Posts com a tag ‘Drama’


A Cuca Recomenda: Juntos no Paraíso

especial-nacional

Abrimos hoje o Especial Nacional aqui no blog, uma iniciativa do blog Who’s Thanny, para apoiar os autores e a literatura brasileira. Começamos com a resenha desse livro que parece singelo, mas traz consigo uma sensibilidade e maturidade incríveis e surpreeendentes.

“Algumas pessoas se debatem antes de morrer, como se milhares de abelhas as picassem por dentro, outros gritam com a dor inimaginável. Lídia não, morreu como se dormisse, segurando minha mão, serena, talvez por não querer me acordar. Será a morte um eterno dormir? Se for, ela dormia, e em seu sonho não era para o paraíso bíblico que ela ia, onde para se entrar é preciso ser severamente julgado.

Nesta novela, Victor Almeida procura explorar as possibilidades de vida num contexto isolado do mundo exterior, um paraíso particular onde só importa o amor e onde, com alguma sorte, as pessoas vivem felizes para sempre.” Fonte

(…) estivemos tão próximos de comprovar que há realmente algum sentido nessa vida, que não estamos neste mundo só pelo sofrimento.




Resenha: Max e os Felinos

Recentemente eu fiz a resenha de As aventuras de Pi e mencionei um post do blog Cia das Letras sobre a questão do plágio do livro Max e os felinos. Alguns comentários também começaram a alimentar a minha curiosidade em conhecer a origem da inspiração de Pi e as semelhanças entre as duas histórias. Eis que, na minha ansiedade (e por ter um motivo a mais para comprar livros – percebam o plural), não resisti e adquiri o livro Max e os felinos e agora quero resenhá-lo para vocês.

max e os felinosSinopse: O alemão Max, um garoto sensível, cresceu sob a severidade de seu pai que sempre lhe incutiu medos e inseguranças. Envolve-se, mais tarde com Frida, esposa de um militar Nazista, o que faz que tenha que abandonar o país. Em meio a viagem de barco, é obrigado, graças a um naufrágio, a dividir o pequeno espaço de um barco com um imenso Jaguar, um felino que sempre lhe aterrorizou. 
O livro tornou-se conhecido após o autor, Moacyr Scliar, comentar em um jornal que o Best Seller A vida de Pi seria parcialmente um plágio de seu livro Max e os Felinos. 
Moacyr Scliar conquistou, pela qualidade de seu trabalho, um lugar de destaque na moderna literatura brasileira. Ficcionista de amplos recursos, autor consagrado, seus livros têm sido traduzidos para vários idiomas. Fonte

Envolvido com os felinos Max sempre esteve, de um modo ou de outro




Resenha: O lado bom da vida

Assim que a Intrínseca lançou esse livro e vi que teve uma adaptação (argh!) cinematográfica que está até concorrendo ao Oscar, eu resolvi me arriscar e o comprei.

Não me arrependo de forma alguma! A história de Pat é emocionante e já digo que é uma das histórias mais bonitas que já li. Vai ser complicado falar de um livro que eu gostei tanto, ainda mais sem soltar spoilers, mas ultimamente eu tenho tido sucesso nisso, então…

o lado bom da vidaSinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele ‘lugar ruim’, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um ‘tempo separados’. Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com o pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Fonte

Estou praticando ser gentil em vez de ter razão.




Resenha dupla: Ame o que é seu

“O tema deste livro deixa aquela pulga atrás da orelha, te faz imaginar como seria a vida se tivéssemos feitos outras escolhas. Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou isso. Em Ame o que é seu o leitor encontrará a história de uma mulher (Ellen) dividida entre o amor real e aquele fatídico ‘E, se’.
O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mútua e o quanto um esperta o melhor do outro. Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, aquele que partiu seu coração sem se explicar, aquele que ela não conseguiu esquecer. Quando o reaparecimento dele desperta sentimentos há muito adormecidos, Ellen se põe a questionar se sua vida atual é de fato como ela queria que fosse.” Fonte

Esta será uma resenha dupla. Os comentários da Lucy estão em marrom enquanto os da Karen estão em laranja.

Quando eu li o título “Ame o que é seu” pela primeira vez, eu pensei que fosse algum livro de auto-ajuda. Então eu reconheci o nome da autora Emily Giffin (O noivo da minha melhor amiga) e decidi arriscar, aproveitando aquela boa promoção de lançamento – sim, eu li o livro já tem um tempão e resolvi emprestar para a Karen depois de um tempo.

Pois é, a primeira vez que me deparei com o livro foi quando a Lucy me emprestou – essa pessoa no meio de uma viagem traz uma sacola com nada menos que CINCO livros, sendo dois de presente para minha pessoa e três emprestados (não é uma coisa linda e maravilhosa de amiga essa Lucy?). Um dos livros era “Ame o que é seu”. Eu não sou assim a pessoa mais chegada a romances, mas se a Lucy emprestou, eu tinha que ler! 

Continue lendo…




Resenha: Um Mundo Brilhante

“Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos.” Fonte

Estou com esse livro há muito tempo (acho que desde o começo do ano) parado aqui na minha estante e só li agora porque meu marido insistiu (ele leu assim que chegou aqui em casa). Não foi um livro que me chamou muita atenção e realmente não é uma história fantástica, complexa, excepcional, que faça o mundo parar quando se está lendo. Porém, é um livro honesto, verdadeiro, com personagens reais e muito bem escrito.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 12 de 12« Primeira...89101112