Top Ten Tuesday: Dez livros para entrar no espírito do Halloween

O Top Ten Tuesday dessa semana virou Top Ten Thursday! Não, não é uma coluna nova. Foi apenas falta de tempo mesmo. E como estamos quase no final do mês de outubro, o tema hoje vai ser um dos meus preferidos: livros aterrorizantes, livros de botar medo e dar pesadelos, livros para ler em 31 de outubro, ou seja, o Dia das Bruxas!

Juro que vou tentar não fazer dessa lista outro Top Stephen King, ok? (mãos coçando aqui) Porém, não garanto que não encontrarão muito dele aqui, afinal, o cara é o mestre do horror!

Carrie, A EstranhaStephen King

Esse foi o primeiro livro do mestre que eu li e quase, quase foi o primeiro livro de terror da minha vida. Não foi porque considero o próximo livro da lista como o primeiro. Ainda lembro de quando Carrie caiu nas minhas mãos (eu já tinha visto o filme, mas achei o livro muito melhor e mais aterrorizante). Lembro de como fiquei fascinada com a escrita do King e como me identifiquei com o livro. Quem já não sofreu bullying, em vários graus? O termo agora é muito utilizado, mas isso não acontece há pouco tempo, muito pelo contrário. Eu sempre fui tímida e meio gordinha na escola, então é claro que era algo de gozações e muitas vezes me sentia uma estranha no ninho. E, secretamente, deu aquela vontade de fazer as mesmas coisas que a Carrie fez com aquelas pessoas que eu detestava na escola.

O Escaravelho do Diabo, Lúcia Machado de Almeida

Esse é o livro que considero como o primeiro de terror que li na minha vida. Ainda era criança, uns 9 ou 10 anos, talvez. E o livro me deixou, pela primeira vez na vida, com aquele sentimento que tenho ao me confrontar com histórias de terror: um frio na barriga misturado com um estranho e mórbido prazer. A premissa do livro é que vítimas ruivas recebiam um escaravelho antes de serem mortas. Não era o tipo de livro que minha mãe gostou que eu lesse com essa idade, certamente.

O Iluminado, Stephen King

Certamente uma das obras primas de King e o livro que ele mesmo disse ser o seu mais aterrorizante (eu não acho, mas quem sou eu para contrariar o Mestre?). King já disse em entrevistas que esse foi o único livro que ele quase deixou de escrever, porque era aterrorizante demais até para ele. Na verdade, isso só demonstra que o terror é mais intenso à medida que nos identificamos com ele. King, quando escreveu a história de Jack e Danny Torrance e do Hotel Overlook estava se inspirando um pouco em sua própria vida, seu vício em álcool e a destruição que estava causando em sua família. E identificar-se com Jack Torrance é para aterrorizar até o mais corajoso dos homens.

Sombras da Noite, Stephen King

Aqui é que o King realmente me assombra – quando escreve contos. Ele consegue colocar em poucas palavras o puro terror, talvez até mais do que nos seus livros longos. Em Sombras da Noite há o conto que mais me bota medo dentre tudo o que existe de horror, escrito ou filmado. O conto se chama “O Fantasma” ou “The Boggeyman”. Só de pensar nele tenho arrepios e olha que sou difícil de me assustar (lembram do meu prazer mórbido com o terror?). Pois é… Só que esse conto é o motivo por eu discordar do King e dizer “não, não, O Iluminado não é a coisa mais aterrorizante que o senhor escreveu!”. Nunca mais ouvi a palavra “Ótimo” da mesma maneira.

Dexter – A mão esquerda de Deus, Jeff Lindsay [Resenha]

Dexter é o terror mais elegante que eu já li/vi. Basicamente, Dexter Morgan é um serial killer que mata apenas assassinos. Ele passa grande parte do tempo apenas investigando para ter certeza que essas pessoas merecem seu plástico e sua faca. Só que Dexter é um perfeito lobo em pele de cordeiro, um cara educado, charmoso, simpático e muito inteligente, que apesar do seu hobby tenta viver uma vida normal e até constitui família. O livro é narrado em primeira pessoa, portanto você vê a mente perturbada e organizada dele muito de perto. E no final, você começa, sem perceber, a justificar as ações dele e até achar que ele faz um bem para a sociedade. Perturbador.

A Volta do Parafuso, Henry James

Esse é um clássico do terror, o único problema é que ainda não consegui finalizá-lo. O livro é muito enrolado, muito monótono, muito repetitivo, muito chato. Você percebe o que está acontecendo há muito tempo, mas a enrolação persiste. E só fica na enrolação mesmo. Meio frustrante, mas merece ser lido para se ter o conhecimento de um dos pais do terror.

Histórias Extraordinárias, Edgar Allan Poe

Bem, esse cara é o pai do terror, de fato. Foi ele quem começou o gênero, com suas histórias macabras que sempre são tão reais, tão próximas da vida, que se tornam ainda mais aterrorizantes. Poe ensinou que o que mete mais medo nas pessoas é aquilo que elas consideram real. Terror não é complicado, não precisa de floreios ou muita elaboração. Está tudo na cabeça. E é isso que Poe fazia: brincava com a cabeça das pessoas. O próprio Poe teve uma morte bem sinistra e jamais explicada: ele foi encontrado em um banco de praça, balbuciando palavras incompreensíveis, completamente fora de si, e morreu alguns dias depois, de causas desconhecidas.

