exemplar. Comecei a ler assim que botei as mãos nele e devorei de um dia para o outro. Eletrizante, envolvente, questionador: você deve parar tudo o que estiver fazendo e ler agora mesmo Brilho, de Amy Kathleen Ryan. Eu falo sério: é pra ler agora mesmo!

“A Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto. Temas como religião, a escolha da mulher e a ideia de poder e dominação vão aparecendo muito suavemente articulados ao longo da trama, amarrando o leitor com surpresas e reviravoltas estonteantes. São temas universais, postos num livro por uma escritora surpreendente e que promete arrasar a cena literária a partir desta sua fantástica criação.” Fonte

Vou tentar explicar porque amei tanto esse livro, mas é tarefa difícil, porque quando a gente ama demais uma história acaba se perdendo na crítica e só fica dizendo coisas como “leia, leia, leia”, que é o que eu quero dizer pra vocês, mas bem, vou respirar fundo e tentar ser o mais imparcial possível aqui (difícil, muito difícil).

Não somos tão grandes, nem tão brilhantes, nem tão eternos quanto as estrelas, mas carregamos pela galáxia a mensagem de amor da humanidade.




Resenha: Meu amor é um sobrevivente

“O amor vence qualquer desafio. Pode florescer em um apocalipse zumbi ou em um mundo dominado por governos violentos e totalitários. Não existe hora nem lugar, ninguém escolhe por quem se apaixonar. Mesmo em um momento de provação, quem manda é o coração e somos capazes de tudo. Até mesmo nos sacrificarmos pela sobrevivência de quem amamos.

Mas como fica a conquista em uma situação dessas? Onde estariam as tentativas de flerte, a expectativa de marcar um encontro ou aquele medo gostoso por não saber o que aconteceria depois de um longo e demorado beijo?

Se a pessoa que amamos está acometida de uma doença mortal e mal sabemos quanto tempo juntos teremos, cada dia ao lado dela é uma dádiva a ser agradecida. Mas o amor supera tudo.

Nas terríveis páginas de Meu Amor é um Sobrevivente, você conhecerá autoras da literatura fantástica nacional que sobreviveram para contar histórias românticas cheias de superação e sacrifícios. É claro que amar é perigoso, mas o amor também pode ser a força que precisamos para chegarmos a um final feliz mesmo em um cenário desolador e cruel”.

Meu amor é sobrevivente faz parte da coleção Amores Proibidos, onde cada livro traz contos com romance com um tema em comum e todos eles são escritos por autoras. Os livros anteriores foram Meu amor é um vampiro, Meu amor é um anjo e Meu amor é um mito. Nesse quarto livro, a proposta foi o amor entre sobreviventes. Esse antologia foi organizada pela Ana Lúcia Merege e Janaína Chervezan.

Continue lendo…




Resenha: Prodigy + Champion

Vocês devem ter achado muito estranho o título. Mas como assim a resenha de dois livros em um único post? Pois é! Eu li Champion e o livro foi TÃO BOM que eu simplesmente tinha que fazer a resenha dele! Mas quando eu entrei aqui no PEP percebi que… Bem, eu não tinha feito ainda a resenha de Prodigy. Mas como eu já li o livro faz muito tempo, não teria como eu fazer uma resenha completa sem reler o livro. Por isso, vou comentar sobre a minha opinião no geral sobre o segundo livro da série Legend e a resenha detalhada sobre o terceiro e último livro, Champion.

ATENÇÃO: Essa parte da resenha contém spoilers de Legend.

Prodigy“Os opostos perto do caos. Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte. June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez. Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.”

 

Continue lendo…




Resenha dupla: A outra vida

Quando saíram os lançamentos da Novo Conceito, A outra vida me chamou muita atenção. Mas como vocês sabem, nós dividimos os livros e esse era muito mais parecido com a Karen. Mas ela ficou com medo do livro ter romance “mimimi” e não focar na distopia (como aconteceu com Estilhaça-me) e por isso eu fiquei com o livro. Porém, como gostei bastante dele, a Karen resolveu ler e TCHARAM – teremos resenha dupla! Essa resenha vai ser especial porque nós temos a opinião de uma pessoa muito medrosa (eu) e uma veterana de livros de terror (Karen).

A outra vida“O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores. Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua. Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação? E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?”

Noventa e oito milhões, quatrocentos e nove mil e seiscentos e dois segundos desde que a pesada porta de aço se fechou.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...