Terça Livre: Faxina

E aí, galera? Tudo bem?

Alguém aí gosta de fazer faxina? Acho que não muito, né? rsrs

Acordar cedo numa sexta-feira (pra quem trabalha geralmente é de sábado e/ou domingo) e dar aquele trato na casa: espanar, lavar, passar, guardar… Ai que delícia! (só que não)

Bem, se não é você quem faz a faxina na sua casa… Você é privilegiado sim! Não resisti rs. 

Mas enfim, é sempre bom fazer uma limpeza, seja do seu ambiente, seja da sua vida…

Eu sei que pode parecer piegas ou muito papo de auto-ajuda, mas já pensaram que, quando você limpa seu quarto, dá uma sensação de alívio? Eu tenho, porque quando me proponho à faxina, eu não me limito a arrumar a cama, limpar chão e espanar móveis. Eu examino canto a canto do quarto e vejo o que quero manter comigo e o que posso jogar fora (ou mesmo doar).

Claro que é um processo bem mais demorado, ainda mais se você tiver muita coisa guardada, como eu. Mas acabei me desapegando de muita coisa esse ano, principalmente porque me dei conta de que não preciso manter comigo algo que não vai ser mais útil. Desde roupas, material escolar/de escritório a até mesmo livros.

E acho que isso é válido para pessoas e para situações em que passamos. Desapegar de alguém tóxico – ou de alguém que faça você se sentir tóxico (acontece, viu?), desapegar de quem não gosta de você, mesmo que você tenha certa simpatia por aquela pessoa – afinal, tenha amor próprio.

Aliás, um adendo sobre esse tipo de situação: achar alguém legal, mas esse alguém não gostar de mim. Acontece comigo e acabo até me sentindo mal, porque eu não fiz nada para a pessoa e gostaria de ser amiga dela, mas aí percebi que o jeito é desencanar e seguir em frente. Se a pessoa não sabe reconhecer o seu valor, fazer o quê?

Acho que o mais difícil é você desapegar de um emprego em que você não está feliz ou satisfeito. Hoje em dia, em meio à crise, dá aquele aperto no peito e o medo de não encontrar nenhum outro emprego, ou ainda, encontrar algo que seja pior e que você nunca seja valorizada. Eu passo por isso de vez em quando, com um brinde de uma leve pressão familiar e sei que não é moleza.

Um dia quem sabe eu consiga fazer uma faxina geral, em todos esses quesitos que falei aqui. Faxina mental e faxina ambiental, acho que seria o máximo conciliar os dois.

Alguém aí curte uma faxina? rs 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  • Bianca Ribeiro disse:

    Eu sempre tento fazer essa faxina na minha vida, e geralmente a maior do ano é perto do meu aniversário, acho que é uma ótima data pra gente começar um novo ciclo sem coisas ruins né?!
    Adorei sua reflexão, realmente muito necessária!!

  • Shadai disse:

    Adoro quando acordo disposto a fazer faxina, seja em algum cômodo do apartamento, ou nas estantes de livros, dvds e/ou cds.
    Faz muito bem fazer faxina de tempos em tempos.
    Outro tipo de faxina que tenho feito também é desapegar de coisas que já não me são mais úteis mas que outras pessoas possam querer.

  • Karoline Gonçalves disse:

    Oie Lucy

    As faxinas são tão importantes, porém dificeis. Principalmente, se falamos das faxinas emocionais, psciologicas, fisiologicas, porque nao.
    é importante estarmos bem conosco mesma, sermos felizes com quem nos faz bem e deixarmos ir aquilo que não nos acrescenta ou pior, nos ilegitima.
    Temos as vezes essa síndrome de correr atrás, das lembranças eternas que não nos fazem crescer ou sair de nossa zona de conforto.
    falo por mim, sou péssima de faxina e desapego, principalmente de bibelôs e pessoas amadas. Roupas e calçados, sou ótima pra desapegar. Livros, nunca desapeguei. E a vida continua, um dia a gente cresce de vez.

    Bjos e Cheiros
    Insta: @anakaroline_gc

  • Carol Ney disse:

    Olha, eu achei excelente esse post. Não é piegas e nem auto ajuda não. É bem verdadeiro! Precisamos nos reinventar, nos reciclar… doar ou desfazer do acúmulo, ajudar ao próximo e ir purificando a nos mesmos!
    Adorei!!!

  • Marijleite disse:

    É bom quando a gente termina a faxina e vê tudo limpinho e organizadinho, mas é cansativo, rsrs. Desapegar é bom e necessário, embora possa não ser fácil. Amei o post.

  • Debyh disse:

    Desde o ano passado eu ando desapegada de várias coisas e eu acho que isso me fez bem então planejo continuar assim. Ótimo texto.

  • Andressa Ledesma disse:

    De tempos em tempos eu faço uma limpa em coisas que estão guardadas há muito tempo e não uso, é sempre bom!
    beijos

  • Erika Monteiro disse:

    Oi, tudo bem? Que reflexão mais peculiar. Fazer limpeza sempre mexe com a gente. Seja pelo cansaço, seja por tirar as coisas do lugar, seja por precisar nos desfazer de algo, na maioria das vezes postergamos. Precisei me mudar a dois meses não era intenção nos livrarmos de algo mas conforme íamos encaixotando tudo percebemos a necessidade de descartar aquilo que já não usávamos mais ou que estava “estragado” e só ocupando espaço. A sensação após tudo organizado é indescritível vale muito a pena. Beijos, Érika =^.^=

  • Michelle Russo disse:

    Olá gostei muito da postagem e das reflexões que ela propõem! Acredito que faxinar todas áreas de nossa vida é fundamental para nossa sanidade!

  • Mirelly disse:

    Oii, tudo bem?

    Amei o post!! Super concordo contigo, além das faxinas na casa, precisamos fazer uma faxina na nossa vida no geral, incluindo com pessoas, desapegar as vezes é necessário.

    Beijinhos!!

  • Ana Luz disse:

    Olá, tudo bem?

    Eu não gosto de fazer faxina, mas tenho dê, bem no sábado, como você falou, é a vida, né? rs Porém, confesso, gosto de tudo limpo, cheirando a limpo e bem organizado, dá paz, sabe? Então é mãos a obra, é o jeito! Ainda bem que tenho quem divida as tarefas comigo. XD

    Eu concordo, a gente tem de fazer faxinas na vida, em vários âmbitos, de vez enquanto, faz bem.

    Beijo.

  • No Conforto dos Livros disse:

    Olá!! 🙂

    Bem,. por vezes e mesmo preciso fazer uma limpeza interior… Se nao for para colocar de parte pessoas, pelo menos para nos organizarmos a nos mesmos de forma a termos uma atitude interior distinta, capazes de lidarmos com elas e com as relaçoes de forma diferente, reforçadamente protegidos.

    Boas leituras!! 😉
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem