Top Ten Tuesday: Dez livros que se passam em outros países

ttt2013

O Top Ten Tuesday chegou na quarta, mas chegou! E hoje a lista será de livros com histórias que se passam em outros países. Vou tentar sair do eixo EUA/Inglaterra/França, que é algo que a gente vê muito por aí. Vamos lá?

O Top Ten Tuesday é um meme semanal criado pelo blog The Broke and the Bookish!

Eu Sou Malala, Malala Yousafzai (Paquistão)

Li recentemente e acredito que seja um livro que todos precisam ler. Eu Sou Malala vai muito além de contar a história da menina que sofreu um atentado a tiros do Talibã; conta a história de uma garota corajosa, que lutou – e luta até hoje – para que ela e as meninas de seu país e do mundo tenham direito à educação. Uma garota que luta com livros e canetas contra a violência e a intolerância. Além disso, Malala nos apresenta um cenário exuberante do Paquistão, através de suas lembranças, felicidades e dores. Resenha aqui.

Vulgo Grace, Margareth Atwood (Canadá)

Foi o segundo livro que li da Margareth Atwood e, diferente de O Conto da Aia, que é um cenário distópico, Vulgo Grace é baseado em fatos reais, na história de Grace Marks, que foi presa e condenada devido ao assassinato de seus patrões no século XIX, em Toronto, no Canadá. A obra oscila sempre entre sanidade e loucura, sobrenatural e real. Apesar de ser uma leitura um pouco lenta e difícil às vezes, recomendo a obra.

As Fúrias Invisíveis do Coração, John Boyne (Irlanda)

Na Irlanda dos anos 40, ser gay ia além do preconceito, era um crime. Nesta obra, John Boyne narra de maneira sensível, crítica e emocionante a história de um homem tentando se encontrar e ser feliz. Foi um dos livros mais belos que já li. Resenha aqui.

A Amiga Genial, Elena Ferrante (Itália)

A Tetralogia Napolitana é uma série de livros maravilhosa e viciante. Quando os li – os quatro -, foram todos de uma vez, tal qual fossem uma única obra. Os livros narram a vida e a amizade de Lenu e Lila, que se buscam e se repelem por anos; é a obra mais verdadeira que já li sobre uma amizade entre duas mulheres.

A Cidade Murada, Ryan Graudin (China)

Em A Cidade Murada, Ryan Graudin constrói uma narrativa fictícia a respeito da Cidade Murada de Kowloon, em Hong Kong, que realmente existiu. É uma leitura visceral, viciante e altamente recomendada, com doses de muita emoção e aventura. Resenha aqui.

O Labirinto dos Espíritos, Carlos Ruiz Zafón (Espanha)

Último livro da aclamada série O Cemitério dos Livros Esquecidos, em O Labirinto dos Espíritos temos o encontro de todos os personagens que aprendemos a amar e a resolução de todos os mistérios, e é claro que o cenário é Barcelona – apesar de termos, desta vez, um pouco de Madrid também. Resenha aqui.

O Caçador de Pipas, Khaled Hosseini (Afeganistão)

Em O Caçador de Pipas, Khaled Hosseini narra a história de dois meninos com vidas muito diferentes, amigos de infância, no Afeganistão da época da invasão soviética. Com o olhar sensível do escritor, conhecemos melhor a vida naquele país. Do mesmo autor e passando-se no mesmo país, recomendo também A Cidade do Sol. As resenhas estão aqui e aqui.

Uma Questão Pessoal, Kenzaburo Oe (Japão)

Comprei este livro no Kindle em uma promoção, mas ainda não consegui ler. A história se passa em Tóquio, no Japão. Na história, um professor que sonha com aventuras no continente africano descobre que sua mulher está grávida; quando o filho nasce, o casal vem a saber que o filho tem uma anomalia cerebral que o fará ter uma vida vegetativa.

Hibisco Roxo, Chimamanda Ngozi Adichie (Nigéria)

Já li dois livros da Chimamanda Ngozi Adichie, mas ambos foram seus manifestos – Sejamos todas feministas Para educar crianças feministas. Ainda quero ler algum de seus romances, e me interesso por Hibisco Roxo, que narra a história de uma adolescente na Nigéria.

