Top Ten Tuesday: Quinze personagens femininas incríveis

Hoje é o Dia Internacional da Mulher, um dia para comemorar, refletir e, claro, falar de mulheres! Em outros anos, já listamos as quinze autoras nacionais que você precisa conhecer (vale a pena relembrar). Nesse ano, quis falar de dez personagens incríveis e marcantes da literatura. Não usarei o termo “mulheres fortes”. Muitas vezes, esse termo é mal utilizado ou mal compreendido; uma mulher não precisa chutar bundas e descer a porrada sem descer do salto para ser poderosa. Aliás, vocês vão encontrar vários tipos de mulheres nesse post, e posso dizer: todas são incríveis. (E são quinze, porque dez é muito pouco.)

Lembrando que o Top Ten Tuesday é um meme semanal criado pelo blog The Broke and the Bookish.

miss-marple

Miss Marple, de Agatha Christie (várias obras)

Quem lembra da detetive simpática e velhinha de Agatha Christie? Não se engane por suas roupas de lã ou por sua dedicação à jardinagem: Jane Marple, ou Miss Marple, desvenda os mistérios mais cabeludos e sombrios apenas com seu conhecimento da natureza humana e sua inteligência afiada. Desculpem-me os fãs de Poirot, mas sempre preferi Miss Marple. :)

Hermione-Granger

Hermione Granger, de Harry Potter

Hermione dispensa apresentações. Desde os onze anos de idade, quando fomos apresentados, Hermione já dizia ao que tinha vindo: mesmo hostilizada e chamada de sabe-tudo, ela não se intimidava e não se envergonhava de sua inteligência (como muitas mulheres são levadas a se envergonhar ou a se diminuir). Mas não para aí: Hermione também é uma amiga fiel, excepcionalmente corajosa – como quase todos os grifinórios – e preocupada com as minorias, como vemos em sua defesa dos elfos domésticos. Ela enfrentou o preconceito de ser nascida trouxa e se tornou a bruxa mais talentosa de sua época, terminando os livros enfrentando Voldemort em meio à Batalha de Hogwarts. É claro que depois ela voltou para estudar o ano que tinha perdido lutando. Ah, e ela deu um soco muito bem dado em Draco Malfoy.

Ginny-Weasley

Ginny Weasley, de Harry Potter

Ginny já é outra história. Diferente de Hermione, ela não tira notas tão boas, mas demonstra sua sagacidade em diversos momentos do livro (quando Harry se digna a reparar nela ou quando ouvimos outros personagens, como Rony, Fred ou Jorge comentarem dela; o que é triste, porque parece que perdemos muito de Ginny nos livros). Sendo a última filha de sete irmãos, todos os demais homens, claramente a infância de Ginny não deve ter sido nada fácil (imagina ter seis irmãos mais velhos?). Nossa primeira impressão dela é de uma garotinha tímida, mas isso é só porque ela tem uma paixonite por Harry Potter quando entra na escola; nesse mesmo ano, ela já suporta forças malignas que deveriam ser muito mais fortes que ela. Na verdade, Ginny é extrovertida, engraçada, popular e uma bruxa talentosa (o que é aquela azaração para rebater Bicho-Papão, certo?). Corajosa, ela não hesita quando precisa enfrentar a ditadura do Ministério da Magia em seu penúltimo ano em Hogwarts e defender seus amigos, assim como também não pensa duas vezes em falar duras verdades para Harry.

A-Cidade-Murada

Jin Ling, de A Cidade Murada

Cercada pelos muros da cidade Hak Nam, Jai se veste de garoto e corre pelas ruas da Cidade Murada em busca de sua irmã, Mei Yee, que foi sequestrada quando as duas eram crianças e forçada a trabalhar em um bordel. Jai fugiu de casa em uma bicicleta, perseguindo os raptores da irmã, protege-se sozinha de gangues, rouba comida, esconde-se numa tenda fedorenta e investiga o desaparecimento de Mei, sem nunca perder a esperança de resgatá-la. Precisa dizer mais alguma coisa?

Susannah-Dean

Susannah Dean, de A Torre Negra

Em A Escolha dos Três, segundo livro da série A Torre Negra, conhecemos Odetta e Detta, duas faces de uma mesma mulher com distúrbio de dupla personalidade. Odetta é uma ativista dos anos 20, negra, culta, que perdeu as duas pernas, enquanto Detta é sua faceta revoltada, desbocada e violenta. Ao longo da série, ela assume a identidade de Susannah, nem Odetta nem Detta, mas uma mistura aperfeiçoada das duas. Susannah simplesmente é uma das melhores, mais fascinantes e mais importantes personagens da saga.

Quarto-Mãe

A Mãe, de Quarto

Nesse livro, nós temos a narração inocente e belíssima de Jack, o menino que tem em um pequeno quarto o mundo inteiro. Mas quem fez tudo isso possível foi a Mãe, que transformou uma situação horrível em uma vida para seu filho, cheia de amor e imaginação. E também é a Mãe que decide que o Quarto se tornou pequeno demais para Jack e para ela, e elabora um plano corajoso e perigoso para explorarem o mundo fora daquele lugar miserável. Só lendo pra entender como essa história é maravilhosa.

A-Cor-do-Leite

Mary, de a cor do leite

Uma personagem sofrida, analfabeta, que decide escrever sua própria história. Vinda de um lar humilde e violento, Mary é forçada a trabalhar na casa de um pastor, cuidando de sua esposa. Lá, ela aprende a ler e escrever, sofre mais ainda, e mostra que, apesar de ser quase uma menina, sem estudo e uma mulher, ela tem muito a dizer. É um livro que mostra de maneira verdadeira e cruel o fardo de ser mulher em uma época em que mulheres não tinham nenhuma voz. Pena que várias das coisas que acontecem no livro ainda são realidade.

malorie-caixa-de-passaros

Malorie, de Caixa de Pássaros

Malorie vive uma situação extrema: é uma mulher com dois filhos pequenos, sozinha em um mundo destruído. Fora das paredes de casa, há um mal desconhecido à espreita, que causa loucura a quem abre os olhos. As pessoas que viram esse “mal”, mataram os outros ao seu redor e então se mataram. A solução é nunca abrir os olhos. E, nessa situação impensável, Malorie cria seus filhos até que percebe que a casa se tornou pequena e que há um mundo inteiro lá fora, mesmo que não possam vê-lo. Ela resolve sair, junto com as crianças, e enfrentar o que quer que estivesse lá fora, de olhos fechados, para conseguir uma vida melhor e talvez a liberdade.

Mariam-A-Cidade-do-Sol

Mariam, de A Cidade do Sol

Mariam tinha consciência desde pequena que estava fadada baixar a cabeça para os homens e servi-los. Ela foi dada em casamento por seu pai a um homem muito mais velho, que a desposou e estuprou por anos, humilhando-a de todas as formas possíveis. Ela suportou tudo isso. O que ela não esperava era que o dia que seu marido arrumasse uma segunda esposa fosse mudar o curso de sua vida e transformá-la para sempre. E essa mulher, uma menina como ela mesma fora um dia, se chamava…

Laila-A-Cidade-do-Sol

Laila, de A Cidade do Sol

Uma menina que um dia ouviu que poderia ser o que quiser, mas que foi arrasada pela imprevisibilidade da vida e a brutalidade com que a sociedade lida com as mulheres em seu país. E quando ela se vê presa numa vida que não imaginava para si, numa constante humilhação apenas por ser mulher, é em outra mulher, tão perdida e despedaçada quanto ela, que Laila encontra sua salvação.

monica-chola-mais

Mônica, da Turma da Mônica

Mônica é a menina mais forte do bairro do Limoeiro (quem sabe do mundo?). Por isso, ela é a dona da rua, mas vive sendo alvo de piadas dos meninos, que a chamam de baixinha, gorducha e dentuça. Ela não deixa por menos: arremessa o Sansão, seu coelhinho de pelúcia neles, e é porrada e olho roxo pra tudo quanto é lado! Dizem que ela é mandona, mas na verdade a Mônica é sensível, uma boa amiga e uma líder nata. Ela foi um dos meus modelos de mulher na infância e ainda é até hoje.

