Posts com a tag ‘Vampiros’


Resenha: Feitiço Azul + Coração Ardente

Não, vocês não leram errado: essa vai ser uma resenha de dois livros de uma vez só! Mas como isso vai funcionar? Há, eu já explico, porque essa resenha é direcionada para todo mundo, até para quem nunca leu a série Bloodlines, da diva Richelle Mead!

– A primeira parte do post é uma lista com 5 motivos para você começar a ler Bloodlines e não contém spoilers! SIM, porque eu quero que todo mundo comece a ler essa série maravilhosa, então nesse caso, spoilers não são amigos;

– A segunda parte é a resenha de Feitiço Azul, terceiro livro da série e contém spoilers dos dois livros anteriores;

– A terceira (e prometo última) parte é a resenha de Coração Ardente, e contém spoilers dos três livros anteriores.

Então vamos lá?

Continue lendo…




A Cuca Recomenda: Guerras Eternas

Guerras Eternas é o terceiro volume da Série Tempos de Sangue, do autor Eduardo Kasse. Foi também o terceiro livro que li dele, apesar de já ter lido outros contos também. A série trata de vampiros na era medieval, uma época na qual nem se conhecia ainda o termo e, através de uma visão que mistura paganismo e cristianismo, o autor tece uma história que mistura precisão, fantasia sombria e uma muito bem-vinda crítica social e religiosa. Ah, e claro, cenas extremamente sensuais.

Obs.: essa resenha tem spoilers dos dois primeiros volumes da série: O Andarilho das Sombras (leia a resenha) e Deuses Esquecidos (leia a resenha).

“‘Eu vejo a imortalidade como um dom. Outros a enxergam como uma maldição. Eu busco o prazer, o sangue e a satisfação. Há aqueles que desejam somente a redenção e o fim da culpa e do sofrimento. E entre nós se arrastam guerras eternas.’

Guerras Eternas é o terceiro romance da Série Tempos de Sangue, de Eduardo Kasse, e narra o pânico causado na Catedral de Canterbury e cercanias por demônios bebedores de sangue na Inglaterra dos primeiros anos do século XIII. O arcebispo Stephen Langton se arriscará ao enfrentar um antigo mal que não teme o poder de Deus e se farta com as vidas de padres, monges e noviços, deixando os seus corpos exangues a apodrecer nas beiras das estradas. E continua a jornada de Harold Stonecross, o sedutor e vaidoso imortal de O Andarilho das Sombras. Acompanhe-o enquanto a igreja e poderosos earls tentam combater as sombras que encobrem seus lares e almas, contando com a inesperada ajuda do mais improvável dos seres.” Fonte

Não deseje aquilo que não pode controlar.




A Cuca Recomenda: A Ilha dos Ossos

A Ilha dos Ossos é a continuação de O Castelo das Águias, primeiro livro da série fantástica de Athelgard da competente autora Ana Lúcia Merege. Adquiri esse livro há algum tempo, mas só agora pude lê-lo, já que a pilha – ah, a pilha – nunca acaba, só cresce. Mas estava bem curiosa para saber como a autora continuaria a série, já que o primeiro livro fecha muito bem um final. É claro que você percebe que o mundo de Athelgard abriga muitas histórias, mas não havia um gancho para uma continuação, o que não acho ruim, mas interessante, porque realmente não me agradam ganchos apelativos, daqueles que parece que você não terminou de ler o livro. Ao ler o segundo volume, percebi que essa é realmente uma característica da série: esse é um livro que você pode ler sem a leitura do anterior – já que a autora se preocupa em ambientar bem o leitor no início, mas acredito que você aproveitará mais a história se o fizer. Com personagens mais maduros e uma escrita mais vigorosa, A Ilha dos Ossos é uma ótima obra de fantasia que os fãs do gênero precisam conhecer.

“Após ter derrotado seu maior rival, o mago Kieran de Scyllix deseja apenas deixar para trás seu passado de guerras e segredos e ser feliz ao lado de Anna. No entanto, a sede da jovem Mestra de Sagas por conhecimento e aventura nem sempre torna as coisas fáceis para o casal. Durante uma viagem para encontrar uma confraria de bardos, ela desaparece misteriosamente, e Kieran é obrigado a seguir suas pistas através dos pântanos e mares de Athelgard. Pelo caminho ele irá encontrar aliados improváveis – barqueiros, religiosos e uma trupe de saltimbancos – e enfrentará piratas e guerreiros, além de se deparar com seres que até então só vira em antigos livros de Magia. E a maior surpresa de todas o aguarda no destino final… A Ilha dos Ossos, romance fantástico de Ana Lúcia Merege, é o segundo da série iniciada por O Castelo das Águias (2011) no mundo de Athelgard. Inspirado nas lendas celtas e com grande sensibilidade artística, a autora cria personagens que habitam esse mundo que parece vindo de contos de fadas, mas nem sempre com finais felizes.” Fonte

Nenhum homem é uma ilha.




A Cuca Recomenda: O Andarilho das Sombras

O romance O Andarilho das Sombras faz parte da série Tempos de Sangue – da qual já li e resenhei aqui no blog o livroDeuses Esquecidos e o conto Sobre Guerras e Deuses, todos lançados pela Editora Draco. É também o primeiro volume da série (sim, eu comecei ao contrário, lendo o segundo volume antes do primeiro, mas o mais legal é que isso é totalmente possível e não senti nenhum problema por fazê-lo) e o romance de estreia do autor Eduardo Kasse. O autor tem uma predileção por fantasia histórica, e é exatamente isso que vemos aqui nesse seu primeiro livro: uma história densa, fantástica e com uma espantosa fidelidade histórica. ‘Bora lá saber o que achei dela?

“No romance O Andarilho das Sombras, primeiro volume da série Tempos de Sangue, Eduardo Kasse conta uma história instigante de como escolhas e uma promessa maliciosa criaram um grande mal. Para salvar a vida de quem amava, Harold Stonecross sacrificou sua alma em um jogo de poder entre deuses decadentes e se tornou um demônio em busca de sangue. Nesta fantasia sombria, entre lendas esquecidas, dogmas e mitos, Harold narra passagens de sua longa existência, repletas de conexões com tempos imemoriais, enquanto caminha pelas ruelas escuras e imundas da Europa da Idade das Trevas. Sedutor e fatal, Harold fez do mundo o seu palco. Em sua atuação, a História escrita pelos homens confunde-se com as histórias de terror contadas pelos mais velhos. Nobres, sacerdotes, homens comuns, não importa: sempre haverá um rastro de sangue após as cortinas baixarem.” Fonte

E naquela noite, vi as engrenagens do destino se encaixarem perfeitamente. Vi o tempo girar em perfeita sincronia. Depois disso, nunca mais acreditei em coincidências.




Resenha: O Beijo das Sombras

Ano passado, quando fiquei sabendo que Academia de Vampiros ia virar filme, algumas amigas minhas insistiram para que eu lesse a série. Como estou apinhada de livros, não dei tanta bola assim, ainda mais porque se tratava de um tema que já estava saturado: vampiros.

Aí a Lany e a Vânia começaram a ler o spin-off Bloodlines e estavam tentando me convencer a ler. Eu sei que para ler um você não precisa ter lido a outra série, basta saber de alguns spoilers (e eu li todos os spoilers), mas com o filme se aproximando decidi dar uma chance à Academia de Vampiros, então o escalei para a Maratona Literária 2.0. A minha surpresa foi que eu o li rapidamente.

Esse livro também faz parte do Desafio Realmente Desafiante 2014, promovido pela Clícia do blog Silêncio que eu to lendo. O item é o número 10: O primeiro livro de uma série.

O_BEIJO_DAS_SOMBRAS1Sinopse: Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma Dampira cuja missão é se tornar uma guardiã e proteger Lissa dos Strigoi – os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade. 

Pressentindo que algo muito ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola. 

Mas isso é só o começo. Em O Beijo das Sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros. São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar? Fonte

Continue lendo…