Budapeste, Chico Buarque (Hungria)

Faz muito tempo que li Budapeste, de Chico Buarque. Quis colocá-lo na lista por se tratar de um livro brasileiro, mas que se passa na maior parte em outro país, no caso, a Hungria, na cidade de Budapeste. Do que me lembro da obra, a cidade é quase uma personagem da história, na qual um escritor fantasma se vê exausto de seu talento e de sua vida, e tenta redescobrir a si mesmo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Greice Negrini disse:

    Destes só vi Vulgo Grace que para mim foi ótimo porque quase não leio nada que se passe no Canadá mesmo. Ou na Austrália que também curto muito. O restante é quase sempre igual. Legal seu post.

  • Larissa Zorzenone disse:

    Olá
    Eu leio muito livro nacional e ai acaba que a maior parte das histórias que leio se passam aqui em terras tupiniquins, mas eu gosto de variar também. Acho que já li livros que se passam em quase todo lugar, mas sempre tem aquele lugarzinho que a gente ainda não leu nada, né não?
    Um beijo

    Vidas em Preto e Branco

  • Michele da Silva Lima disse:

    Puxa, lendo a lista me dei conta do quanto eu fico presa em histórias americanas e londrinas! Preciso mudar isso urgentemente, fiquei com vontade de ler Vulgo Grace e faz tempo que Carlos Ruiz Zafón está na minha lista de leituras! Excelente post!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

  • Dayhara Ribeiro Martins disse:

    Se eu pudesse te dar um unico conselho seria: Leia Hibisco Roxo! Esse livro é tocante, fala de tantos aspectos, tanta coisa importante, me fez chorar tanto! É um dos meus livros favoritos da vida, você vai se apaixonar.

  • Thuylla disse:

    De todos esses livros,só conhecia a o livro O caçador de pipas. Adorei as suas dicas, e fiquei com muita vontade de ler O labirinto dos espiritos.

  • Camila de Moraes disse:

    Olá!
    Estou chocada, apesar de ter ouvido falar em alguns livros, não li nenhum deles hahaha
    Mas confesso ter curiosidade com Hibisco Roxo, já vi bons comentários e dizem ser uma leitura muito envolvente e reflexiva.
    Beijos!

  • Tamires Marins disse:

    Nunca li nenhum desses, mas quero muito ler Vulgo Grace.
    Fora desse eixo também tem Antes da Tempestade (Índia) e O Perfume da Folha de Chá (Ceilão). :D
    Realmente é bom dar uma variada nos cenários…

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  • Marijleite disse:

    Olá, amei o tema desse post, bacana ver que na lista (cheia de títulos interessantes) há países diferentes, pois a maioria dos que leio, quando não são do Brasil, são dos Estados Unidos ou Inglaterra. Quero muito ler Hibisco Roxo, também.

  • Bruna Costabeber disse:

    Olá!
    Adorei a quantidade de países que você indicou na sua postagem. Estamos acostumados a ter livros se passando no eixo EUA-EUROPA-BRASIL que não nos atentamos para outros países. Estou louca para ler Malala e Hibisco Roxo.
    Já li O caçador de pipas e foi maravilhoso.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

  • Maria Luíza Lelis disse:

    Olá, tudo bem?
    Vendo seu post eu percebi que a maioria dos livros que eu li se passam no Brasil, nos EUA e na Inglaterra. Lembro de ter lido Comer, rezar e amar, que se passa na Itália, na Índia e na Indonésia, e alguns do Dan Brown que se passavam na França, na Itália e na Espanha, mas são os únicos que consigo pensar agora.
    Tem vários livros da sua lista que eu quero ler, especialmente Hibisco Roxo e As fúrias invisíveis do coração. Adorei o post!
    Beijos!

  • ANELISE BESSON DE ALMEIDA disse:

    Oie.

    Eu quero muito ler Eu sou Malala e o Labirinto dos Espiritos, acho que são os livros que atualmente mais possuo vontade de ler. Os outros eu já ouvi falar, mas nunca tinha pesquisado sobre, as premissas são bem legais. Gostei das dicas, espero lê-las!

    beijos

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem