Posts com a tag ‘Drama’


Resenha: Até o fim

A sinopse e a simples, mas ainda belíssima, capa desse livro me conquistaram (o que prova que não é preciso muito para fazer uma capa bonita). Quando o livro chegou aqui em casa comecei imediatamente a ler e não me decepcionei. Com uma escrita envolvente e emocionante, Até o fim é um drama familiar intenso, com uma dose sutil de suspense que instiga o leitor a virar as páginas e se deparar com seus próprios medos… até o fim.

“Mary Beth Latham tem uma vida que considera perfeita. Muito dedicada à família, ao lado do marido Glen, construiu um lar feliz e saudável para Ruby, a filha mais velha, e para os gêmeos adolescentes Max e Alex. Mas, quando percebe uma mudança no comportamento de Max, há algum tempo deprimido e mais calado que o normal, Mary dedica toda sua atenção a ele. E é nesse momento que acontecimentos a princípio sem importância anunciam uma tragédia. Porém, ao se dar conta das rachaduras na redoma na qual instalou a família, já é tarde demais, e a sequência disso é a prova de todo amor e determinação de uma mãe e do poder que a esperança tem em nos manter vivos. Até o fim conta a trajetória de uma mãe que levou adiante uma vida com a qual jamais sonhou, mas que teve coragem suficiente para enfrentá-la.” Fonte

Sei como o desastre realmente acontece, não com uma nuvem em forma de cogumelo, mas com choro, um punhado de lenços amassados, o alto e incessante retinir da água no cascalho.




Resenha Dupla: Perdão, Leonard Peacock

A Lany leu esse livro no começo do ano e ficou meio que sem saber o que pensar sobre ele. Então eu li e sugeri que fizéssemos uma resenha dupla. O texto em azul é a Lucy e o em laranja é a Lany  (*acena*).

SPERDAON_LEONARD_PEACOCKinopse: Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. Fonte

Porque você inicia uma revolução, uma decisão de cada vez, toda vez que você respira.




Resenha: Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

A primeira coisa que pensei ao me deparar com Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo foi: que título curioso (e comprido!). Porém, eu não tinha nenhuma expectativa sobre ele, nenhuma mesmo, apesar de ter visto aqui e acolá algumas pessoas comentando superbem dele. Peguei-o para ler e… bem, eu o li em 5 horas. Sim, de uma vez só. Não, não consegui parar. Extremamente doce, sensível, criativo, com personagens incrivelmente cativantes, esse livro me conquistou. Vamos desvendar os segredos do universo junto a Ari e Dante?

“Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão. Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas – e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.” Fonte

Mas, Ari, não preciso entender sempre as pessoas que amo.




Em outras palavras: Paperboy

Na coluna Em outras palavras de hoje, mais uma resenha do Felipe, dessa vez para o livro Paperboy, da Editora Novo Conceito. ‘Bora lá saber o que ele achou do livro e, de quebra, também da adaptação cinematográfica?

Paperboy é uma viagem ilustrada por uma América idílica, a qual o autor vai desmanchando e revelando em pedaços. E no final todos estarão em pedaços, até você leitor.

“Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar. Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James.

As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico. No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes.

Best-seller do The New York Times, Paperboy é um romance gótico sobre a vida aparentemente sossegada das cidades do interior. Um thriller tenso até a última linha, que fala de corrupção e violência, mas que, ao mesmo tempo, promove uma lição de ética.” Fonte

Continue lendo…




Resenha Tripla: Alameda dos Pesadelos

alameda_dos_pesadelosSinopse: “Vívian era apenas uma mulher solitária, com uma vida normal, presa em sua rotina sem graça, até a noite em que presencia um acidente. A partir daí seu pesadelo começa; ela passa a ter visões de um homem que conheceu no passado e desejava nunca mais encontrar. E o pior: ele quer vingança. Até que ponto um pesadelo é fruto da imaginação? Vívian descobre que o limite entre a alucinação e a realidade é tão pequeno que a loucura está a apenas um passo de distância e o pesadelo pode estar escondido na nossa mente, como um monstro à espreita, esperando sua chance de despertar. E para escapar do seu horror particular, Vívian precisará entender quais foram seus erros. E finalmente aceitar a própria culpa.”

Alameda dos Pesadelos é o romance de estreia de Karen Alvares (ela já participou de vários livros de contos e vocês podem conferir a resenha de alguns deles aqui). E sim, essa é a mesma Karen colunista aqui do blog! Como a Lucy e a Adriana também leram esse livro (e para termos uma visão diferente do livro), resolvemos fazer uma resenha. Meus comentários estão em laranja, os da Lucy em azul e os da Adriana em verde.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...