A Passagem, Justin Cronin

Zumbis! Precisa dizer mais alguma coisa? Ah, e uma criança, uma menina, um pouco sinistra demais. Uma ótima mistura para o horror. Ainda não li esse livro, confesso, mas está na minha lista (na verdade, ele vai ser o próximo logo depois que eu acabar minhas duas leituras atuais). Zumbis podem ser uma das coisas mais aterrorizantes e mais bizarras que existem. Há uma linha tênue entre o terror e a comédia com eles. Se forem bem tratados, podem meter muito medo. Mesmo.

Morgan, O ÚnicoDouglas Eraldo

Outro de zumbis que está aqui para eu ler, talvez o dia das bruxas seja minha deixa para ler esses livros. A diferença nesse livro é que ele é narrado do ponto de vista do zumbi. Um risco que o autor está correndo, pois zumbis conscientes não são muito comuns e podem sair tragicamente errado em uma história. Estou bem curiosa para ler essa nova roupagem de uma das minhas criaturas favoritas.

Caminhos do Medo – Volume II, Vários Autores

Como adoro terror, não podia deixar de escrever terror, não é? Nessa coletânea de contos de medo tenho duas histórias “A Mulher da Estrada” – de fantasmas – e “39º dia” – de zumbis. Porém meu conto preferido do livro se chama “O sofá” e é uma das coisas que eu li que mais deixaram arrepiada. É o tipo de terror gradual e verdadeiro que mete muito mais medo do que algo sobrenatural. Depois de ler esse conto olhava meu sofá com outros olhos.

E vocês, o que recomendam para o Halloween? Digam nos comentários! Por último, deixo vocês com um trecho clássico da adaptação cinematográfica de O Iluminado! Heeeeeeeere’s Johnny!!!

http://youtu.be/2TVooUHN7j4

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Vania disse:

    Não preciso dizer que não vi o vídeo, nem nunca li nada dessa lista, né? Sorry terror REALMENTE não é comigo. Eu lembro que quando era pequena, meu alguém lá em casa – meu pai, minha mãe ou meu irmão – estava lendo aquele livro do carro do King (é Christine? Não lembro) e só de ver a capa dele me dava medo. Lembro claramente de tê-lo encontrado uma vez na sala e ter saído correndo pedindo pra minha mãe tirar ele dali porque só a capa me dava medo hahaha. Então pro Halloween eu fico com meus livros regulares mesmo, comédias, romances e tragédias que não dão medinho hahaha

  • Vania disse:

    Mentira, eu li Dexter! Oops!

  • Karen disse:

    É Christine mesmo o livro! Eu ainda não li, mas tenho aqui em casa… Vi o filme. Na verdade, é um dos que eu acho feito para iniciantes no terror do King. rs 😛 Terror é uma coisa que muitas pessoas não gostam mesmo, mas quem gosta é completamente apaixonado!
    Éeeee você leu Dexter. Dexter é legal, poxa, é um terror elegante. =)

  • Lany disse:

    Kakazinha, fiquei mega feliz porque tem pelo menos um livro da sua lista que eu li! Assim como a Ily, tenho medinho desses livros hahaha!
    Eu adorei Escaravelho do Diabo, acho um dos melhores livros da Coleção Vaga-Lume!
    E Caminhos do Medo eu vou ler e depois se eu ficar com medo, saiba que a culpa foi totalmente SUA hahaha!

  • Karen disse:

    Escaravelho do Diabo é um clássico do ensino fundamental! E era um livro MUITO bom. A Coleção Vaga-Lume é maravilhosa.
    Faz sentido, se você ficar com medo de Caminhos do Medo a culpa é minha MESMO, em todos os sentidos. Se bem que esse conto “O sofá” não é meu e poutz, é o mais aterrorizante.

  • Melissa de Sá disse:

    Eu gosto muito de “O Iluminado”, mas não gosto do filme. Acho que ele “matou” o pânico do livro. Tem uma série de TV baseada no livro que é roteiro do King que é simplesmente fantástica! A cena da Sarah se arrastando pelos corredores com uma perna ensaguentada é emblemática!

    Pra mim Halloween é com King. Tem todo o clima. Inclusive vou pensar em fazer uma resenha sobre “O Iluminado” pro blog.

  • Karen disse:

    Você acha, Mel?! Ah, eu curto muito muito o Jack Nicholson fazendo o Johnny!
    Acho que a série de TV que você tá falando é A Tempestade do Século, não? Eu acho fodástica elevado ao infinito essa série. Aterrorizante demais mesmo.
    Tem razão, não tem jeito. Halloween é com o King. Ele é o cara!

  • Carolina disse:

    Bom dia Karen, tudo bem?
    Quando pensei em terror, a primeira coisa que veio em minha mente foi o Mr King, sem sombra de dúvida… Concordo plenamente com a lista..
    Amei o post…
    beijos

  • Lucy disse:

    Eu tenho medo do Stephen King… o.o’ Ainda não li, mas vc me passou esses contos dele. Vou tentar me aventurar. Quem sabe, né? hahaha
    Eu morro de medo de filmes de terror, livros eu nem me aproximo mto não. Nao quero pesadelos. o.o’

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem