Posts com a tag ‘Morte’


Resenha + Promoção: A menina que semeava

Logo que chegaram os kits de junho/julho da Novo Conceito não consegui resistir e, mesmo sem ter finalizado minha leitura atual, iniciei imediatamente a leitura de A menina que semeava. Desde que o livro foi apresentado fiquei interessada por ele: primeiro, a capa é linda (e ainda mais bonita quando se pega o livro na mão); segundo e mais importante, a sinopse realmente chama a atenção. O livro se trata da história de um pai e uma filha que criaram um mundo de fantasia para fugir da triste realidade do câncer. Minhas expectativas, portanto, estavam altíssimas, e o livro realmente correspondeu a elas. Sensível e comovente, A menina que semeava é uma leitura tão fantástica quando o reino azul de Tamarisk.

“Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.” Fonte

A imaginação cria coisas infinitas.




Resenha: Nada

Apesar da minha extensa experiência em leituras de terror, horror e suspense, inclusive escrevendo histórias do gênero, nada poderia ter me preparado para esse livro, de maneira que eu ainda estou um pouco atordoada após a leitura de Nada, da autora dinamarquesa Janne Teller. Deliciosamente macabro e perturbador, esse livro é ao mesmo tempo fácil de devorar e incrivelmente difícil de digerir. E é exatamente essa sensação que perdura após a leitura que o faz ainda mais magnífico.

““Nada importa.” “Você começa a morrer no instante em que nasce.” Pierre Anthon está no sétimo ano e tem certeza de que nada importa na vida. Por isso, passa os dias sobre os galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus companheiros de classe a pensar do mesmo modo. No entanto, diante da recusa do menino de descer da árvore, seus colegas decidem fazer uma pilha de objetos dotados de significado, e com isso esperam persuadi-lo de que está errado. Mas aos poucos a pilha se torna um monumento mórbido, colocando em xeque a fé e a inocência da juventude.” Fonte

É com essa premissa que Nada começa. Insatisfeito, revoltado e cansado da vida, Pierre Anthon resolve se refugiar em uma ameixeira, filosofando sobre a efemeridade e a total falta de sentido da nossa passagem no mundo, atirando ameixas e caroços nos colegas de sala. Estes, por sua vez, sentem-se ultrajados pelas palavras duras de Pierre Anthon e tornam-se irritadiços e estressados ao serem obrigados ao lidar com essa situação insustentável na qual o colega vai tirando, aos poucos, o sentido de suas vidas com suas palavras cruéis. Eles resolvem, então, que devem retirar Pierre Anthon de cima da ameixeira de qualquer maneira; tentam de tudo, xingamentos, bater no garoto e até atirar-lhe pedras. (Repararam que eu insisti em usar o nome completo dele? Pois é assim que o livro faz também: cada um tem um nome ou título, como o piedoso Kaj, a bela Rosa e por aí vai.) Nada adianta: o garoto está totalmente convencido de que nada importa. E é aí que os seus colegas tem uma outra ideia para mostrar a Pierre Anthon que existe algo sim que importa e, de quebra, eles mesmos tentam encontrar esse tal significado para suas vidas. Eles decidem construir uma pilha de significados.

Nada importa.




TTT: Top 10 Livros que Lidam com Assuntos Fortes

ttt2013

 

Oi gente! Demorou mas o Top Ten Tuesday de hoje saiu! O tema dessa semana é livros que lidam com assuntos fortes. Quando peguei esse tema, confesso que xinguei baixinho achando que seria difícil escolher 10 livros; eu estava preparada pra adicionar à minha lista alguns livros que sei que tratam de temas complicados, mas que ainda não li. Minha surpresa foi grande quando minha lista inicial tinha mais de vinte volumes, e precisei cortar mais da metade. Abaixo então se encontram os livros que eu li e que acredito lidarem com temas fortes mas que precisam ser mais lidos, sobre os quais nós precisamos ter conhecimento.