magali-melancia

Magali, da Turma da Mônica

Magali só parece frágil, mas na verdade bate um pratão muito maior do que de qualquer homem. O que Magali gosta mesmo é de comer e ela nunca engorda (como pode?)! Mas além disso ela também é uma ótima amiga, meiga, sensata e divertida. Ela pode parecer o oposto da Mônica, mas as duas são melhores amigas, como arroz e feijão (nham!).

Helena-Piva-de-Albuquerque

Helena Piva de Albuquerque, de Clube dos Herdeiros: como nossos pais

À primeira vista, Helena é apenas uma carioca riquinha da alta sociedade, talvez até mimada e acostumada a todo luxo que uma pessoa pode ter. Ela é tudo isso? De certa forma, sim. Mas é muito mais. A melhor coisa em Clube dos Herdeiros: como nossos pais é como ele desconstrói nossos preconceitos e mostra, especialmente com Helena, que aparências enganam. Sensível, amiga, responsável, engajada, carinhosa e protetora com a família e os amigos, Helena definitivamente é muito mais que um rostinho bonito.

Raquel-Super-Desapegada

Raquel, de Super Desapegada

Raquel parece a típica protagonista de um chick-lit: 30 anos, bem-sucedida porém insatisfeita com o emprego, tem uma melhor amiga e também um melhor amigo gay, solteira, ainda não encontrou seu grande amor. Apaixonadíssima pelo melhor amigo de infância há quinze anos (!). Fórmulinha? Talvez, mas é outra que também vai muito além. A transformação e o amadurecimento de Raquel são uma das melhores coisas em todo o livro. A maneira como ela cresce gradualmente, a cada página, e se transforma em uma mulher madura é uma das histórias mais bonitas, reais e inspiradoras que já li.

Luiza-Freitas

Luíza Freitas, de Nada mais que o normal

Luíza é totalmente normal e se orgulha disso. Ela é adolescente e faz tudo o que uma adolescente normal faz: estuda, tem pais meio freaks e preocupados, uma avó durona e inatingível, amigas, um melhor amigo nerd, bloga e twita suas opiniões muito concretas sobre o mundo. O problema é quando suas convicções vão caindo por terra aos poucos, uma a uma, e Luíza percebe que está mudando, mas na verdade, está apenas crescendo, o que pode ser muito bom, mas é também chocante e doloroso. Impossível não se identificar.

E você? Quais personagens incríveis se lembra nesse dia? Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Mariana Ogawa disse:

    Miss Maple!!!!
    Mônica, Magali <3 tb gosto muito da Marina
    Hermione, qts vezes ela salvou o Harry?
    dos Weasley eu prefiro a Molly : "Not my daughter, bitch" e cadê a McGonagall??????? sério, vc não a colocou na lista????
    eu gostei muito da Caelena do Trono de Vidro
    ah nem sei quem eu colocaria nessa lista
    tem um monte das personagens que eu não conheço então vou procurar aqui e outras q eu não lembro mais

  • Marília Sena disse:

    Algumas dessas personagens eu não conheço, mas as que eu conheço não poderiam estar melhor representadas. Tem várias personagens tão boas quanto essas que você citou, mas vou escolher uma para representar todas elas: Claire Beachump/Randall/Fraser. Ela é um dos motivos pelos quais eu estou tão apaixonada pela série Outlander, tanto dos livros quanto de televisão.
    Beijos!!

  • Milena Soares disse:

    Só conheço algumas dessas personagens e essa são mesmo incríveis, agora fiquei super curiosa em conferia as histórias das outras também! As que estou lembrando no momento são Alice, de Alice no país das maravilhas, Elizabeth Bennet, de Orgulho e Preconceito, Morgana, de As Brumas de Avalon, Claire, de Outlander, Michonne, de The Walking Dead.

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem