Posts com a tag ‘Ficção Científica’


Top Ten Tuesday: Dez motivos para ler Metrópole: Despertar

ttt2013

O Top Ten Tuesday de hoje seria REWIND, mas eu estava com preguiça de escolher um tópico antigo, então pensei, que tal fazer um FREEBIE? Bem, aqui estamos. Problema 1 resolvido, vamos ao problema 2: tema.

Eis que duas coisas aconteceram essa semana. 1. Metrópole: Despertarde Melissa de Sá entrou em pré-venda na sexta-feira passada no site da Editora Draco. 2. A Melissa de Sá faz aniversário hoje (Parabéns, Mel! \o/ Comprem os livros dela para fazer uma autora feliz!). Bem, eu já queria fazer uma resenha desse livro fantástico há algum tempo (sim, eu li antes, meus amigos, eu tenho esse superpoder), então… por que não um Top Ten Tuesday-Resenha para agitar as coisas?

Então venham descobrir os dez motivos para ler Metrópole: Despertar, esse livro foda que você mal conhece, mas vai gostar pacas.

O Top Ten Tuesday é um meme semanal criado pelo blog The Broke and the Bookish.

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: O Esplendor

Sabe quando você termina um livro e fica pensando “o que faço agora da minha vida que essa história acabou?”. O Esplendor é esse tipo de história. E que livro! Alexey Dodsworth coloca sua cabeça num liquidificador, liga e deixa você lá dentro e, mesmo assim, você agradece. Porque essa história é tão brilhante, tão criativa e tão rica, que é como se você fosse de verdade transportado a Aphriké e suas ideias se iluminassem com a luz de seis sóis. Mas, para abraçar a luz, é preciso compreender a escuridão. E é disso que essa ficção científica espetacular se trata.

oesplendor-capa-72“Aphriké é o nome de um planeta fadado à luz interminável. Um planeta considerado o único do universo, e habitado por uma raça telepática que desconhece o sono, o sonho e a privacidade. Convictos da eternidade de seu mundo, os aphrikeianos não desconfiam que tudo foi criado por R’av, um ser com poderes cósmicos e obcecado pela ideia de perfeição.
Mas mesmo um deus pode errar. Sobretudo se for um deus aprendiz e que desconhece o que realmente é.
Aprisionados a uma maldição alardeada por bárbaros liderados pela feroz Lah-Ura, os aphrikeianos nem desconfiam que seu paraíso está prestes a ser arruinado. Até que nasce uma aberração: um menino capaz de dormir. Uma pessoa capaz de, através dos sonhos, entrar em contato com Outromundo, um planeta como Aphriké, mas iluminado por um único sol amarelo. Considerado deficiente, este menino precisará se unir à letal Lah-Ura para, juntos, revelarem a verdade oculta da criação de Aphriké. Uma verdade que a luz esconde, mas que a escuridão revelará.
‘O Esplendor’ é um romance imaginativo e envolvente de Alexey Dodsworth. Quando a luz oculta a verdade, só um mergulho aos sonhos pode iluminar o mundo que nunca se apaga.” Fonte

Nada é mais ameaçador que as possibilidades infinitas.




Resenha: Armada

Há algum tempo queria ler Armada, de Ernest Cline. O autor também escreveu o fantástico Jogador Nº 1 (resenha aqui), por isso tinha altas expectativas. É claro que a gente nunca pode esperar um livro igual, mas após uma ótima leitura, sempre esperamos ao menos um livro à altura do anterior. Foi isso que aconteceu? Não. Mas isso também não significa que Armada seja um livro ruim, ele só não é tão bom quanto Jogador Nº 1.

armada“Durante toda a sua vida, Zack Lightman quis que o mundo real fosse menos chato. Segundo ele, a realidade poderia ser mais parecida com o universo dos livros de ficção científica, filmes e videogames. Poderia acontecer algo fantástico para que sua vida deixasse de ser monótona, levando-o a uma aventura – e por que não uma aventura espacial? Apesar disso, Zack diz a si mesmo saber a diferença entre a fantasia e a realidade e que jogadores de videogames adolescentes e sem objetivos na vida não são os salvadores do universo.

Então, um dia, durante a aula de matemática, ele a vê pela janela: uma nave que se parece com o caça Glaive do videogame on-line de simulação de voo que ele joga todas as noites, Armada, que tem como objetivo proteger a Terra de uma invasão alienígena. Agora isso está realmente acontecendo. E suas habilidades, assim como as de milhões de jogadores no mundo, são necessárias para salvar o planeta da destruição.” Fonte

Eu sei que o futuro às vezes é apavorante, querido. Mas não há como escapar dele.




Resenha: Guerra Justa

Obtive contato com Guerra Justa no estande da Editora Draco na Bienal do Rio 2015 e além da bela capa a chamar a atenção, posso dizer que a sinopse me capturou facilmente. Ficção científica e religião é sempre uma mistura explosiva e eu estava com sede de sci-fi. Acompanhem de perto gafanhotos, pois nem tudo é justo nessa guerra…

Abalada por uma catástrofe natural de proporções cósmicas, a humanidade reinventa sua religião e se unifica sob o culto do Pontífice – um homem que demonstra ser capaz de prever novas tragédias. Mas há quem duvide do bom uso desse poder e acredite que ele poderia evitar muita morte e sofrimento.

Duas irmãs, a freira Rebeca e a cientista Rafaela, veem-se envolvidas em um perigoso jogo de manipulação da realidade e são transformadas em agentes de uma conspiração que busca minar a influência do culto e desvendar o segredo de suas profecias.

Mas se o culto for destruído, quem protegerá a humanidade de uma natureza cada vez mais descontrolada? Como a conspiração poderá vencer um inimigo capaz de prever cada um de seus passos? E afinal, o que define uma guerra justa?

Continue lendo…




TTT: Dez livros futuristas que li/quero ler

ttt2013

EX-TER-MI-NATE! Opa, calma lá pequenos daleks! Só estou aqui para mostrar alguns possíveis futuros da nossa tenebrosa humanidade. Isso é – dependendo do caminho que nós sigamos. Cegos pelo poder? Assimilados pela tecnologia? Completamente insensíveis? Mergulhados na realidade virtual? Qual será nosso destino?

O Top Ten Tuesday é um meme semanal criado pelo blog  The Broke and the Bookish.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 2 de 612345...Última »