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: O Eterno Barnes

“Doutor Barnes, um famoso neurocirurgião, começa a desenvolver na Universidade onde trabalha uma pesquisa científica tentando transformar os dados do cérebro em arquivos de dados, codificando-os de modo que possam ser copiados. Com o avanço da pesquisa, acaba conseguindo copiar para o computador todos os dados de memória que formam o ser humano, como suas experiências, suas emoções, suas recordações, enfim, sua vida. Deslumbrado com a descoberta, começa a perceber que estes arquivos possuem uma estrutura totalmente diferente e uma sinfonia divina, e começa a ficar obcecado pela ideia de que seja possível copiar cérebros de um paciente para outro. Ao contrário do que deveria ocorrer, Barnes, cada vez mais, esconde suas pesquisas, pois seu objetivo passa a ser implantar seu próprio cérebro em outro paciente, mais jovem e sadio, pois está acometido de uma séria doença. Busca, desta forma, alcançar a tão almejada eternidade. Para isto, não mede as consequências de seus atos, que passam a ser justificados pela ambição que lhe domina. Conseguirá Barnes o seu intento?” Fonte

O Eterno Barnes, da Editora Novos Talentos da Literatura Brasileira – selo da Novo Século, chegou às minhas mãos cedido gentilmente pelo autor Salustiano Luiz de Souza para leitura e resenha. Quando li a sinopse e as informações na internet, resolvi que precisava ler esse livro: um cirurgião obcecado pela ideia da imortalidade e arrasado por um câncer devastador descobre como transferir os dados do seu cérebro para outro corpo. Mas estará ele disposto a fazer qualquer coisa por sua descoberta? Bem, é isso que vemos nesse livro. Ou, infelizmente, não.

Nossas paixões, nossas emoções, nossas experiências, tudo o que somos, no que fomos moldados, tudo isso se perderá no tempo. Desperdício da vida pela vida.




Resenha + Promoção: Sonhe Mais

“Jai Pausch passou por um trauma: a perda do marido para um câncer de pâncreas. A enfermidade de Randy Pausch também destruiu as verdades e as certezas em que Jay acreditava. Pega de surpresa pela doença, que avançou rapidamente, Jay Pausch precisou inverter suas prioridades. Acostumada a cuidar da família, percebeu que aquele era, também, o momento de cuidar de si mesma, porque, do contrário — caso fraquejasse —, sua família não sobreviveria. E, apesar de todas as alterações pelas quais passou, foi capaz de registrar a maior parte de suas experiências, dúvidas e medos.

Este registro acabou se constituindo num relato vigoroso sobre como a morte muda o relacionamento entre as pessoas e sobre como é possível sobreviver, passo a passo, a essas mudanças.

Sonhe Mais é referência para todos os que estão vivendo uma fase de transição e é leitura obrigatória para aqueles que passaram, ou estão passando, por um momento de dor.” Fonte

Essa resenha hoje vem em um dia bastante especial: 8 de abril é o dia mundial de combate ao câncer. É também o dia que a minha avó materna faria aniversário; ela faleceu devido a um câncer há quase 16 anos e, há quase um ano, minha mãe se foi com o mesmo câncer que levou anteriormente sua própria mãe. Portanto, quando vi esse livro na lista de solicitações da Novo Conceito percebi que precisava lê-lo. Como é dito na sinopse, Sonhe Mais é um livro perfeito para as pessoas que estão passando – ou já passaram – por um momento de dor e de perda. Se você se enquadra em qualquer um dos casos, corra e leia esse livro; se não, leia-o também: Sonhe Mais é um relato sensível, real e emocionante que merece ser lido.

É preciso procurar bem lá no fundo, mas ela está lá, esperando para ser trazida à tona: uma força indescritível. (…) percebi que simplesmente tinha que fazer o que precisava ser feito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Página 3 de 712345...Última »