Posts com a tag ‘Princesas’


Resenha: Poder

PODER“Acordar uma princesa pode ser letal. Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos! Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder…” 

Se você acompanha o Por essas Páginas, mesmo há poucos dias, já sabe: eu AMO conto de fadas. Adoro histórias de princesas e leio todos os livros desse tipo que eu conseguir. E é claro que a Saga Encantadas não ficaria de fora. Gostei do primeiro livro, Veneno, AMEI Feitiço (principalmente por causa do final) e agora finalmente consegui ler Poder!

O rei (sim, sem nome) acreditava que ele e a esposa haviam estragado o príncipe. Ele precisava se tornar uma pessoa mais responsável já que no futuro ele comandaria aquele reino. A rainha tem uma grande ideia: o príncipe precisava de uma aventura! O rei, concordando com a esposa, dá uma missão para o filho. Aos pés do Monte Ermo havia uma cidade muito rica. Mas há cerca de um século, a cidade recebeu uma praga e a ela ficou isolada do restante do reino. Se alguém tentou chegar lá, ninguém havia conseguido, por causa da floresta que ficava em volta do lugar. O rumor era que tesouros ainda poderiam ser encontrados lá e, além disso, a cidade poderia ser um bom acréscimo ao reino. Esse, então, seria o desafio do jovem príncipe.

Porém ele não vai sozinho nessa aventura. O rei pede para que o melhor caçador acompanhe o filho até o Monte Ermo e o proteja. Mas ele não deve contar nada para o jovem, porque o rei quer que o filho acredite ser o herói da história. No meio do caminho, eles acabam salvando Petra e ela acaba seguindo os dois nesse desafio…

Continue lendo…




Resenha: A Escola do Bem e do Mal

Intenso e apaixonante, mas algumas vezes um pouco confuso e excessivamente longo: A Escola do Bem e do Mal, primeiro livro da trilogia do autor Soman Chainani, é o mais novo lançamento da Editora Gutenberg. Quando a editora nos ofereceu para leitura, logo me interessei: gostei muito da capa e, oras, é um conto de fadas! E, melhor ainda: uma subversão deles! Se você fosse para essa escola, será que saberia em qual delas estaria? Bem ou Mal?

“No povoado de Gavaldon, a cada quatro anos, dois adolescentes somem misteriosamente há mais de dois séculos. Os pais trancam e protegem seus filhos, apavorados com o possível sequestro, que acontece segundo uma antiga lenda: os jovens desaparecidos são levados para a Escola do Bem e do Mal, onde estudam para se tornar os heróis e os vilões das histórias.

Sophie torce para ser uma das escolhidas e admitida na Escola do Bem. Com seu vestido cor-de-rosa e sapatos de cristal, ela sonha em se tornar uma princesa. Sua melhor amiga, Agatha, porém, não se conforma como uma cidade inteira pode acreditar em tanta baboseira. Ela é o oposto da amiga, que, mesmo assim, é a única que a entende. O destino, no entanto, prega uma peça nas duas, que iniciam uma aventura que dará pistas sobre quem elas realmente são.

Este best-seller é o primeiro livro de uma trilogia que mostra uma jornada épica em um mundo novo e deslumbrante, no qual a única saída para fugir das lendas sobre contos de fadas e histórias encantadas é viver intensamente uma delas.” Fonte

Ela sempre achou vilões mais empolgantes do que heróis. Eles tinham ambição, paixão. Faziam as histórias acontecer.




Top Ten Tuesday – Dez livros para quem gosta de “Once Upon a Time”

Hoje o tema do Top Ten Tuesday era “10 livros que eu aconselharia para quem nunca leu X” e o X eu poderia substituir por um nome de autor, gênero, tópico e etc. Eu resolvi mudar um pouquinho o tema! Quando a Karen fez o “Dez livros para quem gosta de Lost”, ela comentou sobre o meu exemplo com Once Upon a Time. A Nayara comentou que gostaria de ler essa minha lista… Então aqui está ela! (Porque “10 livros que eu aconselharia para quem nunca leu contos de fadas” é estranho, porque todo mundo já deve ter lido um, mesmo quando era criança!). Eu AMO Once Upon a Time exatamente por causa dessa grande mistura das diferentes histórias. É como se todas as histórias existissem juntas e então a Bella é amiga da Ariel e você fica AWWW! (Eu também gosto dessa série por causa do Hook e porque eu acho que ele e a Emma formam um dos melhores casais do mundo, mas isso é outra história).

Lembrando que o Top Ten Tuesday é uma iniciativa do blog The Broke and the Bookish!

Continue lendo…




Resenha: Princesa Adormecida

Princesa adormecida“Era uma vez uma princesa… Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim…”

Quando a Record divulgou que a Paula Pimenta lançaria uma coleção de livros com adaptações de contos de fadas para os dias atuais, eu fiquei muito animada. O conto dela em O Livro das Princesas foi o que eu mais gostei e foi ele que tornou o livro mais do que especial. Quando eu li que o primeiro livro a ser lançado seria sobre A Bela Adormecida… Quase saí pulando de felicidade! Esse foi um dos desenhos animados que eu mais assistia quando era criança porque eu tinha o VHS (acho que acabei de denunciar a minha idade). Até hoje eu ainda sei falas e músicas decoradas! Mas, infelizmente, Princesa Adormecida não alcançou as minhas expectativas…

Continue lendo…




Resenha: A Escolha

A escolha“Estava cansada da competição. Precisava terminar de vez com Aspen. Lutaria por Maxon.

Quando foi sorteada para participar da Seleção, America não imaginava que chegaria tão perto da coroa – nem do coração do príncipe Maxon. Com o fim do concurso cada vez mais próximo, e as ameaças rebeldes ao palácio ainda mais devastadoras, ela se dá conta de tudo o que está em risco e do quanto precisará lutar para alcançar o futuro que deseja. America já fez sua escolha, mas ainda há muitas outras em jogo… Aspen, seu antigo namorado, terá de encarar um futuro longe dela. E Maxon precisa ter certeza dos sentimentos da garota antes de tomar a grande decisão, ou acabará escolhendo outra concorrente.”

Essa com certeza foi uma das resenhas mais difíceis que eu já fiz até hoje. Primeiro, porque a principal pergunta do livro é muito simples: “Com quem a America vai ficar?”. Com isso, eu fico com medo de dar qualquer tipo de spoiler aqui – e por isso eu tomei o dobro de cuidado na hora de escrever esse texto. Só para deixar bem claro, eu gosto do Maxon e do Aspen e, portanto desde que a Kiera me convencesse, eu ficaria feliz com qualquer um dos dois. Em segundo lugar, eu precisaria contar o que acontece no livro para poder explicar as minhas opiniões… Mas, eu não posso, então talvez quem leu o livro vai entender melhor o que eu estou querendo dizer.

Aviso: Essa resenha contém spoilers de A Seleção e A Elite

Quem leu a minha resenha de A Elite, deve se lembrar de todas as minhas reclamações sobre a America. Em A Escolha, Kiera Cass conseguiu me lembrar dos motivos de eu ter gostado tanto da protagonista em A Seleção. Apesar de ainda ter algumas dúvidas entre Maxon e Aspen, America não se foca nisso. Mesmo com o fim do concurso para escolher a esposa de Maxon cada vez mais próximo, os ataques dos rebeldes estão tão frequentes que ela tem outras preocupações. E a America é sensacional na arte de quebrar todas as regras e irritar o rei. Ela não tem medo, ela bate de frente, ela não consegue ir contra os seus princípios. Eu tive vontade de aplaudi-la em vários momentos, porque sério, ela poderia liberar qualquer rebelião em qualquer distopia.

Continue lendo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...