Top Ten Tuesday: 10 Livros que você daria uma música tema

Minha estréia no Top Ten Tuesday já veio com uma lista bem difícil. Essa semana falaremos sobre “Livros que você daria uma música tema“. Por que eu achei difícil? Oras, muitas vezes um livro te faz lembrar uma música, mas muitas vezes ele te faz lembrar várias, e algumas vezes, nenhuma! E você lembra assim, no momento que está lendo o livro, depois passa. Difícil aquelas que quando você ouve já logo associa a algum livro (mas tem algumas na lista que são assim).

Lembrando que o TTT é uma iniciativa do blog The Broke and the Bookish.

Série “A Torre Negra”, Stephen King & “Hey, Jude“, dos Beatles

Impossível não ouvir “Hey, Jude” dos Beatles e não lembrar do Pistoleiro, Roland Deschain, correndo pelo deserto atrás do Homem de Preto. Eu me atrevo, aliás, a dizer que foi a música que mais eu consigo identificar como tema de um livro. Eu leio o livro, lembro da música, eu ouço a música, lembro do livro. Eu já conhecia a música – obviamente, é Beatles e é uma das mais famosas deles – mas o livro mudou completamente meu sentimento em relação a ela. Foi a música mais fácil de escolher dessa lista.

http://youtu.be/GEKgYKpEJ3o

Harry Potter e as Relíquias da Morte, J.K. Rowling & “Yesterday”, dos Beatles

Outra dos Beatles. Mas o que posso fazer se toda vez que ouço “Yesterday”, lembro todinho do melhor personagem criado pela diva Rowling, mas também um dos que eu mais detesto na série? Isso mesmo, Severus (ou Severo, em português) Snape. Acho que até escrevi sobre isso uma vez, em fanfictions. Não tem jeito, eu ouço a música, presto atenção na letra, e parece que vejo o Snape lá ouvindo aquela música e se torturando por tudo que saiu errado na sua vida. Não é o tema do livro, mas bem, seria um bom tema para o capítulo 33 do livro – “The Prince’s Tale” ou “A História do Príncipe”.

http://youtu.be/5oXPgZjm6Uk

Jogos Vorazes, Suzanne Collins & “Another Brick In The Wall”, Pink Floyd

Não é por nenhuma personagem em específico, se bem que acho que A Capital pode ser interpretada como uma personagem nesse livro. A música me lembra o livro e vice-e-versa pela situação de opressão que os dois simbolizam. Em Jogos Vorazes, inclusive, as crianças são enviadas para a morte assim como naquela cena emblemática do clipe, na qual as crianças vão caminhando para a morte, em marcha. E no final, a revolta, como era de se esperar. Simbólico, eu acho.

Série “Senhor dos Anéis”, J. R. R. Tolkien & “May It Be”, Enya

Confesso que aqui escolhi a música influenciada pela adaptação cinematográfica. Mas acontece que essa música da Enya – que eu sempre gostei – foi tão bem escolhida, que eu ouço a música e já lembro do Condado, dos Hobbits, da Sociedade, do Sam e do Frodo e de todo o universo criado pelo Tolkien. Foi uma opção muito sábia. A música combina completamente com o clima do livro. Se eu reler o livro, vou lembrar da música. Aliás, outro dia estava em um casamento, e tocou a música. Na hora disse para o marido: ei, é Senhor dos Anéis!

 Tudo é Eventual, Stephen King & “We’ve only just begun, The Carpenters

Mais King, claro, porque eu sou apaixonada por ele – ops, pelas suas histórias macabras. “Tudo é Eventual” é um livro de contos, e o conto a que essa música do The Carpenters se refere é o “1408”. Um escritor se hospeda no quarto assombrado de um hotel e descobre que as assombrações são reais. A música toca no rádio despertador – que desperta sozinho, claro – de um jeito bem macabro. Só o King para deixar uma música tão bonitinha dos Carpenters assustadora. Até coloquei aqui a versão alterada da música para a adaptação para o cinema do conto. Ela é o meu despertador aqui em casa. Tenso.

http://youtu.be/thMfasXGyLM

Minhas mulheres e meus homens, Mário Prata & “Olhos nos Olhos”, Chico Buarque

Esse livro é justamente sobre várias histórias, vários causos, várias pessoas e, claro, várias músicas. Mas, depois de lê-lo, jamais vou ouvir “Olhos nos Olhos” do mesmo jeito que antes. Nesse livro, Mário Prata, em um causo que  conta sobre o Chico, acaba por nos revelar como surgiu a música, para quem o Chico a compôs e que, apesar da música ser linda e triste, ela tem uma pitadinha de humor, que só lendo esse causo para entender. Mas o fato é que agora quando ouço um trecho dessa música, começo a dar risada. Mário Prata é que não riu. Mas lendo isso a gente entende por que foi a Maria Betânia quem primeiro interpretou a música…

O Clube dos Anjos (Coleção Plenos Pecados: Gula), Luís Fernando Veríssimo & “Feijoada Completa”, Chico Buarque

Desculpem-me pela overdose de Chico Buarque, mas eu não consigo me controlar. Esse livro maravilhoso e hilário do Veríssimo fala todo o tempo sobre comida, melhor, sobre o pecado da gula. O livro inteiro, do começo ao fim, dá vontade de comer. Ao mesmo tempo, a música do Chico me dá água na boca só de ouvir. Uma receita de feijoada cantada por ele? Só podia dar fome! Vontade enorme de bater aquele pratão de uma boa feijoada com uma bela caipirinha de acompanhamento ou aquela cervejinha gelada… Huuuuum.

A Casa dos Budas Ditosos (Coleção Plenos Pecados: Luxúria), João Ubaldo Ribeiro & “Façamos”, Chico Buarque e Elza Soares

Prometo que essa é a última do Chico! Mas, bem, tanto a música quanto o livro falam sobre aquilo que todo mundo adora fazer: sexo. Ou amor – eu prefiro assim, nesse quesito, sim, sou romântica. Ou seria Tico-Tico no Fubá? Bem, tem um monte de nomes. Mas a verdade é todos fazem, no mundo todo. Até mesmo os rouxinóis, os pica-paus, as corujas, os perus, gaviões, pavões e urubus… fazem… façamos, vamos amar…

“Dom Casmurro”, Machado de Assis & “Fogo”, Capital Inicial

Acho que só pela música fica fácil adivinhar quem ela me lembra, não? A Capitu, claro. A personagem mais ambígua e misteriosa da literatura brasileira, ou eu deveria dizer que isso é tudo culpa do Bentinho, aquele neurótico que não descreveu a Capitu para a gente como ela realmente era? Enfim, nunca saberemos ao certo quem era a Capitu – e principalmente, se ela traiu ou não, o que é uma discussão sem fim. Mas que ela tem tudo a ver com essa música, ah, se tem.

“Um Dia”, David Nicholls & “Vento no Litoral”, Legião Urbana

Foi a minha única escolha em que misturei um livro estrangeiro com uma música brasileira. Mas não adianta, “Vento no Litoral”, uma das músicas mais melancólicas do Legião, me lembra completamente desse livro, da história de Emma e Dexter, e de como a vida realmente tem o dom de nos surpreender. Para o bem e para o mal.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


  • Mi disse:

    Kakazinha, sensacional essa lista. Começando por Hey Jude, obviamente. É a música do pistoleiro. Ahhhhhhhh, Roland!!!! XD
    A lista inteira está perfeita. Nunca tinha pensando em Yesterday como a música do Prince’s tale, mas não é que tu tem toda razão? Fecha perfeitamente com o Severus. =D (Assim como Behind blue eyes, do The Who, pra mim, é a música do Sirius)
    E o Chico lindomaravilhosoquerido nessa lista? Já falei o quanto ela está sensacional?
    Consigo imaginar os gordinhos nos velórios com Feijoada completa ao fundo, agora. Adoro O clube dos anjos. ;-)
    Bela lista.
    bjs

  • Vania disse:

    Parceira, você quer acabar comigo né? Vento no Litoral é minha música haha e você coloca ela em Um Dia e nossa! Me arrepiei aqui! Assim como a Mi, nunca tinha pensado em Yesterday pro Snape mas realmente… fecha certinho! Acho que pra mim a música de Harry Potter é There You’ll Be, da Faith Hill. Não de nenhum personagem, mas do que a série significa pra mim como um todo…. “I’ll keep a part of you with me and everywhere I am, there you’ll be”

  • Karen disse:

    Ah, Mi, não tem como não lembrar do Roland ouvindo Hey, Jude! Quando eu vi o tema do TTT já pensei nas duas coisas logo de cara! :D
    E eu tive a aprovação da esposa do Snape na escolha da música pra ele (OH YEAAAHHH!)! Sabia que tu ia gostar do Chico! Mas não tinha como, foi uma overdose, mas ele é perfeito, eu só conseguia pensar nele nesses livros. Adoro Feijoada Completa, é demais né? Total imaginando os gordeeeenhos lá nos velórios tocando a música. O livro e a música dão maior vontade de comer! hahahahaha
    Fiquei felizona que tu curtiu a lista! ;)

    Parceiraaaaaaaaaa ah sorry, hahahahaha, mas eu acho que combina muito a música com o final de Um Dia. Tão melancólico. E Legião é tudo de bom né?
    Faz um tempinho que eu penso em Yesterday para o Snape. É uma música dolorosa, como eu o vejo. Que linda essa música que você escolhe pra Harry Potter… me emocionei aqui. A gente sempre leva uma parte dessa história conosco, aonde formos!

  • Jeh Asato disse:

    Huhuh adoro música e livros! A combinação fica maravilhosa mesmo! Pena que a maioria dos livros que você listou não li… Aaahh não sei, pra “Um dia” eu escolheria uma música internacional mesmo, de alguma banda de rock alternativo, talvez? Não sei… hehehe, foi o melhor livro que li em 2011! \o

    Beijos!

  • Melissa disse:

    Adorei a lista, realmente foi ótima! Gostei especialmente da música pra “Jogos Vorazes”, realmente combina!

    Em relação a Deathly Hallows, eu sempre lembro da música “Leave Out all the rest” do Linkin Park (não gosto da banda, mas gosto dessa música) como um tema pro Harry e pra Ginny. Inclusive tem um video mega legal com os dois e a música de fundo.

    Eu to lendo um livro chamado “A Maldição da Pedra” da Cornelia Funke (se ainda não leram nada dela, leiam! Ela é sensacional!) e lembrei muito da música “Nature Boy” que foi regravada pelo David Bowie.

    Ficção científica sempre me lembra Led Zeppelin, não sei porquê. E alguns livros de fantasia me lembram “Porcelina of the vast oceans” do Smashing Pumpkins (e essa música é maravilhosa!). Já o livro “O Ano da Inundação” da Margaret Atwood, me lembra a música “Queimem as Bruxas”.

  • Lany disse:

    Kakazinha, adoreeei a sua lista. Alguns comentários:
    – Nunca tinha pensando em “Yesterday” para o Snape, mas NOSSA, combina muito!!!
    – Another Brick in the wall é PERFEITA para Hunger Games.
    – Eu fico muito feliz em saber que “Feijoada completa” não dá fome só em mim hahaha! Eu adoro essa música do Chico, e como eu amo feijoada, sempre fico com vontade de comer esse prato!XD

  • Lucy disse:

    Eu não posso dizer que seja uma pessoa muito ligada à música, mas agora fiquei curiosa em ler esse livro de contos do King e tb Um dia, só por causa das músicas. rsrs A de Jogos Vorazes e a do Snape realmente combinam! =D
    E Mel, essa autora que vc falou é a mesma de Coração de Tinta, né? Vou ler esse ano ainda. hehehe

  • Karen Alvares disse:

    Jeh, “Um Dia” realmente foi maravilhoso. Digo que é um dos melhores de 2011, porque em 2011 pra mim o melhor foi Jogos Vorazes… rs :) E olha que no começo de 2011 eu ainda li também Percy Jackson. Li bastante coisa boa ano passado. Dos livros da lista, recomendo todos. Se não leu algum e quiser uma dica, pega daí que tem bastante coisa boa.

    Mel! Yay, combina mesmo né? Ai, e eu tô doida pelo filme… Muito legal saber as músicas que você pensa ao ler os livros. Será que nossos livros terão também trilha sonora? hahaha… Lembrei do post da trilha sonora da escrita. hahahaha =D

    Lany, tô rindo aqui com seus comentários. Feijoada completa dá MUITA FOME!!! Nossa, e aquela vontade de uma caipirinha, humhumhummmm…. Fiquei feliz que curtiu as escolhas, yaaay! :D

    Lucy, esse livro do King de contos é ótimo. Aliás, eu recomendo qualquer livro de contos dele de olhos fechados. Ou qualquer livro. Ou o King. Mas se estiver com preguiça ou sem tempo, veja o filme, também é muito bom. Um Dia é lindo, recomendo bastante. Há, do Snape eu até fiz uma fic com essa música. Acho que foi um challenge do Resort pra Mi! hahahaha :D

  • Lary Zorzenone disse:

    Oi
    Realmente alguns livros parecem vir acompanhados de um música ao fundo. É mesmo difícil tentar recordar de alguma depois que o livro acaba kkkk
    Beijinhos

    Vidas em Preto e Branco 

PREENCHA OS CAMPOS ABAIXO PARA DEIXAR SEU COMENTÁRIO




Mensagem